Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305021
Type: TESE DIGITAL
Title: Crianças pequenininhas e a luta de classes
Title Alternative: Tiny young children and the class struggle
Author: Macedo, Elina Elias de, 1965-
Advisor: Faria, Ana Lúcia Goulart de, 1951-
Abstract: Resumo: Esta tese de doutorado tem como objetivo principal explorar a participação dos bebês na luta de classes e verificar como e se, nas pesquisas da área da educação, os bebês estão sendo estudados em relação à sua condição infantil e de classe social. Trata-se de um estudo qualitativo numa interlocução crítica da Pedagogia com as Ciências Sociais, e enfoque na Sociologia da Infância e Pedagogia da Infância. É fundamentada nas ideias de Corsaro, de Qvortrup, nos estudos de Benjamin; de Faria; de Gottlieb; de Marchi; de Rosemberg, entre outros. Para tanto, se vale da Bricolagem proposta por Kincheloe e Berry, como perspectiva investigativa que utiliza várias ferramentas metodológicas para análise da realidade. Foi realizada uma busca por teses e dissertações nos portais do Banco de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes) e Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD), além dos trabalhos apresentados nas reuniões da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped), no período de 2000 a 2015. Utilizei os descritores: bebê(s), creche(s), Cultura(s) Infantil(is), criança(s) pequenininha(s), omnilateralidade e emancipação. Dentre as pesquisas encontradas, selecionei cinco obras que tratavam as crianças de 0 a 3 anos como protagonistas da ação social. Os textos foram inter-relacionados com a análise dos registros em vídeos da segunda passeata de crianças e bebês na USP, realizada em 2014, como parte das atividades do movimento grevista dos/as estudantes, funcionários/as e docentes da Universidade. A tese discute a participação das crianças na sociedade de classes e uma perspectiva emancipatória de educação pautada no conceito de omnilateralidade das obras de Karl Marx. As análises apontam para as polêmicas categorias: a divisão sexual do trabalho, a infância como minoria e as culturas infantis. Discute o adultocentrismo e a relação desigual de poder entre homens e mulheres, entre adultos/as e bebês/ crianças pequenininhas e assim pretende contribuir para a reflexão sobre uma educação emancipadora comprometida com a resistência ao sistema capitalista desde o nascimento

Abstract: This Ph.D. thesis has as main goal to explore the participation of babies in the class conflict, and to verify how and if, in researches in the education field, babies are being studied in relation to their child condition and their social class. It is a qualitative study in a critical dialogue between Pedagogy and Social Sciences, focusing on Child Sociology and Child Pedagogy. It is grounded in the ideas of Corsaro, Qvortrup, in Benjamin¿s studies; Faria¿s; Gottlieb¿s, Marchi¿s, Rosemberg¿s, amongst others. In order to do so, it makes use of the Bricolage proposed by Kincheloe and Berry, as investigative perspective that uses various methodological tools for analysis of reality. A search for theses and dissertations has been carried out in the portals of the theses and dissertations Database of the Coordination for the Improvement of Higher Education Personnel (CAPES), and the Theses and Dissertations Digital Library (BDTD), in addition to the works presented in the meetings of the National Association of Post-Graduation and Research in Education (Anped), in the period of 2000 to 2015. I utilized the describers: baby(ies), daycare center(s), Child Culture(s), Tiny Young Child(ren), Omnilaterality, and Emancipation. Among the researches encountered, I selected five researches that treated children from 0 to 3 years old as protagonists of the social action. The texts have been interrelated to the analysis of the video records from the second parade of children and babies at USP (University of Sao Paulo) placed in 2014, as part of the activities of the strike movement of the students, employees and faculties of the University. The thesis discusses children¿s participation in class society, and an emancipatory perspective of the education guided by the concept of omnilaterality from Karl Marx¿s works. The analyses point out to controversial categories: sexual division of labor, child as a minority, and child cultures. It discusses adultcentrism and the unequal power relation between men and women, between adults and babies/tiny young children, and thus intends to contribute to reflections on an emancipatory education committed to resistance the capitalist system since birth
Subject: Lactentes
Creches
Cultura infantil
Divisão sexual do trabalho
Educação emancipadora
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Macedo_ElinaEliasde_D.pdf2.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.