Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305713
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Família e pobreza : arranjos no Pós-Real (1995-2014)
Title Alternative: Family and poverty : arrangements in the Post-Real (1995-2014)
Author: Maria, Pier Francesco De, 1992-
Advisor: Vieira, Joice Melo, 1980-
Abstract: Resumo: Esta dissertação se propõe a analisar e a discutir a existência de relações entre tipo de família e pobreza no Brasil entre 1995 e 2014. Foram enfocadas as famílias monoparentais de chefia feminina, a fim de dimensionar seus níveis de pobreza e compará-las com os outros tipos de família. A importância de estudar este tipo de família nasce de seu atrelamento à teoria da "feminização da pobreza", a qual tece relações entre o fato de uma família ser chefiada por mulher sem cônjuge e a concentração da pobreza. O trabalho parte de três hipóteses: 1) a existência de feminização da pobreza; 2) a persistência deste fenômeno no tempo, ainda que em menor escala; e 3) a associação entre características da família (tipo, tamanho e composição) e pobreza. O estudo proposto é do tipo longitudinal, criando um pseudo-painel a partir dos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 1995 a 2014, sendo cada observação uma família (excluídos os domicílios unipessoais e aqueles em que pessoas sem parentesco residiam em conjunto). Para testar as hipóteses de pesquisa, lançou-se mão de uma análise descritiva de variáveis sociodemográficas combinada à aplicação de um modelo de regressão logística ordinal. A fim de mensurar as diversas faces da pobreza (e como variável dependente do modelo logístico), optou-se por um índice multidimensional de pobreza desenvolvido pelo "Oxford Poverty and Human Development Initiative" (OPHI) para aplicação em pesquisas domiciliares da América Latina, o qual capta dimensões como moradia, serviços básicos, padrões de vida, educação, emprego e proteção social. Os resultados mostraram que os níveis de pobreza foram se reduzindo de forma sistemática e generalizada para todos os tipos de família no período. Verificou-se também que há grande semelhança entre as famílias "casal com filhos" e as monoparentais. Conclui-se pela rejeição de todas as hipóteses da pesquisa, evidenciando que não há feminização da pobreza no Brasil. Em muitos casos, as famílias monoparentais de chefia feminina têm condições de vida melhores que aquelas de chefia masculina, além de terem patamares semelhantes às famílias "casal com filhos". A pesquisa mostrou que a pobreza é um fenômeno multideterminado e dinâmico, no qual a privação tende a ser explicada mais pelas condições imateriais do que por aquelas monetárias e materiais. Ainda assim, deve-se considerá-las em conjunto, pois a heterogeneidade sociodemográfica se reflete em diferenciais na composição dos níveis de privação de uma família

Abstract: This dissertation aims to analyse and discuss the existence of relationships between family type and poverty in Brazil between 1995 and 2014. It focused female-headed single-parent families, in order to scale their poverty levels and compare them with others family types. The importance of studying this type of family arises from its connexion to the "feminization of poverty" theory, which explores the relationship between the female-headed families with no spouse and the concentration of poverty. The work is based on three hypotheses: 1) the existence of the feminization of poverty; 2) the persistence of this phenomenon in time, albeit on a smaller scale; and 3) the association between family characteristics (type, size and composition) and poverty. The suggested study is longitudinal, creating a pseudo-panel using the micro-data from the National Household Sample Survey (PNAD) from 1995 to 2014, where each case is a family (single person households and those where unrelated people lived together were excludes). In order to test the research hypotheses, we employed a descriptive analysis of socio-demographic variables combined with the application of an ordinal logistic regression model. In order to measure the various sides of poverty (and the dependent variable logistic model), we opted for a multidimensional poverty index developed by the Oxford Poverty and Human Development Initiative (OPHI) for application in household surveys in Latin America, which captures dimensions such as housing, basic services, living standards, education, employment and social protection. The results showed that poverty levels were reduced in a systematic and generalized way for all family types in the analysed period. We also found that there is a great similarity between the families "couple with children" and single-parent ones. We concluded for the rejection of all the hypotheses of this study, showing that there is no clue of feminization of poverty in Brazil. In many cases, female-headed single-parent families have better living conditions than those male-headed, and have similar levels when related to "couple with children" families. The research showed that poverty is a multi-determined and dynamic phenomenon, in which deprivation tends to be explained more by intangible conditions than by monetary and material ones. However, we should consider them together, because the socio-demographic heterogeneity reflects in differences about the composition of deprivation levels of a family
Subject: Pobreza - Brasil
Família
Mulheres chefes de familia
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Maria_PierFrancescoDe_M.pdf10.29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.