Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308127
Type: TESE
Title: A influência de hábitos de vida (tabagismo, consumo nocivo de álcool e sedentarismo) associados à hipertensão arterial sistêmica na sídrome da fragilidade no idoso
Title Alternative: The influence of health related behaviors (smoking, immoderate alcohol consumption and low physical training) associated with systemic hypertension in the elderly frailty sídrome
Author: Silva, Ana Paula do Amaral Carvalho e, 1969-
Advisor: Fattori, André, 1972-
Abstract: Resumo: O conhecimento sobre a fragilidade do idoso é relativamente recente. Poucos estudos procuraram relacionar hábitos de vida associados à anormalidades cardiocirculatórias e a fragilidade. Esta análise permite uma melhor definição sobre a participação dos aspectos multidimensionais versus biológico da síndrome e colabora na identificação de hábitos nocivos na proposta de abordagem terapêutica da fragilidade. Objetivo: Avaliar a associação entre os hábitos de vida (tabagismo, consumo nocivo de álcool e sedentarismo), permeados pela hipertensão arterial e a síndrome da fragilidade na amostra populacional de idosos do Projeto FIBRA - polo Unicamp. Material e Método: Trata-se de um estudo transversal onde foram entrevistados 3.478 idosos de ambos os sexos com idade igual ou superior a 65 anos residentes em seis municípios brasileiros. Os idosos foram recrutados em seus domicílios em setores censitários urbanos sorteados ao acaso. Para inclusão, os idosos deveriam ter idade igual ou superior a 65 anos, compreender as instruções, concordar em participar e ser residente permanente no domicilio e no setor censitário. Foram excluídos: a) os idosos com déficit cognitivo grave sugestivo de demência, evidenciado por problemas de memória, atenção, orientação espacial e temporal, e comunicação; b) os que estivessem usando cadeira de rodas ou que se encontrassem provisória ou definitivamente acamados; c) os portadores de sequelas graves de Acidente Vascular Encefálico, com perda localizada de força e/ou afasia; d) os portadores de Doença de Parkinson em estágio grave ou instável, com comprometimento grave da motricidade, da fala ou da afetividade; e) os portadores de graves déficits de audição ou de visão, que dificultassem consideravelmente a comunicação; e f) os que estivessem em estágio terminal. Os idosos participaram de uma sessão de coleta de dados e após assinarem o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, foram submetidos a um teste de rastreio mediante a aplicação do Mini Exame do Estado Mental (MEEM) e realizaram medidas de identificação sociodemográficas, antropométricas, de pressão arterial, de saúde bucal e de fragilidade. Os que pontuaram abaixo da nota de corte no MEEM foram dispensados e os que pontuaram acima foram encaminhados para a segunda parte do protocolo. Os 2.318 idosos passaram para segunda parte do protocolo onde participaram de outras avaliações: hábito tabágico, consumo de álcool, prática de atividade física e auto relato de Hipertensão arterial sistêmica presente no item para doenças cardiovasculares, os quais foram objeto de análise do presente estudo. Foram considerados frágeis aqueles que apresentaram três ou mais dos seguintes critérios: perda de peso não intencional, fadiga, lentidão da marcha, baixo nível de atividade física e baixa força de preensão manual. Os achados relativos ao hábito tabágico, consumo nocivo de álcool, prática de atividade física e hipertensão arterial sistêmica foram correlacionados com a fragilidade. Conclusão: Dos hábitos de vida avaliados nesta amostra, apenas o sedentarismo apresentou relação significativa com a fragilidade. A inatividade física é um dos mais fortes preditores de incapacidade física em idosos, conferindo aumento do risco de doença, institucionalização e morte; condições estas que definem a fragilidade no idoso

Abstract: Knowledge about frailty of the elderly is relatively recent. Few studies have attempted to investigate lifestyle and cardiovascular abnormalities in the frailty phenotype. This analysis allows a better comprehension of the biological versus multi-dimensional aspects of the syndrome, and it permits the identification of potentially adverse life behaviors to propose a therapeutic approach to frailty. Objective: To evaluate the association between behaviors related to cardiovascular risk (smoking, immoderate alcohol consumption and low physical training) and the transition to Frailty, as well to investigate the role of systemic arterial hypertension as a mediator of this transition in the elderly population of FIBRA Project - polo UNICAMP, Campinas, Brazil. Material and Methods: This is a cross-sectional study where were interviewed 3478 community-dwelling people of both sexes aged over 65 living in six Brazilian cities. The elderly were randomly recruited according to urban census areas. For inclusion, the elderly should be aged 65 years or older, to understand the instructions, agree to participate and belong to a previously defined census area. Exclusion criteria were: a) elderly people with severe cognitive impairment suggestive of dementia, as evidenced by problems with memory, attention, local and temporal orientation b) those who were using wheelchairs or who find themselves temporarily or permanently bedridden c) patients with serious stroke sequelae with localized loss of strength and/or aphasia d) patients with severe or unstable Parkinson's disease stage, with severe motor skills, speech or affection impairment e) patients with severe deficits in hearing or vision, which considerably hindered communication and f) those who were in terminal stage of life. Older people, who firstly attended a session of data collection and signed an informed consent, underwent to a screening test applying the Mini-Mental State Examination (MMSE). After all, evaluation of sociodemographic characteristics, and measures of anthropometric, blood pressure, oral health and frailty parameters were proceeded. Those who scored below the cutoff on the MMSE were dismissed, and those who scored above were referred to the second part of the protocol. 2318 seniors were selected to participate of the second part of the protocol, by which they were investigated about smoking, alcohol consumption, physical activity and self-reported hypertension. Those who were considered frail had three or more of the following criteria: unintentional weight loss, fatigue, slow gait, low physical activity and low handgrip strength. Findings related to smoking, immoderate alcohol consumption, low physical training and hypertension were correlated with the fragility. Conclusion: Of life behaviors assessed in this sample, only the sedentary lifestyle was related to frailty. Low physical training is one of the strongest predictors of disability in the elderly, conferring increased risk of disease, institutionalization and death, conditions which define frailty in the elderly
Subject: Idoso fragilizado
Hipertensão
Hábito de fumar
Atividade física
Alcoolismo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_AnaPauladoAmaralCarvalhoe_M.pdf1.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.