Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308134
Type: TESE
Title: Evolução clinica e estado nutricional de crianças com pneumonia internadas no pronto-socorro de pediatria do hospital das clinicas da Universidade Estadual de Campinas
Author: Riccetto, Adriana Gut Lopes, 1965-
Advisor: Morcillo, André Moreno, 1950-
Abstract: Resumo: As infecções respiratórias agudas são responsáveis por cinco milhões de mortes a cada ano em crianças menores de cinco anos nos países em desenvolvimento. Setenta por cento desses óbitos são secundários à pneumonias. A desnutrição é considerada um dos fatores predisponentes à pneumonia e outras infecções. A relação entre a desnutrição e evolução desfavorável das pneumonias já foi estudada por vários autores assim como a associação entre desnutrição, resposta imunológica deficiente e ocorrência de infecções graves. No grupo de pacientes que necessitam de internação para tratamento da pneumonia, há a preocupação em encontrar fatores associados à pior evolução. A influência da desnutrição nos casos de pneumonia permite atribuir à avaliação antropométrica um papel importante no estabelecimento do prognóstico desta doença em crianças. Com o objetivo de avaliar a evolução de pacientes internados com pneumonia, no pronto-socorro de pediatria do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, foram avaliadas 85 crianças maiores de 3 meses e menores de 5 anos de idade, no período de abril de 1999 a novembro de 2000. Nestas crianças foi estudada a associação entre a evolução de pneumonia com sexo, idade, etnia, peso ao nascer, idade e escolaridade maternas, renda familiar per capita e estado nutricional, avaliado pela classificação de Waterlow, distribuição dos escore z de peso/idade, altura/idade, peso/altura, perímetro braquial, prega cutânea tricipital, área de gordura braquial, área muscular braquial e índice de massacorporal. Em nossa casuística a distribuição quanto ao sexo mostrou predomínio de meninos; a faixa etária mais freqüente foi de crianças menores de um ano. Verificou-se a presença de desnutrição em 8,2% segundo a avaliação nutricional proposta por Waterlow, sendo que somente 3,5% apresentaram desnutrição aguda. Não encontramos associação entre desnutrição energético-protéica (DEP), verificada pela avaliação de peso/idade, altura/idade, peso/altura, perímetro braquial, prega cutânea tricipital, área muscular braquial, área de gordura braquial e índice de massa corporal e evolução para complicação. Entretanto, devemos levar em consideração que a prevalência de DEP encontrada foi muito menor que a relatada em outros estudos onde verificou-se esta relação. Houve uma maior quantidade de crianças nascidas com baixo peso em nossa casuística (10,6%) do que o esperado para a região (8,2%). Com relação à escolaridade materna, encontramos que 84,7% das mães completaram até 8 anos de estudo, enquanto o esperado para a região oeste do estado de São Paulo é de 59,1% de pessoas com esta escolaridade.A maior parte das mães (56,5%) tinham idade entre 20 e 30 anos; 22,4% eram menores de 20 anos. Quanto à renda familiar per capita, encontramos um menor percentual de famílias com renda per capita menor que 0,5 salário-mínimo do que o esperado para a região (7,6% contra 36,5%, respectivamente). Verificamos, também, que 75,3% das crianças eram anêmicas. Dados da Organização Mundial de Saúde mostram que 30% da população mundial têm anemia, sendo que este percentual pode variar de acordo com o país. Para crianças abaixo da idade escolar, a estimativa global de anemia é de 43%. Em diferentes estudos realizados no estado de São Paulo, encontrou-se anemia em 22,6 a 59,1% das crianças. As complicações ocorreram em 27 (31,8%) pacientes; dentre estes, 22 apresentaram uma e cinco apresentaram uma ou mais complicações. Derrames pleurais ocorreram em 12 pacientes (44,4%) e a atelectasias em seis (22,2%). Oito pacientes apresentaram insuficiência respiratória aguda, correspondendo a 9,4% do total de crianças estudadas. Em nossa casuística não houve óbitos. No grupo com complicações houve predomínio do sexo feminino

Abstract: Every year in developing countries, five million children under 5 years of age die as a result of respiratory infections and seventy percent of these deaths are secondary to pneumonia. Infection of the upper airways is considered a predisposing factor for pneumonia and is present in various strata of society. Malnutrition is also considered a predisposing factor for pneumonia and other infections. Many authors have studied the relationship between unfavorable evolution of pneumonia and malnutrition, as well the relationship between deficient immunological response and serious infections. In 1996, the World Health Organization introduced, in Brazil, a program for the verification of malnutrition and anemia as a strategy for evaluating pneumonia. When pneumonia patients are hospitalized there is a preoccupation concerning the factors that could help in an unfavorable evolution. Anthropometrical assessment plays an important role in establishing the prognosis of this disease in children as malnutrition is thought to influence pneumonia cases. From April1999 to November 2000, 85 children above the age of 3 months and below the age of 5 years, hospitalized with pneumonia at the pediatric emergency unit of the Hospital das Clinicas, UNlCAMP, were observed in order to assess their evolution. The relationship between pneumonia evolution and sex, age, ethnicity, birth weight, mother's age and education, per capita family income, nutritional condition was evaluated using the Waterlow classification and the z score for weight/age, height/age, weight/height, upperarm circurnference, triceps skinfold, brachial fat area, brachial muscle area and body mass index. The distribution of sex and age factors in this casuistic was similar to that of previous studies. Using the Waterlow classification, the degree of malnutrition found was 8.2% and 3.2% suffered from acute malnutrition. In this study, the number of children bom with a low birth weight was higher (10.6%) than expected. It was found that 84.7% of the mothers hand up to 8 years of schooling, while the percentage for the westem region of the São Paulo State was 59.1%. Most of the mothers (56.5%) were between 20 years to 30 years and 22.4% were below the age of 20 years. The number of families with a per capita family income of less than 50% of a minimum salary was lower (7.6%) than the percentage for the entire region (36.5%). It was also observed that 75.3% ofthe children in this sample were anemic. The World Health Organization reports show that 30% of the world population is anemic, but this percentage varies in accordance with the country. The estimate of global anemia for children below school going age is 43%. A survey conducted in the State of São Paulo found that 22.6% to 59.1% of the children were anemic. Complications occurred in 27 patients (31.8%) - 22 patients had 1 complication and 5 patients had more than one complication. Pleural effusions occurred in 12 patients (44.4%), 6 patients (22.2%) had atelectasis and 8 patients (9.4%) presented acute respiratory insufficiency (ARI). No deaths occurred in this casuistic. Females predominated in the group with complications but this factor was not compatible with the information in literature. As there were no other factors that contributed towards an unfavorable evolution of pneumonia, this factor could be considered accidental because of the number of patients in this study. On the whole, malnutrition did not prove to be a determining factor for complications. However, a similar study conducted with populations having a higher percentage of malnutrition may detect the differences found by other studies
Subject: Pediatria
Crianças
Crianças - Nutrição
Pneumonia em crianças
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Riccetto_AdrianaGutLopes_M.pdf11.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.