Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305657
Type: TESE DIGITAL
Title: Pegada Hídrica da economia brasileira : uma análise de insumo-produto
Title Alternative: Water Footprint of the brazilian economy : an input-output analysis
Author: Picoli, Ina Thomé, 1988-
Advisor: Cunha, Marcelo Pereira da, 1967-
Abstract: Resumo: A água é um recurso natural central em todas as atividades humanas. Além de ser utilizada como insumo para a produção de bens e serviços, fornece serviços ecossistêmicos essenciais à manutenção da vida. No entanto, sabe-se que apenas uma pequena porção do volume de água doce existente no planeta está disponível para o consumo humano, sendo esta distribuída de forma desigual entre as regiões. Este cenário faz com que muitas populações venham vivenciando eventos de restrição hídrica e até mesmo de escassez deste recurso. Este trabalho caracteriza o uso da água na economia brasileira, percorrendo as cadeias produtivas dos setores. Para tanto, a pesquisa baseou-se na análise de insumo-produto para quantificar a água incorporada na produção de bens e serviços da economia, com base na metodologia desenvolvida pela rede de Pegada Hídrica. A partir das estimativas do consumo total de água verde pela agricultura brasileira e da água azul pela indústria, construiu-se um modelo de insumo-produto com 71 setores para avaliar a incorporação dessa água na demanda final, proveniente dos produtos agrícolas como insumos e do uso direto nos setores industriais, nas cadeias produtivas dos setores da economia brasileira no ano 2009. Através do mapeamento deste recurso nas diferentes etapas do processo produtivo, considerando os efeitos diretos e indiretos resultantes da análise insumo-produto, foi possível verificar que diretamente os setores da agricultura utilizam um volume de água superior quando comparado aos da atividade industrial. Este resultado se mostra diferente quando se analisa, via insumo-produto, o percurso desta água nas etapas da cadeia produtiva. Nesta perspectiva, nota-se que a água utilizada no cultivo de insumos agrícolas percorre toda a cadeia produtiva e chega aos setores industriais e de serviços contribuindo para sua Pegada Hídrica. Inicialmente, analisou-se o uso da água com parâmetros monetários, medido pelo volume de água contido por unidade monetária de cada setor na demanda final. Posteriormente, foi possível analisar o uso da água através de parâmetros físicos. Finalmente, com base na produção física dos setores, verificou-se o volume de água utilizado para produzir uma unidade física de cada um dos 71 setores que compõem a matriz de insumo-produto. No agregado, identificou-se que 38% de toda água utilizada na economia está incorporada nos produtos destinados à exportação, sendo que a soja representa 49% deste total. O Consumo das famílias representa 58% e o consumo da administração pública e formação bruta de capital, juntos, 4%. A análise da Pegada Hídrica através do modelo de insumo-produto pode se tornar um instrumento útil para a gestão das águas, pois ainda que um setor utilize diretamente em sua produção um volume de água desprezível, é necessário considerar o funcionamento de toda sua cadeia produtiva, dado que além da etapa de produção de bens ou serviços, há outras atividades envolvidas para garantir que este seja levado até o consumidor final

Abstract: Water is a fundamental natural resource in all human activities. Besides being employed as an input to goods and services production, it provides essential ecosystem services to life. However, only a small portion of fresh water in the planet is available to human consumption, which is extremely unequal worldwide. Currently, many populations suffer from water restriction and even scarcity. This master thesis features water uses in Brazilian economy through productive chains. It was employed the input-output analysis to quantify the water embodied in the production of goods and services, according to the Hydro Footprint methodology. After estimating direct total consumption of green water by agriculture and blue water by industry sectors, it was built an input-output model with 71 sectors of the Brazilian economy. The study¿s aim was to evaluate water incorporation in Final Demand, by mapping its uses in productive chains of Brazilian economy in 2009. It was possible to verify that agriculture sectors directly use more water than industry ones. This result changed when the input-output model was applied to analyze the course of water in different steps of the productive chain. First of all, it was looked at water uses by monetary unit, estimating the content of water in one real (R$ 1.00) ¿ Brazilian currency ¿ of the Final Demand. Then, from the total output (production) data in 2009, it was verified the quantity of water embodied in one unity of goods or services produced by the 71 sectors. Finally, it was estimated how much water each component of Final Demand had incorporated: Households Consumption accounted for 58% of all water used in the economy; Exports 38% (only soybeans is 49%) and Government Expenditures and Investment for only 4%, together. The conclusion is that Hydro Footprint along with input-output analysis can be a very useful tool to water use assessment and to support its management, since it allows to quantify the amount of water used both direct and indirectly in the production process
Subject: Pegada hídrica
Recursos hidricos
Relações intersetoriais
Água
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Picoli_InaThome_M.pdf2.07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.