Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305056
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: "Tem um espírito que vive dentro dessa pele" : feitiçaria e desenvolvimento em Tete, Moçambique
Title Alternative: There is a spirit that lives inside this skin : witchcraft and development in Tete, Mozambique
Author: Dias de Andrade, Inácio, 1982-
Advisor: Thomaz, Omar Ribeiro, 1965-
Abstract: Resumo: A presente tese aborda as conformações atuais do projeto modernizante em Moçambique. Localizada na província de Tete, a cidade de Moatize encontra-se acima das maiores jazidas de carvão não exploradas do mundo cuja recente extração é capitaneada pela empresa brasileira Vale. Entretanto, antes de receber os grandes empreendimentos extrativistas, durante segunda metade da década passada, os tenses, ao longo de quatro séculos de colonização e alguns anos de independência política, já haviam sido alvo de inúmeros projetos de desenvolvimento local. O aparato técnico da indústria da cooperação internacional, que chegara a região durante a guerra civil moçambicana (1978-1992), implementou-se integralmente após as reformas econômicas neoliberais da década de 90. De modo diverso, o governo socialista do presidente e ex-guerrilheiro Samora Machel instaurado após a guerra colonial (1964-1974), também já havia tentado reestruturar a produção agrária do campo. Durante seu governo, imerso nas intempéries e incertezas da guerra civil, Samora implementou centenas de aldeias comunais e cooperativas de produção em áreas remotas de Moçambique que, através da ética e da rotina do trabalho, deveriam dar vazão ao "novo homem socialista", arauto dos tempos modernos no país. No entanto, mesmo antes disso, o sistema colonial português, especialmente durante o período tardo colonial, buscou trazer os novos ventos do progresso para a região conhecida como Vale do Zambeze. Nos últimos dias do julgo português, a província de Tete recebeu especial atenção com a construção de Cabora-Bassa, à época, a maior hidroelétrica da África Austral. Concomitantemente, o governo metropolitano imaginava povoar toda área com um assombroso número de brancos e dinamizar a economia do Baixo Zambeze através de um plano integrado coordenado por um gabinete especificamente criado para tanto. Todos esses acontecimentos só podem ser entendidos em sua plena totalidade por meio de um mergulho na história da colonização da região. O débil projeto português para o centro de Moçambique esbarrou durante toda sua existência na falta de recursos, infra-estrutura e material humano, fazendo com que os pioneiros colonizadores da região costurassem acordos com os chefes locais e adentrassem numa complexa rede de obrigações e reciprocidades que são o tom das atuais relações entre autóctones e vindouros, zobuera em língua local. Nesse sentido, a feitiçaria, pensada em seu encontro colonial com os missionários cristãos, ofereceu e oferece até hoje o substrato fundante por meio do qual as populações locais pensam a si mesmo, os outros e os novos tempos de desenvolvimento. A etnografia abaixo tenta dar conta de todos esses acontecimentos, demonstrando como os novos projetos internacionais de modernização são incorporados em relações raciais seculares cuja perenidade assenta em na capacidade de incorporar projetos exógenos em dinâmicas políticas locais expressas na linguagem da feitiçaria

Abstract: The thesis analyzes the configuration of the current modernizing projects in Mozambique. The Village of Moatize is situated in Tete¿s province above the largest coal deposits of the world which recent extraction has been headed by Brazilian mining company Vale. However, before receiving big extractive projects during the second half of the past decade, tetenses have been experience numerous projects of local development over four centuries of colonization and a few decades of political independence. Before the coal economy, the technical structure of international ooperation reached the region during mozambican civil war (1978-1992) and it was fully implemented after the neoliberal estructural adjustment in 1990 ?s. In different circumstances, the socialist government of president and former guerrilla Samora Machel established after the colonial war (1964-1974) also attempted to reorient the rural production system. During his troubled government affected by the uncertainties of civil war, Samora implemented hundreds of communal villages and cooperatives of production in remote areas of Mozambique. Influencing individuals through ethics and work routine the new labour system should give rise to the "new socialist man" who would modernizing the country. However, even before that, the Portuguese colonial system, especially during the late colonial period, tried to modernize the Zambezi Valley. In the last days of Portuguese rule the colonial government built the power plant of Cahora Bassa, the largest dam in Southern Africa at the time. Concomitantly, the metropolitan government aimed to colonized the valley with an astonishing number of white settlers and boost the Lower Zambezi economy with an integrated plan coordinated by an bureau specifically created for this purpose. In order to understand these developments, the thesis seeks to comprises them in its historical dimension. The weakness of Portuguese colonial project in central Mozambique was accompanied by the lack of resources, infrastructure and human material. To counterbalance this fragility, the first settlers were obliged to negotiate with local leaders and to take part in a complex network of reciprocities that set the tone for the current relations between autochthonous people and foreigners ¿ zobuera in local language ¿ in the Zambezi Valley. In this sense, the witchcraft discourse offers the commom ground through which local people think themselves, others and the new times of development and progress. The ethnography that follows tries to account for all these events in order to demonstrate how the new international modernizing projects are embedded in secular race relations whose longevity lies on the ability to incorporate exogenous projects in local dynamics and expressed it in the witchcraft discourse
Subject: Desenvolvimento econômico - Moçambique
Feitiçaria - Moçambique
Desenvolvimento econômico - África
Organizações não-governamentais
Editor: [s.n.]
Citation: DIAS DE ANDRADE, Inácio. "Tem um espírito que vive dentro dessa pele": feitiçaria e desenvolvimento em Tete, Moçambique. 2016. 1 recurso online ( 351 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/305056>. Acesso em: 30 ago. 2018.
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
DiasdeAndrade_Inacio_D.pdf2.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.