Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305647
Type: TESE DIGITAL
Title: Transformações econômicas e infraestrutura de transportes em Goiás (1960-2014)
Title Alternative: Economic transformations and transport infrastructure in Goiás (1960-2014)
Author: Haddad, Marcos Bittar, 1973-
Advisor: Mota, Fernando Cezar de Macedo, 1969-
Abstract: Resumo: A economia brasileira, durante o século XX, transitou rapidamente de uma condição agrária exportadora para urbana industrial. Praticamente, em apenas três décadas (1950 a 1970), ocorreram transformações sociais e econômicas que implicaram na futura trajetória econômica do país rumo ao desenvolvimento. A indústria nacional, inicialmente voltada para a substituição de importações, expandiu para a produção de bens de capital e insumos, gerando uma complexa estrutura industrial, com rápido crescimento. No entanto, esta foi uma fase que não durou muito. A década de 1980, assola a economia mundial, com fortes impactos nos países em desenvolvimento, repercutindo diretamente o Brasil. A década seguinte foi ainda pior. O governo brasileiro abre as portas à economia mundial, adotando preceitos neoliberais, desmontando o aparelho estatal e favorecendo a invasão de produtos importados no mercado interno, colocando em xeque a indústria nacional. A partir daí, a atenção volta-se para a produção agrícola. Esta tese propõe-se a analisar a trajetória econômica percorrida pelo Brasil, com enfoque para o estado de Goiás, no período compreendido entre 1960 e 2014. No Capítulo 1 é feita uma abordagem teórica a cerca da circulação do capital, na visão marxiana. A localização das atividades econômicas sempre foi tema recorrente na teoria econômica. A existência de uma rede de infraestrutura de transportes é fator fundamental que determina, ou não, a instalação de unidades produtivas em determinado território. Portanto, além de favorecer uma rápida circulação do capital, como pretendido pelos capitalistas, a infraestrutura de transportes pode atrair investimentos que promova o desenvolvimento regional. O Capítulo 2 aborda a trajetória econômica brasileira, inserindo o tema dos transportes rodoferroviários. Para isso, adotou-se uma periodização dividida em três momentos: 1960 a 1984; 1985 a 2002 e 2003 a 2014. O Capítulo 3 aborda especificamente a trajetória de Goiás, adotando outra periodização: 1960 a 1982; 1983 a 1998 e 1999 a 2014. A ênfase dada neste terceiro capítulo é para os incentivos fiscais concedidos pelo governo estadual, que de tanto praticar a renúncia fiscal, fica descapitalizado para investir na infraestrutura rodoviária do estado. As periodizações adotadas para Brasil e Goiás procuraram respeitar o período político e administrativo pelo qual passavam. Todos estes períodos são ilustrados com dados secundários de órgãos oficiais de pesquisa, como IBGE e IPEA e, especificamente, no caso de Goiás, com dados primários obtidos em pesquisa de campo, junto a órgãos oficias do governo estadual, como IMB, AGETOP e SED e, ainda, dados secundários de entidades como o IMB, além dos já mencionados, IBGE e IPEA

Abstract: The Brazilian economy during the twentieth century rapidly transitioned from an exporting agrarian to urban industrial condition. Practically, in just three decades (1950-1970), there have been social and economic transformations that resulted in future economic trajectory of the country towards development. The national industry, initially focused on import substitution, expanded for the production of capital goods and inputs, generating a complex industrial structure, with rapid growth. However, this was a phase that did not last. The 1980s, plaguing the world economy, with strong impacts in developing countries, directly impacting Brazil. The next decade was even worse. The Brazilian government opens the door to the world economy, adopting neoliberal precepts, dismantled the state apparatus and promoting the invasion of imported products in the domestic market, jeopardizing the domestic industry. From there, attention turns to agricultural production. This thesis proposes to analyze the economic trajectory of Brazil, focusing on the state of Goiás, in the period between 1960 and 2014. In Chapter 1 is done a theoretical approach about the circulation of capital in the Marxian view. The location of economic activities has always been a recurring theme in economics. The existence of a transport infrastructure network is a key factor that determines whether or not the installation of facilities in a given territory. Therefore, in addition to favoring rapid circulation of capital, as intended by the capitalists, transportation infrastructure to attract investments that can promote regional development. The Chapter 2 discusses the Brazilian economic history, set the theme of the rail-road transport. For this we adopted a timeline divided into three periods: 1960-1984; 1985-2002 and 2003-2014. Chapter 3 specifically addresses the trajectory of Goiás, adopting another periodization: 1960-1982; 1983-1998 and 1999-2014. The emphasis in this third chapter is to tax incentives granted by the state government, who both practice fiscal resigns, is de-capitalized to invest in road infrastructure of the state. The periodizations taken to Brazil and Goiás, sought to respect the political and administrative time by which they passed. All these periods are illustrated with secondary data to official bodies of research, such as IBGE and IPEA and specifically in the case of Goiás, with primary data from field research, with the official organs of the state government, as IMB, AGETOP and SED and even secondary data entities such as IMB, besides those already mentioned, IBGE and IPEA
Subject: Transportes - Goiás (Estado)
Desenvolvimento econômico
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Haddad_MarcosBittar_D.pdf3.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.