Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308738
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: O que é validade na nosologia psiquiátrica
Title Alternative: What validity means in psychiatric nosology
Author: Rodrigues, Adriano Carvalho Tupinamba
Advisor: Banzato, Cláudio Eduardo Müller, 1964-
Abstract: Resumo: Introdução: A despeito de sucessivas revisões dos sistemas classificatórios psiquiátricos enfatizarem a necessidade de que suas categorias diagnósticas e eles próprios sejam dotados de validade, não apenas o êxito obtido em relação a tal propósito é questionável, mas é incerto, também, o próprio significado dado ao atributo validade na nosologia psiquiátrica. Objetivo: No presente trabalho são examinadas as vicissitudes relativas ao entendimento e manejo da noção de validade no referido domínio, ao tempo em que também são oferecidas sugestões quanto a como melhor tratá-la. Método e resultados: A análise inicialmente realizada é dirigida à determinação da inteligibilidade e do quão dissonante são as descrições dadas à noção de validade na nosologia psiquiátrica, bem como à vasta terminologia a ela paralelamente relacionada. Uma vez reconhecida a vastidão e instabilidade semântica que afetam a terminologia relacionada ao termo validade, bem como o limitado tratamento teórico dado a este atributo na nosologia psiquiátrica, é empreendido um esforço em favor do reconhecimento de concepções específicas de validade nos programas investigativos existentes em tal campo. As quatro diferentes concepções da validade reconhecidas - aqui nomeadas concepção realista, concepção utilitarista, concepção psicométrica e concepção taxonômica - são então analisadas em suas potencialidade e limitações, bem como em relação à possibilidade de mútua redução. Concluindo-se que cada uma das concepções de validade reconhecidas não apenas têm méritos e restrições que lhes são inerentes, mas, também, que tais concepções de validade não são redutíveis entre si, é proposta uma visão pragmática para a noção de validade na nosologia psiquiátrica. Segundo tal visão, as concepções de validade que se opte por implementar, com os diferentes tipos de informações que carreiam, devem ser cuidadosamente acomodadas aos interesses científicos vigentes em determinado momento. Por fim e a título de melhor sistematização conceitual para as concepções de validade anteriormente reconhecidas e examinadas, é proposta sua inscrição sob duas noções de validade semanticamente mais básicas e abrangentes, reconhecidas por Claire Pouncey e por ela nomeadas validade diagnóstica e validade nosológica. Cada uma das concepções de validade anteriormente discutidas são, então, apresentadas como casos das noções de validade diagnóstica e validade nosológica, ou, pelo menos, como passíveis de serem lidos por seu intermédio

Abstract: Background: Successive reviews of psychiatric classificatory systems emphasize the need of validity for their diagnostic categories and for the classificatory systems themselves. However, it is not only arguable that success has been attained in this regard, but the very meaning of validity within psychiatric nosology seems to be uncertain. Aim: To examine the shortcomings concerning what is meant and on how to employ the notion of validity within psychiatric nosology, as well as suggesting how to better deal with that attribute in the aforementioned context. Method and results: The first analysis performed in this thesis aims at determining how intelligible and how dissonant are the descriptions given to the notion of validity within psychiatric nosology, as well as the broad related terminology. Once it is recognized that the terminology related to the notion of validity is both broad and semantically unstable, and that the theoretical treatment given to that attribute in psychiatric nosology is superficial, an effort is undertaken in order to expose particular conceptions of validity present in research programs in that field. Four conceptions of validity are recognized - here named realist conception, utilitarist conception, psychometric conception and taxonomic conception - and then analyzed as regards their virtues, limitations and liability to mutual reduction. After showing that each of these conceptions of validity has its strengths and limitations, and that they are not reducible to each other, a pragmatic view of the notion of validity in psychiatric nosology is proposed. Accordingly, any conception of validity adopted - conveying different sorts of information - must fit to the scientific interests at stake. Finally, aiming at an improved conceptual systematization to the conceptions of validity previously recognized and examined, it is proposed that they should be viewed as cases of two broader and more basic notions of validity from a semantic point of view - both of them recognized by Claire Pouncey and named nosologic validity and diagnostic validity. Each of the conceptions of validity previously discussed are then presented as particular cases of the notions of diagnostic validity and diagnostic validity, or, at least, as amenable to be read through their lens
Subject: Classificação
Diagnóstico
Transtornos mentais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rodrigues_AdrianoCarvalhoTupinamba_D.pdf1.39 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.