Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308221
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Influencia da epoca do diagnostico e duração da hipertensão arterial na gravidez sobre os resultados maternos e perinatais
Author: Parpinelli, Mary Angela, 1956-
Advisor: Faúndes, Anibal, 1931-
Abstract: Resumo: A hipertensão arterial na gravidez é uma das mais importantes causas de morbimortalidade materna e perinatal em todo mundo. O prognóstico gestacional diverge, segundo diferentes aspectos e formas de hipertensão e, clinicamente, nem sempre se consegue identificar o correto fator etiológico da doença. A maior duração e a precocidade de sua instalação, entre outros, têm sido considerados como fatores de mau prognóstico materno e perinatal. Avaliou-se a influência destas duas variáveis sobre os resultados maternos e perinatais de 267 gestações de mulheres hipertensas e de 274 produtos conceptuais correspondentes. As gestantes foram divididas em três grupos, segundo a época de instalação Da hipertensão (até 28, de 28,1 a 36 e após 36 semanas) e em dois grupos segundo a duração da mesma (até 30 e superior a 30 dias). Utilizou-se os testes estatísticos t de Student ou F de Senedecor para as variáveis quantitativas, Qui-quadrado para as variáveis qualitativas e, análise multivariada (por regressão logística ou regressão linear múltipla). A precocidade da instalação da hipertensão arterial relacionou-se aos maiores níveis de pressão arterial durante a gravidez e parto, à maior freqüência de parto prematuro terapêutico, maior tempo de internação materna, prematuridade, retardo de crescimento intrauterino, baixo peso, sofrimento fetal crônico, depressão neonatal e mortalidade perinatal. A duração da hipertensão na gravidez não se relacionou ao prognóstico materno e perinatal.

Abstract: Hypertension during pregnancy is one of the most important causes of maternal and child morbidity and mortality alI over the world. The evolution and outcome of pregnancy varies, according to the characteristics and types of hypertension, which etiology is not always clinically identified. Its longer duration and early occurrence, among other factors, have been proposed as indicating poor maternal and perinatal prognosis. The influence of both variables on maternal and perinatal outcomes of 267 gestations of hypertensive mothers and their 274 babies were evaluated. The pregnant women were divided in three groups, according to the time when hypertension was detected (up to 28 weeks, from 28.1 to 36 weeks and after 36 weeks), and in two groups, according to the duration of hypertension (up to 30 and over 30 days). The statistic tests "t" of student and "F" of Senedecor were used for quantitative variables and multivariate analysis (through logistic regression or multiple linear regression). The early installation of hypertension was related to a higher blood pressure during pregnancy and delivery, a higher frequency of medically induced premature births, longer maternal hospitalization, prematurity, intrauterine growth retardation, low birth-weight, chronic fetal distress, neonatal depression and perinatal mortality. The duration of hypertension in pregnancy was not related to the maternal and perinatal outcome.
Subject: Hipertensão na gravidez
Gravidez - Complicações
Mães - Mortalidade
Morte fetal
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1993
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Parpinelli_MaryAngela_M.pdf1.88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.