Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308418
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Trabalho e dor osteomuscular : um estudo em industrias ceramicas do municipio de Pedreira, SP
Title Alternative: Work and musculoskeletal pain : a study on the ceramic industry in the municipality of Pedreira - SP, Brazil
Author: Melzer, Adriana Cristina de Souza
Advisor: Iguti, Aparecida Mari, 1955-
Abstract: Resumo: Introdução: Este estudo foi realizado no município de Pedreira, SP, cuja principal atividade industrial é a produção cerâmica. Grande número de trabalhadores destas indústrias tem se afastado do trabalho em conseqüência de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). Objetivos: Os principais objetivos foram descrever aspectos relacionados às condições e organização do trabalho nas indústrias cerâmicas, determinar a prevalência de dor osteomuscular em trabalhadores em atividade e identificar as associações entre dor e variáveis organizacionais, biomecânicas, psicossociais e individuais. Métodos: O estudo desenvolveu-se em duas fases complementares. Entre os anos de 2003 e 2005 foi realizado um estudo exploratório composto por duas partes: a descrição das atividades de produção de uma indústria cerâmica do município, por meio de uma abordagem ergonômica e a descrição da trajetória de trabalho e adoecimento de trabalhadores portadores de DORT, por meio de entrevistas. Entre os anos de 2006 e 2007, foi realizado um estudo sistemático de desenho transversal-descritivo. Nove indústrias cerâmicas participaram desta fase. As atividades de trabalho de 18 indivíduos, dois de cada empresa, foram descritas e analisadas através do método de observação direta. Todos os trabalhadores das empresas participantes responderam a um questionário sobre trabalho e saúde (n=235). Um outro questionário complementar para avaliação de sintomas psicológicos comuns foi aplicado a 57 indivíduos. Resultados: No geral, as condições de trabalho nas indústrias cerâmicas eram ruins. O ambiente físico era insalubre, expondo os trabalhadores a variados riscos à saúde, incluindo-se os provenientes da poeira de sílica, das altas temperaturas e ruído, da pouca ventilação, de problemas nos pisos e da ausência de proteção nas máquinas. A organização do trabalho estava baseada na divisão e no parcelamento das tarefas e no controle sobre o ritmo a fim de atingir as metas de produção. Homens e mulheres não executavam os mesmos tipos de atividades, revelando-se uma clara divisão sexual do trabalho. Aos trabalhadores da produção cabia a execução de atividades repetitivas, em ritmo elevado e com a utilização de posturas estáticas e inadequadas. A prevalência de dor nos últimos 12 meses foi de 38,5%. As principais localizações foram membros inferiores, coluna lombar e pescoço. Foi identificada uma associação positiva entre dor osteomuscular e sexo feminino. Entre as variáveis biomecânicas e psicossociais, repetitividade de movimentos, utilização de ferramentas de trabalho, ausência de participação nas decisões, preocupação com a produção, problemas de relacionamento com supervisores, insatisfação no trabalho e desejo de mudar de função foram associadas à dor. Conclusões: A dor osteomuscular é uma das expressões do elevado custo humano e social derivado das condições e da organização do trabalho nas indústrias cerâmicas. O ambiente e os equipamentos de trabalho precários, a divisão do trabalho, o parcelamento e a repetitividade das atividades, a mecanização seletiva e o ritmo acelerado são determinantes do desencadear da dor. A maior prevalência de dor entre as mulheres relaciona-se aos diferentes setores e atividades de trabalho em que estão concentradas, submetendo-as a um trabalho mais repetitivo e estático, em ritmo mais acelerado, com pouca autonomia para grandes decisões e sujeitas a menores salários. As pessoas estão trabalhando com dor. A procura por serviço médico é adiada até quando a incapacidade para o trabalho se instala, pela impossibilidade de manter a produção. O uso de medicamentos acaba sendo a única alternativa encontrada pelos trabalhadores para continuarem no trabalho. Palavras-chave: distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho; condições de trabalho; fatores de risco; indústria cerâmica; aparelho locomotor

Abstract: Background: This study was developed in the municipality of Pedreira, SP, Brazil, where the main industrial activity is the ceramic production. A large number of workers from these industry have left their jobs because of Work Related Musculoskeletal Disorders (WRMD). Objectives: To describe work conditions and organization pertaining to the ceramic industry, to determine the prevalence of pain among active workers and to identify the associations between symptoms and organizational, biomechanical, psychosocial and individual variables. Methods: The study was developed in two complementary stages. In the years 2003 and 2005 an exploratory study was carried out, divided in two steps: the description of the production activities developed in one ceramic manufacturer in Pedreira, by means of an ergonomic approach, and a description of the job and illness progression of workers with WRMD, using interviews. In the years 2006 and 2007, a systematic, descriptive and cross-sectional study was carried out. Nine ceramic manufacturers participated in this stage. The activities of 18 individuals, two in each company, were described and analyzed through the direct observation method. All workers answered a questionnaire about work and health (n=235). An additional questionnaire for the assessment of minor psychological disorders was applied to 57 subjects. Results: In general, the work conditions in the ceramic industry were found to be poor. The physical environment was unhealthy, as workers are exposed to several health risks, including those originated from silica dust, high temperatures and noise, low ventilation, inadequate flooring conditions and absence of safety gear. The work organization is based in the division of tasks and pace control in order to achieve the production demands. Men and women do not perform activities with the same characteristics, indicating a clear work division according to gender. Production workers are assigned repetitive activities, executed in a fast pace, using static and awkward postures. A 38.5% prevalence of musculoskeletal pain over the past 12 months was found, mostly localized in the lower limbs, back and neck. A relationship was identified between musculoskeletal pain and the female gender. Among the biomechanical and psychosocial variables, repetitiveness, tool using, lack of control over decisions, worries regarding work demands, relationship issues with supervisors, work dissatisfaction and wish to move on to another function, were associated with pain. Conclusions: Musculoskeletal pain is one of the outcomes of elevated social and human requirements resulting from work conditions and organization in the ceramic industry. The work environment and use of outdated equipment, the work division, repetitiveness of the activities, selective mechanization and fast pace are components in the development of pain. The higher prevalence of pain among women is related to their allocation in different sectors and activities, submitting them to a more repetitive and static work, executed in more accelerated pace, with less autonomy and low salaries. People are working with pain. Seeking medical service is delayed until the worker's capacity has compromised their ability to maintain the work schedules. Medication ends up as the only alternative found by workers to carry on with their duties
Subject: Transtornos traumáticos cumulativos
Condições de trabalho
Fatores de risco
Sistema musculoesquelético
Cerâmica - Indústria
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MELZER, Adriana Cristina de Souza. Trabalho e dor osteomuscular: um estudo em industrias ceramicas do municipio de Pedreira, SP. 2008. 297p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/308418>. Acesso em: 11 ago. 2018.
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Melzer_AdrianaCristinadeSouza_D.pdf3.92 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.