Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308765
Type: TESE
Title: Linguagem e desenho infantil : aspectos do desenvolvimento simbolico da criança surda e implicações terapeuticas
Title Alternative: Language and children's drawing : aspects of deaf children symbolic development and its therapeutic implications
Author: Araujo, Claudia Campos Machado
Advisor: Lacerda, Cristina B. F. de (Cristina Broglia Feitosa de)
Lacerda, Cristina Broglia Feitosa de
Abstract: Resumo: O interesse pelo desenho infantil data dos fins do século XIX, e tem sido objeto de estudo de vários especialistas, pelo fato da representação pictográfica ser considerada um meio para o acompanhamento e compreensão do desenvolvimento da criança. O caminho a ser percorrido neste trabalho, pretende abordar o desenho, como uma das formas de representar, nomear e significar a realidade, visando ao desenvolvimento de linguagem da criança surda, como também a produção de novos conhecimentos e conseqüente atuação no cotidiano do trabalho fonoaudiológico. Para tanto, serão destacados conceitos da teoria Histórico-Cultural que abordam o funcionamento psíquico humano e sua constituição social, bem como o papel central da história e da cultura no desenvolvimento das funções psicológicas superiores, por meio da linguagem e da inserção da criança no circuito do simbólico. Com base no referencial de análise qualitativa, foram utilizados os construtos teóricos e metodológicos da perspectiva Histórico-Cultural e de sua articulação com a análise microgenética. Os sujeitos da pesquisa foram duas crianças surdas bilíngües, em fase de aquisição tanto da língua de sinais, quanto da escrita da língua portuguesa, cursando a 2ª série do Ensino Fundamental. Ambas eram do sexo masculino, na faixa etária de 9 e 10 anos, e diagnóstico audiológico de surdez profunda bilateral. Os dados coletados ao longo de um ano contêm 30 horas de filmagem, e relatórios de 27 sessões semanais de 120 minutos (60 minutos destinados ao atendimento clínico-terapêutico e 60 minutos ao aprendizado e desenvolvimento da Língua Brasileira de Sinais). Os recortes dos episódios construídos destacaram a produção de desenhos e as relações obtidas com o gesto, a narrativa, o jogo, a escrita e a língua de sinais. O foco das análises privilegiou a emergência dos processos em mudança na dinâmica das interações entre os sujeitos que constituíram o espaço pesquisado, considerando o aspecto particular e global na sua ocorrência e constituição. Os resultados demonstraram os processos pelos quais as crianças, quando imersas no simbólico, principalmente na atividade do desenho, como recurso sígnico visual bastante utilizado, lançaram mão para demarcar seus modos de operar sobre, com e na linguagem. Mais especificamente, o desenho, como representação da realidade, assegurou a objetividade e a significação que a língua de sinais, ainda por ser incipiente, não conseguia transmitir. Ademais, o trabalho com o desenho, perpassado pelos processos interacionais e semióticos, possibilitou às crianças acessos iniciais à leitura e escrita da língua portuguesa, tão necessárias às práticas sociais cotidianas. Em suma, o desenho revelou-se como um instrumento facilitador e propulsor do desenvolvimento social, portanto, simbólico, significativo, interativo e cognoscitivo para a criança surda, constituindo-na como sujeito da/na/pela linguagem. De fato, o estudo sobre o tema, propicia profundidade ao olhar da prática clínica fonoaudiológica, e pode se configurar em uma linha de pesquisa aberta a novas e futuras interpretações

Abstract: The interest for children¿s drawing goes back to the last half of the Nineteenth Century and has been the object of several specialized studies because pictographic representation is considered a way for observing and understanding children¿s development. The present work intends to approach drawing, as one of the ways of representing, naming and signifying reality, aiming at promoting deaf children¿s language development, but also the production of new knowledge and the corollary effects in phonoaudiologic work¿s daily practices. With this aim in view, concepts of a Historic-Cultural theory that approach human psychic functioning and its social constitution, as well as the central role of history and culture in the development of higher psychological functions by means of language and children¿s introduction in the circuit of the symbolic. From the point of view of a qualitative analysis, theoretical and methodological constructs stemming from a Historic-Cultural perspective and its articulation with the microgenetic analysis were used. Research subjects were two male deaf children passing through a process of bilingual language acquisition - Brazilian sign language and the written modality of Brazilian Portuguese; both were second graders of Brazilian elementary education level, with ages between 9 and 10 years and both had an audiologic diagnosis of deep bilateral deafness. Data were gathered during a whole year and produced 30 hours of video, besides reports about 27 weekly sessions of 120 minutes each (60 minutes for physical-therapeutic assistance and 60 minutes for learning and development of Brazilian Sign Language). Sections of the constructed episodes were selected for analysis in order to emphasize the production of drawings and their relationships with gestures, narratives, games, writing and sign language. The focus of the analysis privileged the emergence of the changing processes happening in the dynamics of interactions between the research subjects, taking into account the particular and global aspects in its occurrence and constitution. Results brought to the surface the processes which the children mobilized, when immersed in the symbolic order, mainly through the drawing activity, as a very used signic visual apparatus, to establish their ways of operating on, with and in language. More specifically, drawings, as a representation of reality, assured the objectivity and the signification that sign language, due to being incipient, was not able to convey. Besides, the work with drawing, interlaced with interactive and semiotic processes, allowed the children a first access to reading and writing in Portuguese, a much-needed resource for daily social practices. To sum up, drawing proved to be an instrument able to promote and propel social, and therefore, symbolic, significant, interactive and cognitive, development for deaf children, making them subjects of, in, and through language. Thus, the study on this subject makes deeper the vantage point of phonoaudiologic clinical practice, and can configure a new trend of research open to new and future interpretations
Subject: Fonoaudiologia
Linguagem
Desenho infantil
Surdez
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Araujo_ClaudiaCamposMachado_D.pdf2.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.