Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305333
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Imprensa, sociabilidade e educação : as ações de Fernando de Azevedo em defesa da hegemonia do escolanovismo (1917 a 1961)
Title Alternative: Press, Sociability and education : Fernando de Azevedo actions in defense of hegemony of new school (1917 to 1961)
Author: Coelho, Marcos Pereira, 1977-
Advisor: Castanho, Sérgio Eduardo Montes, 1940-
Abstract: Resumo: Esta tese teve como objetivo analisar o papel desempenhado por Fernando de Azevedo (1894 - 1974), entre os anos de 1917 e 1961, para a construção da hegemonia da pedagogia nova no Brasil. Para tanto, foram investigadas as suas ações na sociedade civil, no âmbito da imprensa, no interior da rede de sociabilidade da qual participou e se estabeleceu como liderança, bem como a relação desses aspectos com a sua atividade de reformador da educação. Os critérios para a delimitação temporal deste trabalho foram o início da sua carreira como professor e jornalista (1917), a sua aposentadoria na USP e a aprovação da LDB em 1961. A análise da trajetória intelectual de Azevedo considerou o contexto em que o autor viveu, a sua concepção de sociedade e educação e as estratégias protagonizadas por ele na divulgação e circulação dos princípios escolanovistas. O intelectual foi fundamental na elaboração e circulação de documentos basilares na história da educação brasileira, além de ter atuado diretamente na administração pública. Conduziu a elaboração do Inquérito de 1926 para o Jornal O Estado de São Paulo, atuou como reformador da instrução pública entre 1927 e 1930, período em que ocupou o cargo de diretor da instrução pública no Distrito Federal, e foi o redator dos Manifestos de 1932 e 1959. A pesquisa em questão teve um caráter bibliográfico e documental. Foram selecionadas como fontes os artigos publicados por Azevedo na imprensa, as entrevistas concedidas, as correspondências trocadas com intelectuais da sua época, suas obras acadêmicas e a sua autobiografia. Como instrumentos conceituais para análise do objeto deste trabalho, foram empregadas as categorias de hegemonia e a função dos intelectuais no interior do bloco histórico na organização da cultura. Além desses, a categoria rede de sociabilidade intelectual foi importante para analisar as relações do grupo de intelectuais vinculados ao escolanovismo, quando as mesmas evidenciavam aspectos sociais e culturais relevantes. O projeto de renovação da educação tinha por objetivo regenerar a sociedade e a cultura brasileira a partir da instrução púbica, em vistas de formar o indivíduo para que o mesmo se inserisse de modo produtivo em uma sociedade capitalista em constante mudança. Com isso, Fernando de Azevedo realizou, no período delimitado, um trabalho decisivo para que o escolanovismo se tornasse hegemônico. A pedagogia nova influenciou a própria pedagogia tradicional que, sem abandonar seus objetivos religiosos, passou também por um processo renovação em seus métodos, além da clara presença da mesma na educação brasileira entre os anos de 1947 e 1961

Abstract: This thesis aims to analyze the role played by Fernando de Azevedo (1894 - 1974), between 1917 and 1961 for the hegemony construction of the new pedagogy in Brazil. To this, were investigated his actions in civil society, in the press, in the sociability network in which he participated and established himself as leader, as well as the relationship of these aspects with his activity of education reformist. The criteria for the temporal boundaries of this work were the beginning of his career as a teacher and journalist (1917), his retirement at USP and the approval of LDB in 1961. The analysis of Azevedo¿s intellectual history considered the context in which the author lived, his conception of society and education and strategies played by him in the dissemination and circulation of the New School principles. The intellectual was very important in the elaboration and circulation of basic documents in the history of Brazilian education, besides, he worked directly in public administration. He led the development of the 1926 inquiry for O Estado de São Paulo newspaper, he worked as a reformer of public education between 1927 and 1930, period that he served as a director of public education in the Federal District and was the editor of the Manifests from 1932 and 1959. The research had a bibliographical and documentary character. Were selected as source the articles published by Azevedo in the press, interviews, exchanged mails with intellectuals of his time, his academic work and his autobiography. As conceptual tools for analyzing the object of this work, were used the categories of hegemony and the role of intellectuals in the historical bloc in the culture organization. In addition to these, the network category of intellectual sociability was important to analyze the group of intellectuals related to the New School, when they evidenced relevant social and cultural aspects. The education renovation project aimed to regenerate the society and the Brazilian culture from pubic education, to form the individuals so that they could productively enter in a capitalist society constantly changing. Thus, Fernando de Azevedo held in defined period, a key work for the New School to become hegemonic. The new pedagogy influenced the very traditional pedagogy that, without abandoning their religious goals, also went through a renewal process in its methods, besides the clear presence of the same in Brazilian education between 1947 and 1961
Subject: Educação - História
História da educação
Escola nova
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Coelho_MarcosPereira_D.pdf1.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.