Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305887
Type: TESE
Title: Mapeamento de processos atraves de fluxogramas : analise da viabilidade de envolver pessoas, estabilizar processos, identificar restrições e promover melhorias continuas no sistema, atraves de mapeamento de processos com fluxogramas, conjugados com teorias comportamentais e de sistemas
Author: Merighi, Sergio
Advisor: Folledo, Manuel, 1939-
Abstract: Resumo: O intuito básico deste trabalho é associar algumas teorias e metodologias desenvolvidas nos últimos anos, todas elas criadas para analisar e melhorar a efetividade de sistemas, e analisar a viabilidade de associá-las para que se possa obter uma metodologia básica através do mapeamento de processos pelos fluxogramas, capaz de influir positivamente na melhoria da eficácia dos sistemas industriais e de serviços. Iniciaremos o estudo, fazendo uma breve análise do que consiste ser um sistema e como criar uma visão macro do mesmo, para podermos nos ater em melhorias globais, evitando a busca dos "ótimos locais" que não influenciam de forma substancial o desempenho do todo. Falaremos dos conceitos básicos propagados por Deming, principalmente sua preocupação com o envolvimento das pessoas e a eliminação do medo nas organizações; ressaltaremos a necessidade de se levantar dados antes da tomada de decisões e de melhorar sempre e constantemente o sistema de produção e serviço. Iremos analisar também sua afirmativa de que 94% dos problemas das organizações são causados pelo pessoal que gerencia essas organizações e que somente eles podem resolvê-los, tentando associá-los à nova abordagem. Apresentaremos também os conceitos das Organizações de Aprendizagem de Peter Senge e, como em nossa abordagem poderão elas ser correlacionadas com um sistema que possa gerar por si só, as informações necessárias para gerar melhorias contínuas em todos os aspectos organizacionais. Passaremos então a avaliar a possível contribuição que os fluxogramas podem dar para facilitar o entendimento do sistema em estudo. Verificaremos que os fluxogramas, como normalmente utilizados e conhecidos, com pequenas modificações em sua estrutura, podem se tornar armas poderosas dentro do ambiente industrial, facilitando mapeamentos de processos e diagnósticos de restrições que impedem o aumento do ganho destes processos. Esses mesmos fluxogramas poderão, se criados e utilizados de forma correta, promover o comprometimento das pessoas com o sistema, facilitar o seu treinamento - independente do nível cultural das mesmas - e gerar um sistema no qual a busca de melhorias contínuas seja inerente ao mesmo. Faremos também uma correlação dos dados possíveis de serem levantados através de fluxogramas e as teorias de Deming, Senge, Goldratt e outros, para avaliarmos a viabilidade de, como forma de complementação, passar a encarar o sistema industrial como uma associação de dados que precisam ser transformados continuamente em informações; uma associação de pessoas que precisam ser treinadas constantemente, envolvidas e informadas sobre o sistema em que atuam, de forma a obter um comprometimento irrestrito com os resultados do mesmo; uma série de problemas crônicos que precisam de uma metodologia eficaz e, se possível, única, para a sua erradicação e, finalmente, encarar esse sistema industrial como um sistema que necessita constantemente avaliar as suas restrições, transformá-las e atingir sua meta final que é a de ganhar dinheiro, hoje e sempre, sem nunca esquecer que seu principal componente é o ser humano. O ponto básico para que possamos ter resultados positivos com a aplicação das teorias em voga no mercado (que serão resumidas em seus pontos básicos a seguir) é sabermos exatamente o que queremos, de onde estamos começando, como chegamos até aqui e como pretendemos chegar lá. Em outras palavras, precisamos descobrir nosso propósito e esse propósito de alguma forma deve estar compartilhado entre as pessoas, nunca esquecendo que, se não for bem trabalhado, resultará em percepções e expectativas diferentes por parte dessas pessoas. Quando falamos de propósito global da organização, não estamos ainda estabelecendo os focos secundários para planejamento e determinação de ações práticas. Temos que ter em mente que, quanto mais descemos na escala hierárquica organizacional, maiores serão as diferenças de percepção entre as pessoas. Mesmo entre uma organização privada fabricante de bens de consumo, uma organização multinacional ou uma entidade prestadora de serviços, as diferenças culturais e diferentes níveis de exigência do mercado, promovem a criação de organizações onde os mesmos profissionais possuem cargas de informações e conhecimentos muito diferentes. Dizemos isso para ressaltar que não podemos aplicar o mesmo "pacote" em duas empresas diferentes, mesmo que atuando no mesmo ramo e segmento de mercado. A cultura das pessoas e organizações certamente apresentará diferenças. As teorias existentes favorecem o estabelecimento do propósito global, porém deixam a desejar quando olhamos para a parte prática de sua implementação. A alta e média gerências podem até ser conscientizadas, pode-se obter o seu comprometimento, porém, a partir desse ponto, as coisas começam a ficar mais obscuras. Como fazer com que o supervisor de produção ou o técnico de manutenção seja conscientizado da importância de sua função para o bom desempenho do sistema como um todo? E o que dizer do operador de máquina ou do vendedor de serviços? Ou até mesmo da telefonista? Como envolver essas pessoas e obter o seu comprometimento para a melhoria geral do sistema, ou até mesmo do subsistema do qual ela faz parte? Precisamos de metodologias mais simples de serem entendidas e aplicadas, a qualquer nível hierárquico organizacional, para as pessoas que realmente executam as funções definidas no sistema. Precisamos saber como identificar os focos secundários em relação ao propósito global. Isso significa identificar como cada um dos subsistemas envolvidos deverá analisar os seus processos e identificar a forma de focalizar onde deverão ser concentrados os esforços. É necessário identificar como envolver as pessoas que fazem parte desses subsistemas e obter o seu comprometimento. Em outras palavras, as teorias existentes são ótimas para efetuar um trabalho com os dirigentes da empresa mas deixam uma lacuna importante não mencionando o método a ser utilizado para a sua disseminação em todos os níveis da empresa. Em geral, essa tarefa é delegada aos gerentes, os quais não possuem ferramentas adequadas para implementar a tarefa eficientemente. O que estamos propondo com este trabalho é, através de passos simples de serem seguidos, mapeando processos através de fluxogramas, relatar como temos tido sucesso no envolvimento e treinamento de pessoas dentro das organizações, obtendo o seu entendimento em relação à importância dos resultados de seu trabalho e a sua relação com o todo do processo

Abstract: The basic aim of this work is to combine some theories and methodologies which were developed in the past years in order to analyze and improve a system's efficiency as well as analyze the viability of its association with these theories and methodologies, to obtain a basic methodology that can positively influence the improvement of the efficiency of industrial systems and services. We will begin this study by analyzing the fundaments of a system and how to create a macro vision of .it in order to concentrate efforts to improve the whole system instead of improving activities that don't change the final results. Deming's basic concepts, his worries about the commitment of workers, the elimination of fear in the organization, the need to get data before making decisions and his statement which says 94% of the problems are caused by management and can only be solved by management, will be discussed. Also presented, will be the concepts of Learning Organizations of Peter Senge, and how we associate it to a system that is meant to generate the necessary information for a continuous improvement process in an organization. Flowcharts with small structural changes, will be proved to be powerful weapons in the industrial environment. These will make the mapping of processes and their diagnosis much easier, as well as commit workers to the system and facilitate their training. Therefore, the continuous improvement process will be carried out by the workers. Following the explanation of this new way of making flowcharts, you will see how they can transform data into information and commit the employee to the final results of the process, showing them how vital it is for the process that they identify constraints in order to eliminate them. To obtain positive results using the methodologies in use today, there must be a common goal, which must be known and shared by ali workers involved. We must not forget that employees have different perceptions among themselves. Managers, directors and other executives inside an organization may be able to understand and apply the modern methodologies, however, factory floor employees may not feel committed to them. How can we involve and commit these workers so that the system as a whole, as well as the system of which they are a part, may improve? We need methodologies that can be applied to ali workers despite their instruction levei, in order to identify the root causes of problems. We need to commit workers because they are the best source of ideas related to problem solving. The existent theories are good for managerial people to practice their skills but they have an important lack of information on how managers are going to disseminate the knowledge they gained to ali the work force; exactly where managers, in general, miss cleverness. What we are proposing is, through simple steps, to report how we have been well succeeded to commit and to train people inside organizations, giving them knowledge and skills to manage their processes and obtain continuous improvement
Subject: Fluxogramas
ISO 9000
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1998
Appears in Collections:IMECC - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Merighi_Sergio_M.pdf4.18 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.