Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308741
Type: TESE
Title: Resposta imune humoral na neurocisticercose
Title Alternative: Humoral immune response in neurocysticercosis
Author: Suzuki, Lisandra Akemi
Advisor: Rossi, Claudio Lucio, 1950-
Abstract: Resumo: A neurocisticercose (NC) e uma importante causa de doença neurológica em muitos paises em desenvolvimento, incluindo o Brasil. O diagnostico clinico da NC e dificultado pelo polimorfismo e pela não especificidade dos sintomas. As tecnicas de neuroimagem e pesquisa de anticorpos específicos tem contribuído para o diagnostico da NC e uma melhor compreensão dos processos fisiopatológicos dessa infecção. O presente trabalho teve como objetivo avaliar, por meio de técnicas imunoenzimaticas (ELISA), a resposta imune humoral na NC, utilizando como preparações antigênicas o liquido vesicular (LV) e uma fração glicoproteica obtida do extrato bruto de cisticercos de Taenia solium (T. solium) com afinidade por lentil-lectina (fração Gp). Cinquenta e seis amostras de liquido cefalorraquidiano (LCR), 22 de pacientes com NC e 34 de pacientes com outros problemas neurológicos, foram utilizadas para a pesquisa de IgG e suas subclasses, com os seguintes resultados: IgG-LV: 100% de sensibilidade e especificidade; IgG1 -LV: 72,73% de sensibilidade e 100% de especificidade; IgG2-LV: 81,81% de sensibilidade e 100% de especificidade; IgG3-LV: 59,09% de sensibilidade e 97,06% de especificidade; IgG4-LV: 90,91% de sensibilidade e 97,06% de especificidade; IgG-fração Gp: 90,91% de sensibilidade e 97,06% de especificidade; IgG1-fração Gp: 59,09% de sensibilidade e 91,18% de especificidade; IgG2-fração Gp: 68,18% de sensibilidade e 94,12% de especificidade; IgG3-fração Gp: 36,36% de sensibilidade e 100% de especificidade; IgG4-fração Gp: 86,36% de sensibilidade e 100% de especificidade. Quarenta e sete amostras de LCR, 16 de pacientes com NC e 31 de pacientes com outros problemas neurológicos foram utilizadas para a pesquisa de IgE, com os seguintes resultados: IgE-LV e IgE-fração Gp: 93,75% de sensibilidade e 100% de especificidade. Cinquenta e sete amostras de soros, 22 de pacientes com NC, 18 de pacientes com outras infecções e 17 de pessoas presumivelmente sadias, foram utilizadas para a pesquisa da IgG e suas subclasses, IgE, IgA e IgM, com os seguintes resultados: IgG-LV: 100% de sensibilidade e especificidade; IgG1-LV: 86,36% de sensibilidade e 94,28% de especificidade; IgG2-LV: 90,91% de sensibilidade e 97,14% de especificidade; IgG3-LV: 86,36% de sensibilidade e 97,14% de especificidade; IgG4-LV: 100% de sensibilidade e de especificidade; IgG-fração Gp: 95,45% de sensibilidade e 100% de especificidade; IgG1-fração Gp: 63,64% de sensibilidade e 94,28% de especificidade; IgG2-fração Gp: 68,18% de sensibilidade e 97,14% de especificidade; IgG3-fração Gp: 54,54% de sensibilidade e 88,57% de especificidade; IgG4-fração Gp: 90,91% de sensibilidade e 100% de especificidade; IgELV: 90,91% de sensibilidade e 97,14% de especificidade; IgE-fração Gp: 86,36% de sensibilidade e 100% de especificidade; IgA-LV: 54,54% de sensibilidade e 94,28% de especificidade; IgA-fração Gp: 13,63% de sensibilidade e 100% de especificidade. Anticorpos IgM não foram detectados com as preparações de LV e fração Gp. Nossos resultados mostraram que, com ambas as preparações antigênicas, tanto em amostras de LCR quanto em amostras de soros, a maior positividade foi obtida na detecção de anticorpos das classes IgG e IgE, seguida da positividade da IgA. Anticorpos IgM não foram detectados em amostras de soros com reações de ELISA realizadas com LV e fração Gp. Com relação as subclasses da IgG, a IgG4 apresentou, tanto em amostras de LCR como em amostras de soros, valores de positividade e concentração iguais ou superiores as outras subclasses. As reações ELISA realizadas com LV mostraram sensibilidades iguais ou superiores aquelas obtidas com a fração Gp. Considerando a complexidade e o custo final da obtenção da fração Gp, o LV pode ser considerado mais adequado para a pesquisa de anticorpos em amostras de LCR e soros de pacientes com NC.

Abstract: Neurocysticercosis (NC) is an important cause of neurological disease in many developing countries, including Brazil. The clinical diagnosis of NC is hindered by the polymorphism and non-specificity of the symptoms. Neuroimaging techniques and detection of specific antibodies have contributed to the diagnosis of NC and a better understanding of the physiopathological processes of this infection. The purpose of this study was to evaluate the humoral immune response in NC by using immunoenzymatic techniques (ELISA) in which vesicular fluid (VF) and a glycoprotein fraction purified from a crude extract of Taenia solium cysticerci with affinity for lentil-lectin (fraction Gp) were used as antigenic preparations. Fifty-six cerebrospinal fluid (CSF) samples, 22 from patients with NC and 34 from patients with other neurological disorders, were assayed for IgG and IgG subclasses, with the following results: IgG-VF: 100% sensitivity and specificity, IgG1 - VF: 72.73% sensitivity and 100% specificity, IgG2 -VF: 81.81% sensitivity and 100% specificity, IgG3 -VF: 59.09% sensitivity and 97.06% specificity, IgG4 -VF: 90.91% sensitivity and 97.06% specificity, IgG-fraction Gp: 90.91% sensitivity and 97.06% specificity, IgG1- fraction Gp: 59.09% sensitivity and 91.18% specificity, IgG2-fraction Gp: 68.18% sensitivity and 94.12% specificity, IgG3 -fraction Gp: 36.36% sensitivity and 100% specificity, IgG4 - fraction Gp: 86.36% sensitivity and 100% specificity. Forty-seven CSF samples, 16 from patients with NC and 31 from patients with other neurological disorders, were assayed for IgE, with the following results: IgE-VF and IgE-fraction Gp: 93.75% sensitivity and 100% specificity. Fifty-seven serum samples, 22 from patients with NC, 18 from patients with other infections and 17 from presumably healthy individuals, were assayed for IgG, IgG subclasses, IgE, IgA and IgM, with the following results: IgG-VF: 100% sensitivity and specificity, IgG1-VF: 86.36% sensitivity and 94.28% specificity, IgG2 -VF: 90.91% sensitivity and 97.14% specificity, IgG3 -VF: 86.36% sensitivity and 97.14% specificity, IgG4 -VF:100% sensitivity and specificity, IgG-fraction Gp: 95.45% sensitivity and 100% specificity, IgG1- fraction Gp: 63.64% sensitivity and 94.28% specificity, IgG2 -fraction Gp: 68.18% sensitivity and 97.14% specificity, IgG3 -fraction Gp: 54.54% sensitivity and 88.57% specificity, IgG4 - fraction Gp: 90.91% sensitivity and 100% specificity, IgE-VF: 90.91% sensitivity and 97.14% specificity, IgE-fraction Gp: 86.36% sensitivity and 100% specificity, IgA-VF: 54.54% sensitivity and 94.28% specificity, IgA-fraction Gp: 13.63% sensitivity and 100% specificity. No specific IgM antibodies were detected with VF and fraction Gp antigenic preparations. These results show that with the two antigenic preparations the highest positivity in CSF and serum samples was obtained for IgG and IgE antibodies, followed by positivity for IgA. No IgM antibodies were detected in serum samples assayed with VF and fraction Gp. With regard to IgG subclasses, IgG4 positivity and concentration in CSF and serum samples were higher than or equal to the other subclasses. ELISA reactions done with VF showed equal or higher sensitivities than those obtained with fraction Gp. Considering the complexity and high cost of obtaining fraction Gp, VF could be more suitable for detecting specific antibodies in CSF and serum samples from patients with NC.
Subject: Neurocisticercose
Imunoglobulinas
IgG
IgE
IgA
IgM
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Suzuki_LisandraAkemi_D.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.