Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305721
Type: TESE DIGITAL
Title: Sobre traduções entre lógicas : relações entre traduções conservativas e traduções contextuais abstratas
Title Alternative: About translations between logics : relations between conservative translations and abstract contextual translations
Author: Moreira, Angela Pereira Rodrigues, 1988-
Advisor: D'Ottaviano, Itala Maria Loffredo, 1944-
Abstract: Resumo: Desde as primeiras décadas do século XX tem-se estudado traduções entre lógicas, sendo que o termo "tradução" nem sempre foi utilizado. Destacamos como pioneiros de pesquisas nesta área, Kolmogorov (1925), Glivenko (1929), Gödel (1933) e Gentzen (1933). E, também, Prawitz e Malmnäs (1968), Brown e Suszko (1973), Szczerba (1977), Wójcicki (1988) e Epstein (1990), autores que se empenharam em identificar quais as principais características do que atualmente denominamos como tradução entre lógicas. Em 1999, da Silva, D'Ottaviano e Sette propuseram uma definição bem geral para o conceito de tradução entre lógicas. Esta definição trata de capturar a intuição inerente à "noção" de tradução. Orientado por D'Ottaviano, Feitosa (1997), em sua tese de doutorado, analisou o conceito de tradução conservativa e a categoria TrCon cujos objetos são as lógicas Tarskianas e cujos morfismos são as traduções conservativas. Têm sido publicados diversos artigos utilizando estes dois conceitos. No "II World Congress on Universal Logic" (UNILOG'07), Carnielli, Coniglio e D'Ottaviano (2007) introduziram o conceito de tradução contextual, simplificando o conceito de meta-tradução introduzido por Coniglio (2005a). Recentemente, Je?ábek (2012) obteve resultados sobre a existência de tradução conservativa entre quaisquer dois sistemas dedutivos, por ele identificados como "razoáveis", e ponderou que seriam necessários critérios mais refinados para definir traduções. Nesta tese, além de termos estudado os artigos históricos sobre traduções entre lógicas, analisamos trabalhos recentes da literatura sobre o tema. Introduzimos, baseado no conceito de tradução contextual, o conceito de tradução contextual abstrata e obtivemos uma condição necessária e suficiente para este novo conceito; estudamos uma nova categoria cujos objetos são as lógicas Tarskianas e cujos morfismos são as traduções contextuais abstratas; analisamos as especificidades e inter-relações entre os conceitos de tradução (da Silva, D¿Ottaviano, Sette, 1999), tradução conservativa, tradução contextual e tradução contextual abstrata, e relacionamos estes conceitos com os conceitos de tradução contextual-conservativa (estrita), tradução hiper-contextual e isomorfismo. Introduzimos os conceitos de tradução contextual-conservativa (estrita) e tradução hiper-contextual a partir, respectivamente, dos conceitos de tradução contextual e hipertradução, este último introduzido por Figallo (2013). Finalmente, ao analisarmos o possível impacto do artigo de Jerábek (2012) sobre o conceito de tradução conservativa, destacamos a riqueza do conceito de tradução conservativa e a abundância da categoria TrCon

Abstract: Since the early decades of the twentieth century, translations between logics have been studied. The term "translation" was not always used, however. We highlighted as research pioneers in this area, Kolmogorov (1925), Glivenko (1929), Gödel (1933) and Gentzen (1933) as well as Prawitz and Malmnäs (1968), Brown and Suszko (1973), Szczerba (1977), Wójcicki (1988) and Epstein (1990); authors who have attempted to identify the main features of what we currently call translation between logics. In 1999, da Silva, D'Ottaviano and Sette proposed a very general definition for the concept of translation between logics. This definition tries to capture the intuition inherent to the "notion" of translation. Supervised by D'Ottaviano, Feitosa (1997), in his doctoral thesis, analyzed the concept of conservative translation and the category TrCon whose objects are the Tarski's logics and whose morphisms are the abstract conservative translations. Several articles have been published using these two concepts. In the "II World Congress on Universal Logic" (UNILOG'07), Carnielli, Coniglio and D'Ottaviano (2007) introduced the concept of contextual translation, simplifying the concept of meta-translation introduced by Coniglio (2005a). Recently, Je?ábek (2012) obtained results on the existence of conservative translation between any two deductive systems, which he identified as "reasonable", and pondered that it would take more refined criteria to define translations. In this thesis, in addition to having studied the historical articles about translations between logics, we analyzed recent studies in the literature on the subject. We introduced, based on the concept of contextual translation, the concept of abstract contextual translation and we obtained a necessary and sufficient condition for this new concept; we study a new category whose objects are the Tarski's logics and whose morphisms are the abstract contextual translations; we analyze the specificities and interrelations between the concepts of translation (da Silva, D'Ottaviano, Sette, 1999), conservative translation, contextual translation and abstract contextual translation and we relate these concepts to the concepts of (strict) contextual-conservative translation, hyper-contextual translation and isomorphism. We introduce the concepts of (strict) contextual-conservative translation and hyper-contextual translation from, respectively, the concepts of contextual translation and hypertranslation, the latter introduced by Figallo (2013). Finally, by analyzing the possible impact of Jerábek's article over the concept of conservative translation, we highlight the richness of the concept of conservative translation and the abundance of the category TrCon
Subject: Traduções
Lógica
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moreira_AngelaPereiraRodrigues_D.pdf1.08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.