Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308551
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Identificação dos sorotipos de Streptococcus agalactiae pela técnica de PCR de amostras isoladas em pacientes colonizados e infectados na cidade de Campinas e região
Title Alternative: Identification of serotypes of Streptococcus agalactiae by PCR of samples isolated from colonozed and infected patients in Campinas and region
Author: Fiolo, Katelí, 1975-
Advisor: Levy, Carlos Emilio, 1949-
Abstract: Resumo: Streptococcus agalactiae, conhecido como Estreptococo beta-hemolítico do grupo B (EGB), é classificado por diferenças capsulares que podem variar em dez sorotipos, alguns responsáveis por infecções materno-infantis sérias e debilitantes ou podendo ainda levar ao óbito. O EGB pode ocasionar também, infecções graves em adultos e idosos. OBJETIVO: Descrever e analisar o perfil epidemiológico dos sorotipos prevalentes de Streptococcus agalactiae, provenientes de infecção em recém-nascidos (RN), do Centro de Atenção Integral á Saúde da Mulher (CAISM /UNICAMP) e casos de infecção por EGB de diversos materiais do Hospital de Clínicas da Unicamp (HC UNICAMP) e de sete laboratórios que prestam serviços a outros hospitais maternidade na cidade de Campinas SP e região. MÉTODOS: Estudo transversal laboratorial realizado, no período de janeiro de 2007 a dezembro de 2010. As cepas de EGB foram triadas por provas laboratoriais manuais padronizadas, ou por automação microbiológica, Vitek®2 (BioMeriéux). A seguir foram tipadas por PCR, utilizando sucessivamente primers específicos para espécie e para nove sorotipos de Streptococcus agalactiae. RESULTADOS: Durante os anos de 2007 e 2008 o programa de triagem materna do CAISM coletou 2.022 amostras de secreção retovaginal com média de 20,5% de positividade. Entre janeiro de 2007 a dezembro de 2010, foram selecionadas 120 amostras de EGB, isoladas de pacientes do HC UNICAMP, de diferentes materiais: urina (72,5%), sangue (hemocultura) (15,8%), secreção de feridas e abscessos (4,1%), líquor (2,5%), secreção ferida cirúrgica (1,6%), outras secreções (3,3%). Foram também selecionados, entre setembro de 2008 a setembro de 2009, 383 amostras de EGB isolados por laboratórios que prestam serviço a hospitaismaternidade de Campinas e região em: urina (54,3%), secreção retovaginal (37,8%), esperma (3,4%), sangue (2,3%), secreções gerais (1,8%) e líquor (0,2%). Foram avaliados, por análise molecular os sorotipos de 70 destas amostras, sendo 22 isoladas de sangue, 5 de líquor e 43 de outros materiais clínicos, escolhidos aleatoriamente, revelando a predominância do sorotipo tipo V (61,4%), seguido pelo tipo Ia (24,3%), tipo III (10,0%), tipo Ib (2,8%) e o tipo IV (1,4%). Dentre as amostras analisadas apenas seis eram provenientes de processos infecciosos em RNs do CAISM, sendo 1, 2,1 e 2 casos, respectivamente para cada ano, de 2007 até 2010, estimando-se para este período uma incidência média 0,55 casos de EGB por 1.000 nascidos vivos. Apenas mais um caso de RN foi isolado no Hospital Estadual de Sumaré no ano de 2009. Entre esses sete casos de RN, em dois foram encontradas amostras pareadas de mãe-filho. Nas amostras de RNs houve predominância do sorotipo V com 42,8%, seguido pelo tipo III e Ia com 28,5% cada um, nas amostras das duas mães foram encontrados os mesmos sorotipos de seus recém-nascidos. CONCLUSÕES: O número de amostras obtidas de recém nascidos foi abaixo do esperado, possivelmente em conseqüência da eficiência do programa de triagem e profilaxia materna do EGB, não podendo ser excluída a possibilidade de limitações dos recursos laboratoriais utilizados. Os sorotipos encontrados são os mais prevalentes na literatura mundial e associados à maior virulência. A técnica de PCR revelou ser muito útil para estudos epidemiológicos e de elevada especificidade

Abstract: Streptococcus agalactiae, also known as beta-hemolytic streptococcus group B (GBS), is classified by capsular differences that can vary in ten serotypes, some responsible for maternal and infant debilitating or serious infections and can even lead to death. The GBS can also cause, serious infections in adults and elderly. OBJECTIVE: To describe and analyze the epidemiology of prevalent serotypes of Streptococcus agalactiae, isolated from newborns (NB), from the Center for Integral Attention to Women's Health (CAISM / UNICAMP) and cases of GBS infection of various materials from Hospital de Clinicas, Unicamp (HC UNICAMP) and seven laboratories that provide services to other maternity hospitals in Campinas, São Paulo, Brazil and region. Methods. It was a cross-sectional laboratory study conducted in the period from January 2007 to December 2010. GBS strains were screened by standard manual microbiological laboratory tests, or by automation by Vitek ® 2 (bioMérieux). Following, they were typed by PCR, using specific primers for species and nine serotypes of Streptococcus agalactiae. RESULTS: During the years of 2007 and 2008 the CAISM maternal screening program collected 2,022 rectovaginal secretion samples with an average of 20.5% positivity. From January 2007 to December 2010, were selected a total of 120 GBS strains isolated at the HC UNICAMP as follows: urine (72.5%) blood (15.8%), secretion from wounds and abscesses (4.1%), cerebrospinal fluid (2.5%), wound secretion (1.6%) and other secretions (3.3%). From September 2008 to September 2009, were also selected 383 samples of GBS isolated by laboratories that provide service for maternity hospitals of Campinas region as follows: urine (54.3%), rectovaginal secretion (37.8%), sperm (3.4%), blood (2.3%), general secretions (1.8%) and cerebrospinal fluid (0.2%). Of these samples 70 strains were evaluated by molecular typing analysis, 22 isolated from blood, 5 from cerebrospinal fluid and 43 randomly selected isolates from other clinical materials, revealing the predominance of serotype V (61.4%), followed by serotype Ia (24.3%), serotype III (10.0%), serotype Ib (2.8%) and serotype IV(1.4%). Among the 70 samples, six were from newborns of CAISM with infectious processes, with 1, 2, 1 and 2 cases occurred respectively in each year from 2007 to 2010. For this period were estimated an average incidence of 0.55 cases of GBS for 1,000 born alive. Only one additional case of NB infection was isolated in the Hospital Estadual de Sumaré in 2009. Among these seven cases of NB infections, for only two were found paired EGB isolates from mother and newborn. In the NB samples was found predominantly the serotype V ( 42.8%), followed by type Ia and III with 28.5% for each, and in two samples of mothers were found the same serotype of their newborns. CONCLUSIONS: The number of samples of newborns was lower than expected, possibly due to the efficiency of the maternal GBS screening program and prophylaxis, but can not be excluded the limitations of laboratory resources used. The founded serotypes are the most prevalent in the literature and associated with increased virulence. The PCR technique has proved to be very useful for epidemiological studies and a have a high specificity
Subject: Infecção
Meningite
Sepse
Mortalidade perinatal
Tipagem molecular
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FIOLO, Katelí. Identificação dos sorotipos de Streptococcus agalactiae pela técnica de PCR de amostras isoladas em pacientes colonizados e infectados na cidade de Campinas e região. 2011. 122 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/308551>. Acesso em: 18 ago. 2018.
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fiolo_Kateli_M.pdf2.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.