Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/30521
Type: Artigo de periódico
Title: Estudo de nutrição mineral in vitro relacionado à adaptação de Sinningia allagophylla (Martius) Wiehler (Gesneriaceae) às condições de cerrado
Title Alternative: In vitro study of mineral nutrition in Sinningia allagophylla (Martius) Wiehler (Gesneriaceae) related to adaptation to cerrado conditions
Author: NOVAES GOMES, MÁRCIA A.
SHEPHERD, SIMONE L. KIRSZENZAFT
Abstract: In vitro studies on S. allagophylla were carried out using, as a starting material, seeds collected from wild plants growing in campo cerrado vegetation at the Reserva Biológica e Estação Experimental de Moji-Guaçu, SP, Brazil. Two aspects of plant adaptation to cerrado conditions were tested in vitro: effect of pH and nutrient concentration, using the two traditional Murashige & Skoog (MS) e o de Gamborg et al. (B5) media. MS basic medium was modified in relation to pH by a gradient of initial pH values ranging from 4.2 to 5.8 at 0.2 pH unit intervals and with progressively lower concentrations of KNO3, KH2PO4 and MgSO4.7H2O. B5 medium was tested with standard or half-strength nutrients. Results shown that, in vitro, this material showed: increased growth in acid media and all explants cultivated in vitro regardless of the initial pH acidified the media; growth was not affected by the reduction of nitrate concentration and even B5 half-strength nutrients promoted growth, mainly in relation to leaf expansion; growth was the same in the complete presence or absence (in relation to the MS medium) of KH2PO4 and MgSO4.7H2O. These in vitro results are consistent with a plant well-adapted to absorbing nutrients in acid, nutrient-poor, aluminium-rich cerrado soils.
O estudo in vitro foi realizado a partir de sementes de S. allagophylla, colhidas de plantas crescidas na Reserva Biológica de Moji-Guaçu. Foram testadas duas interfaces da adaptação desta espécie às condições do cerrado: efeito do pH e das concentrações de nutrientes, utilizando o meio básico de Murashige & Skoog (MS) e o de Gamborg et al. (B5). Modificações do meio MS foram feitas em relação ao pH, com um gradiente de valores iniciais, indo do 4,2 ao 5,8 (intervalos de 0,2), e em relação aos nutrientes KNO3, KH2PO4 e MgSO4.7H2O, com concentrações progressivamente menores destes. Quanto ao meio B5 foi testada a composição nutricional nas concentrações totais e reduzidas à metade (B5 50%). Os resultados mostraram que as adaptações desta espécie do cerrado in vitro foram: todos os explantes, independente do valor inicial do pH, acidificaram o meio e o crescimento foi mais favorável em meios com menores valores iniciais de pH; o crescimento não foi afetado pela diminuição da concentração de nitrato e a redução da composição nutricional do meio B5 até promoveu o crescimento, principalmente quanto à expansão foliar; o crescimento foi similar tanto na presença como na ausência total de KH2PO4 e de MgSO4.7H2O (em relação ao meio MS). Estes resultados são consistentes com o conceito de uma planta bem adaptada em absorver nutrientes de solos de cerrado, solos estes ácidos, pobres em nutrientes e ricos em alumínio.
Subject: In vitro culture
acid pH
cerrado
Gesneriaceae
Editor: Sociedade Botânica de São Paulo
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0100-84042000000200005
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-84042000000200005
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000200005
Date Issue: 1-Jun-2000
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0100-84042000000200005.pdf168.53 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.