Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305051
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Os antolhos da crítica social : um estudo sobre o papel da abstração na teoria crítica de Karl Marx
Title Alternative: The blinders of social critique : a study on the role of abstraction in the critical theory of Karl Marx
Author: Pinheiro, Hyury, 1987-
Advisor: Ranieri, Jesus José, 1965-
Abstract: Resumo: O estudo das nuances do papel da abstração na formação do pensamento crítico de Karl Marx (1818-1883) sugere um viés da complexidade do fazer teórico do autor. Percebe-se que, ao comparar partes significativas da sua produção de juventude e de maturidade, esse papel ganha novos contornos. Longe de significar ruptura, esses novos contornos demarcam uma complexificação daquele papel. Tal complexificação caracterizará a sua reflexão sobre o método de apreensão da realidade social, por meio da qual seu diagnóstico de modernidade se tornará cada vez mais concreto. A crítica da economia política, bem como a crítica dialética da dialética hegeliana, aparecem como desdobramentos da sua investigação social. Mediante essas duas críticas, as categorias político-econômicas serão não apenas negadas em sua virtualidade, mas também sistematicamente reconstruídas e atualizadas: a crítica incindirá em suas formas e conteúdos histórico-sociais, de modo a "sincronizá-las" em relação às determinações atuais do modo de produção capitalista. Essa reconstrução, que se apresenta sob a forma de sistema, tende a ser negada na medida em que as determinações do capital e do trabalho, concebidos em suas generalidades e reflexividades, tendem a se transformar. A partir da leitura aqui proposta, a teoria social marxiana aparece, portanto, como um método de reconstrução da realidade ocorrente na trilha do pensamento que é determinado em função do seu objeto, qual seja, no caso dos Grundrisse e O Capital (livros I e II), o capital em geral. Sendo o capital em geral a síntese de múltiplas determinações e sendo tais determinações historicamente determinadas, tal categoria é mutável e deve, assim, ser atualizada a cada novo desenvolvimento histórico e objetivo de suas determinações. Dessa forma, o capital em geral, enquanto abstração determinada e sintética, expressa o resultado de um esforço de recomposição crítica e ideal da totalidade a partir de elementos abstratos e parciais reflexivamente relacionáveis. É ainda, nesse sentido, um guia - tal qual os antolhos de um cavalo que o mantém no caminho a ser trilhado - ao exigir de nosso olhar teórico rigor e disciplina para reconstruir e expor a nova totalidade que se esconde por trás das representações categóricas vigentes. Vista desse ângulo, a teoria social de Marx nos desafia constantemente à análise do novo

Abstract: The study of the nuances of the role of abstraction in the formation of critical thinking of Karl Marx (1818-1883) suggests a bias on the complexity of the theoretical making from the autor. It can be seen that when comparing significant parts of his production of youth and maturity, this role gains new boundaries. Far from signifying a rupture, these new boundaries indicate a complexity of that role. Such complexity will characterize his reflection on the method of apreehending social reality, through which his diagnosis of modernity will become increasingly concrete. The critique of political economy, and the dialectical critique of Hegelian dialectics, appear as outcomes of his social research. Through these two critiques, the categories of political economy will not only be denied in its virtuality, but also systematically rebuilt and updated: the critique will focus on their social-historical forms and contents, in order to "synchronize them" over current determinations of the capitalist mode of production. This reconstruction, which presents itself in the form of system, tends to be denied in that the determinations of the capital and labor, which are designed in their generalities and reflexivities, tend to transform themselves. From the reading proposed here, the Marxian social theory appears, therefore, as a method of reconstruction of reality that occurs on the trial of thought that is determined according to its object, which is, in the case of the Grundrisse and The Capital (volumes I and II), the capital in general. Being the capital in general the synthesis of multiple determinations and being such determinations historically determined, such a category is mutable and must therefore be updated in every new historical and objective development of its determinations. Thus, the capital in general, as determined and synthetic abstraction, expresses the result of a effort of critical and ideal recomposition of the totality based on abstract and partial elements reflexively relatable. It is also in this sense a guide - just like the blinders of a horse that keeps it on the route to be followed - that requires of our theoretical look rigor and discipline to rebuilt and expose the new totality that hides itself behind the existing categorical representations. Seen from this angle, the social theory of Marx challenges us constantly to analyse the new
Subject: Marx, Karl, 1818-1883
Abstração
Capital
Dialética
Editor: [s.n.]
Citation: PINHEIRO, Hyury. Os antolhos da crítica social: um estudo sobre o papel da abstração na teoria crítica de Karl Marx. 2016. 1 recurso online ( 180 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/305051>. Acesso em: 30 ago. 2018.
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pinheiro_Hyury_M.pdf1.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.