Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305710
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Estado de emergência permanente : racialização, exclusão e detenção de estrangeiros na Itália
Title Alternative: Permanent state of emergency : racialization, exclusion and detention of foreigners in Italy
Author: Garcia, Fernanda Di Flora, 1986-
Advisor: Moraes, Maria Lygia Quartim de, 1943-
Abstract: Resumo: Este trabalho investiga as políticas migratórias italianas baseadas na declaração reiterada do estado de emergência, no interior do qual os centros de detenção emergem como dispositivo fundamental de controle dos estrangeiros considerados indesejáveis, como campos do presente. Em um primeiro momento, analisamos como a exceção torna-se a regra por meio da declaração rotineira da emergência, apontando para o profundo declínio da democracia italiana. Para tal análise, acentuamos as mudanças políticas, jurídicas, econômicas, culturais e sociais ocorridas nos últimos vinte e cinco anos no país e sua vinculação ao paradigma securitário emergente nos países do norte global. O objetivo é evidenciar como as ideias de "segurança", "risco" e "invasão" fundamentaram as políticas migratórias e de asilo cada vez mais restritivas no país, assim como variados processos de racialização, que assumiram contornos extremos no laboratório político italiano. Em um segundo momento, analisamos o complexo sistema de detenção de estrangeiros e as múltiplas lógicas inseridas em seu interior, tais como a lógica humanitária, a lógica securitária, a lógica do controle migratório, a lógica do confinamento, do lucro e da radical exclusão, utilizando como referencial privilegiado de análise a forma campo, a sua continuidade e ampla disseminação no tempo presente

Abstract: This tesis examines Italian migration policies based on the repeated declaration of a state of emergency, in which the detention centers rise as an essential mechanism of control of those deemed unwanted aliens, as camps of the present. First, we consider how the exception becomes the rule by means of the routine of declaring state of emergency, signalling to the decline of Italian democracy. In this direction, we emphasize the political, juridical, economic, cultural and social changes in the country over the last twenty-five years, and their link to the security paradigm emerging in global northern countries. The aim is to highlight how the ideas of "security", "risk" and "invasion" are the foundations of increasingly restrictive migratory and asylum policies, as well as various processes of racialization, which assume extreme features in the Italian political laboratory. Secondly, we analyse the complex system of alien detention and the multiple logics within it, such as the humanitarian logic, the security logic, the logic of migration control, the logic of confinement, of profit and of radical exclusion, adopting as a privileged analysis referential the camp form, its continuity and wide dissemination in the present
Subject: Estado de exceção
Detenção de pessoas - Países da União Européia
Imigrantes - Itália - Estudo de casos
Politica migratória - União Europeia
Racismo
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Garcia_FernandaDiFlora_D.pdf6.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.