Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308420
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.identifier(Broch.)pt_BR
dc.descriptionOrientador: Aparecida Mari Igutipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicaspt_BR
dc.format.extent278p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeTESEpt_BR
dc.titleIncapacidade e previdencia social : trajetoria de incapacitação de trabalhadores adoecidos por LER/DORT no contexto da reforma previdenciaria brasileira da decada de 1990pt_BR
dc.title.alternativeDisability and social security : the trajectory of disablement of workers in context of the brazilian social welfare reform in the 1990'spt_BR
dc.contributor.authorTakahashi, Mara Alice Batista Contipt_BR
dc.contributor.advisorIguti, Aparecida Mari, 1955-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicaspt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Saúde Coletivapt_BR
dc.subjectTrabalhopt_BR
dc.subjectPrevidência socialpt_BR
dc.subjectPericia medicapt_BR
dc.subjectTranstornos traumáticos cumulativospt_BR
dc.subjectLesões por esforços repetitivospt_BR
dc.subject.otherlanguageWorken
dc.subject.otherlanguageSocial securityen
dc.subject.otherlanguageMedical inspecionen
dc.subject.otherlanguageCumulative trauma disordersen
dc.description.abstractResumo: Introdução: Segundo o censo do IBGE de 2000, 14% da população brasileira declarou ser portadora de algum tipo de incapacidade, o que totaliza quase 25 milhões de pessoas no país. Estes dados superam as estimativas da OMS (Organização Mundial de Saúde) que, em 1981, apontavam 10% das pessoas com incapacidades na população mundial. A resposta publica ao problema da incapacidade é dada, via Previdência Social, pelos programas de suporte de renda articulados a programas de reabilitação profissional. Dados recentes publicados na imprensa brasileira mostram que os custos sociais anuais com a concessão de benefícios por incapacidade cresceram 260%, no período de 2001 a 2004, passando de R$ 2,5 bilhões para R$ 9 bilhões.Objetivos: O objetivo geral deste estudo é explorar a questão da incapacidade no contexto da reforma previdenciária brasileira dos anos 1990 e seus propósitos de redução do gasto público pela extinção e privatização de serviços sociais.Como objetivos específicos, a descrição das mudanças ocorridas nas práticas de reabilitação profissional do INSS que culminaram com o desmonte da sua rede nacional de serviços, bem como, do processo de incapacitação de trabalhadores demandantes de benefícios por incapacidade da Previdência Social, a partir da própria expressão dos envolvidos, identificando e analisando os aspectos sociais que interagem neste processo. Métodos: Pesquisa documental em documentos institucionais da Previdência Social de 1992 a 1997 para a reconstituição do desmonte dos serviços de reabilitação profissional do INSS e Histórias de vida tópicas de treze trabalhadores incapacitados, complementadas por pesquisas em prontuários. Resultados: (1) Descrição e análise do processo de desmonte dos serviços de reabilitação profissional do INSS como parte das diretrizes políticas da reforma previdenciária brasileira da década de 1990; (2) reconstituição do modelo técnico-assistencial convencional de reabilitação profissional do INSS e (3) apresentação da trajetória de incapacitação de trabalhadores adoecidos por LER/DORT, perfil dos entrevistados e discussão dos aspectos sociais que interagem no agravamento do processo. Conclusões: Estamos às voltas, nos casos de incapacidade crônica, com uma ¿classe-que-vive-de-benefício-da ¿Previdência-Social¿. O processo de reforma da Previdência Social culminou, na prática, com a extinção dos programas de reabilitação profissional e a extinção das carreiras previdenciárias voltadas para o atendimento terapêuticopt
dc.description.abstractAbstract: Introduction: According to IBGE demographic study in 2000, 14% of the Brazilian population declared to suffer from some sort of disability, which means 25 million people. These figures are above WHO estimates, which stated that 1981 people with disabilities represented 10% of the world¿s population. The public answer to the problem of disability is provided by the Social Security, via income support programs coupled with professional rehabilitation. Recent data published in the Brazilian media show that the annual expenditure with financial support to the disabled grew 260% between 2001 and 2001, going from R$ 2.5 billion to R$ 9 billion. Objective: To reconstruct, through interviews, the disability process of workers suffering from RSI (repeated stress injury) who demand funds from the Social Security Service and took sick leave for prolonged periods, discussing some of the social aspects involved. Method: The life stories of twelve workers with disabilities caused by RSI; The reports by two workers who had an amputation as a result of work-related accidents; Study of the institutional documents from the Social Security Service between 1992 and 1997. Results: (1) reconstruction of the professional rehabilitation project of the INSS, through the 90¿s; (2) creation of a profile of 13 disabled workers on sick leave who receive financial support form the INSS; (3) Narrative of the collective history of disability of workers due to IRS; and (4) description of the changes in the professional rehabilitation practices by the INSS in the context of the pension scheme reform. Conclusions: In the cases of chronic disability, we are faced with a ¿class-who-lives-on-Social-Security¿. The process of reform of the pension scheme culminated, in practice, in the extinction of professional rehabilitation programs, the drastic decrease of personnel and the extinction of careers targeted at the therapeutic serviceen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.citationTAKAHASHI, Mara Alice Batista Conti. Incapacidade e previdencia social: trajetoria de incapacitação de trabalhadores adoecidos por LER/DORT no contexto da reforma previdenciaria brasileira da decada de 1990. 2006. 278p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/308420>. Acesso em: 6 ago. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelDoutoradopt_BR
dc.description.degreedisciplineSaude Coletivapt_BR
dc.description.degreenameDoutor em Saude Coletivapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameNunes, Everardo Duartept_BR
dc.contributor.committeepersonalnameCanesqui, Ana Mariapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameFerreira, Leda Lealpt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameHennington, Elida Azevedopt_BR
dc.date.defense2006-02-24T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-08-06T21:55:18Z-
dc.date.accessioned2018-08-06T21:55:18Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-06T21:55:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Takahashi_MaraAliceBatistaConti_D.pdf: 2555656 bytes, checksum: ea3838db50a5b86d72a2b81057be1038 (MD5) Previous issue date: 2006en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308420-
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Takahashi_MaraAliceBatistaConti_D.pdf2.5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.