Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305403
Type: TESE DIGITAL
Title: Produção de microgéis simbióticos de gelatina-alginato e simulação da liberação controlada em condições gastrointestinais
Title Alternative: Production of symbiotic gelatin-alginate microgels and simulation of controlled release in gastrointestinal conditions
Author: Silva, Karen Cristina Guedes, 1988-
Advisor: Sato, Ana Carla Kawazoe, 1980-
Abstract: Resumo: Muitos efeitos benéficos à saúde são atribuídos ao consumo de alimentos funcionais, como probióticos e prebióticos. No entanto, para que os probióticos exerçam suas funções, devem resistir às condições de processamento, armazenamento e ao trato digestivo, visto que os probióticos são sensíveis à temperatura, acidez ou até mesmo oxigênio. Neste contexto, a produção de microcápsulas visa oferecer proteção e possibilitar a liberação controlada deste ativo no sítio de ação desejado. Este estudo objetivou a produção de microgéis de alginato e gelatina por gelificação iônica para proteção de probióticos ("Lactobacillus acidophilus"), assim como a avaliação da influência da adição de frutoligossacarídeos (FOS) na matriz de encapsulação. No estudo preliminar, foram analisadas características reológicas e morfológicas das formulações de alginato e gelatina com adição de FOS em concentrações variadas, a fim de otimizar a interação entre proteína, oligo e polissacarídeos, possibilitando a formação de sistemas com características reológicas desejáveis para utilização como modificadores de textura ou sistemas de encapsulação. A partir desses ensaios foi estabelecida a concentração de 3% de FOS, juntamente com alginato (1% m/v) e gelatina (1,5% m/v) para produção dos sistemas de encapsulação. Probiótico livre, microgéis probióticos e simbióticos foram adicionados em iogurte e avaliados quanto à viabilidade ao armazenamento (4°C), ao longo de 28 dias. A associação de probióticos e prebióticos promoveu maior sobrevivência dos "Lactobacillus acidophilus" ao longo do período de armazenamento. No ensaio in vitro das condições gastrointestinais, os microgéis de alginato e gelatina (AG) e alginato, gelatina e FOS 3% (F3) foram resistentes às condições gástricas, permanecendo íntegras e desintegraram-se em meio intestinal, liberando o material encapsulado no sitio de ação. A contagem dos probióticos livres apresentou maior redução ao longo da passagem pelo trato gástrico simulado. A avaliação das características morfológicas e físico-químicas mostrou que os microgéis foram eficientes para proteção dos microrganismos, garantindo a sobrevivência e viabilidade dos probióticos durante o processo de microencapsulação, resistência aos fluidos digestivos por simulação 'in vitro' e estabilidade ao armazenamento em condições controladas

Abstract: Many beneficial effects are attributed to the consumption of functional foods like prebiotics and probiotics. However, for probiotics exert their functions, they need resist the conditions of processing, storage and gastric conditions during passage through the stomach tract, since they are sensitive to temperature, acidity or oxygen. In this context, the production of microcapsules aims to provide protection and enable the controlled release of these compounds at the desired site of action. This study aimed to produce alginate and gelatin microcapsules by ionic gelation for probiotic protection ("Lactobacillus acidophilus"), as well as evaluating the influence of addition of fructooligosaccharides (FOS) in the biopolymeric system. In the preliminary study, rheological and morphological characteristics were analyzed for alginate, gelatin formulations with addition of FOS in varying concentrations, to optimize the interaction between the protein, oligo and polysaccharides, allowing the formation systems with desirable rheological characteristics for use as modifiers texture or encapsulation systems. From these assays, the following ratios were established: alginate (1% w/v), gelatin (1.5% w/v) and FOS (3% w/v) for the production of encapsulating systems. Free probiotic, probiotic and symbiotic microcapsules were added to yogurt and evaluated regarding their viability to storage (4°C) over 28 days. The combination of probiotics and prebiotics resulted in higher survival of "Lactobacillus acidophilus" during the storage period. In vitro assay of gastrointestinal conditions showed that alginate-gelatin microcapsules (AG) and alginate-gelatin-FOS 3% (F3) were resistant to gastric conditions. These microcapsules disintegrated in the intestinal conditions, releasing the encapsulated material in the desired site of action. Free probiotics showed lower viability along the passage through the simulated gastric tract
Subject: Microgéis
Gelificação iônica
Microestrutura
Reologia
Viabilidade
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_KarenCristinaGuedes_M.pdf2.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.