Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308341
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Estudo das adipocitoquinas (leptina e adiponectina) do cordão umbilical : relação com o crescimento perinatal
Author: Pardo, Ines Maria Crespo
Advisor: Barros Filho, Antonio de Azevedo, 1947-
Abstract: Resumo: O tecido adiposo secreta uma série de proteínas com importância metabólica, como a leptina e adiponectina. A leptina é uma proteína de 16-kDa, sintetizada pelos adipócitos e também pela placenta. Em camundongos, a leptina apresenta papel importante na função neuroendócrina, na fertilidade, na obesidade e diabetes. Nos seres humanos, a leptina está correlacionada com a massa gorda corpórea e balanço energético, além de apresentar variações conforme o sexo e o desenvolvimento puberal. Estudos recentes apontam que a leptina está diretamente relacionada com o processo de regulação de ganho de peso perinatal. No entanto, não existem estudos no Brasil sobre a variabilidade da leptina conforme o crescimento perinatal. A adiponectina é uma proteína com 244 aminoácidos que está paradoxalmente reduzida em pacientes obesos e está inversamente relacionada com os níveis de leptina. Estudos demonstram que a adiponectina possui propriedades anti-inflamatórias e anti-aterogênicas. Há carências de estudos que avaliem suas concentrações em recém-nascidos. Os objetivos deste estudo mediante a apresentação de quatro artigos foram: avaliar a influência da leptina e da adiponectina do sangue do cordão umbilical no crescimento perinatal, por meio da comparação dos seus valores conforme sexo do recém-nascido, idade gestacional, índice ponderal, peso e comprimento de nascimento; verificar se existe corrrelação entre leptina e hormônios sexuais (estradiol e testosterona do cordão umbilical) e determinar se o tabagismo matemo altera os níveis de leptina e adiponectina do cordão umbilical. Em todos os artigos realizou-se pesquisa transversal, em recém-nascidos adequados para idade gestacional, sendo dosados os níveis das adipocitoquinas do cordão umbilical. A análise dos resultados do primeiro artigo ..J .I demonstrou que a leptina do cordão umbilical correlaciona-se positivamente com a idade gestacional, peso, comprimento e índice ponderal do recém-nascimento, sugerindo sua participação no processo de crescimento perinatal. Além disso, os recém-nascidos do sexo feminino têm níveis séricos de leptina maiores que os do sexo masculino, sugerindo que provavelmente o dimorfismo sexual relacionado à composição corporal já existe em recém-nascidos. No segundo artigo, por sua vez, observa-se que o tabagismo matemo durante a gestação não influencia os níveis de leptina em recém-nascidos adequados para a idade gestacional e com parâmetros antropométricos semelhantes. No terceiro artigo, observou-se que os níveis de adiponectina do cordão umbilical encontram-se superiores aos encontrados nas populações adultas, possivelmente tanto pelo aumento da produção pelo tecido fetal quanto pela redução de algum fator supressor de sua produção. O último artigo apresenta uma relação inversa entre o número de cigarros fumados pela gestante e os níveis de adiponectina, tendo os recém-nascidos prematuros de mães fumantes apresentado níveis menores de adiponectina do cordão umbilical comparados com os níveis encontrados nos recém-nascidos prematuros de mães não-fumantes. Concluindo, observou-se que tanto a leptina quanto a adiponectina do cordão umbilical correlacionaram-se moderadamente com parâmetros antropométricos dos recém-nascidos. O tabagismo matemo parece não influenciar diretamente os níveis de leptina em recém-nascidos adequados para a idade gestacional. Por outro lado, há uma relação inversa entre o número de cigarros fumados pela gestante e os níveis de adiponectina do cordão umbilical

Abstract: The adipose tissue secretes a variety of honnones with metabolical importance,. such as leptin and adiponectin. Leptin is 16-kDa protein, produced by adipocytes and placenta. In rats, leptin plays an important role in the neuroendocrine function, fertility, obesity and diabetes. In the human beings, leptin is correlated with body fat mass and energy balance, besides this hormone presents variations according to gender and puberal development. Recent studies point that leptin is directly related with the regulation process of neonatal weight gain. However, there are no studies in Brazil about leptin variability in newborns. Adiponectin is a 244-amino acid adipocyte-derived protein that is paradoxically reduced in obese patients and inversely related to leptin concentrations. Some reports demonstrated that adiponectin is a adipokine with anti-inflammatory and antiatherogenic properties. There are very few reports about adiponectin concentrations in newborns. The aim of this . I I study by the presentation of four articles were: to evaluate the influence of cord blood leptin and adiponectin in the neonatal growth, through the comparison of their values according to gender, gestational age, birth weight, length and newborns ponderal index; to verify if there is a correlation between leptin and sexual hormones (estradiol and testosterone in the umbilical cord blood) and to detennine whether maternal smoking modifies leptin and adiponectin levels in the umbilical cord blood. Cross-sectional research had been done in all articles, the subjects selected were all appropriate for gestational age newborns and also the adipokines levels had been dosed in the umbilical cord blood. The analysis of the results on the first article demonstrated that the levels of leptin were correlated positively with gestational age, weight, length and newborns' ponderal index, suggesting leptin participation in the process of neonatal growth. Moreover, female newborns had higher levels of leptin compare to males, suggesting that probably the sexual dimorfismrelated to body compositionalready exists in newborns.In the second article, it was observed that maternal smoking during pregnancy could not influence leptin levels in tenn appropriate for gestational age infants with similar growth parameters. In the third article, it. was observed that adiponectin levels were higher than those found in adult populations, possible by the increase in the fetal tissue production and/or by the reduction in some unknown supression factor. The last article demonstrated an inverse relationship between the number of cigarettes smoked during pregnancy and adiponectin levels, when the preterm newborns of smokers mothers had presented lower adiponectin levels compared to the levels of preterm newborns of non-smokers mothers.Conc1uding, it was observed that leptin and adipoÍlectin in umbilical cord blood were moderately correlated with antropometrical parameters in newborns. Maternal smoking during pregnancy seems not influence directly leptin concentrations in term appropriate for gestational age newborns. Otherwise, there is an inverse relationship between the number of cigarettes smoked during pregnancy and adiponectin levels in newborns
Subject: Placenta
Feto - Desenvolvimento
Cordão umbilical
Hormônios sexuais
Peso ao nascer
Leptina
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pardo_InesMariaCrespo_D.pdf5.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.