Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/304864
Type: TESE DIGITAL
Title: Escritas afirmativas : estratégias criativas para subverter a colonialidade em trajetórias de letramento acadêmico
Title Alternative: Affirmative writing : creative strategies to subverting the coloniality in trajectories of academic literacy
Author: Sito, Luanda Rejane Soares, 1981-
Advisor: Kleiman, Angela, 1945-
Kleiman, Angela Del Carmen Bustos Romero de, 1945-
Abstract: Resumo: O objetivo desta tese foi analisar como estudantes de cursos de ciências humanas que ingressaram em universidades públicas (uma brasileira e uma colombiana) por políticas afirmativas respondiam às demandas de práticas de letramento exigidas na universidade, enfocando o processo de produção de seus Trabalhos de Conclusão de Curso. Na América Latina, o século XXI iniciou com a demanda e implementação de políticas de ação afirmativa na educação superior, com o objetivo de que a universidade abrisse suas portas a estudantes de grupos historicamente marginalizados, física e culturalmente, do espaço acadêmico; no entanto, esta entrada provocou controvérsias, por ser assumida de uma perspectiva deficitária em detrimento de outras mais interculturais. Tomando essa tensão como pano de fundo, abordamos as trajetórias de universitários, assim como suas produções do TCC, com o fim de entender melhor como suas experiências interpelaram os programas pelos quais ingressaram na universidade. Com interesse em conhecer essas trajetórias de letramento, e considerando a universidade como uma zona de contato (CANAGARAJAH, 1997), alinhamo-nos à perspectiva dos Estudos de Letramento (HEATH, 1982; STREET, 1993; KLEIMAN, 1995; ZAVALA; NIÑO-MURCIA; AMES, 2004), especialmente dos Estudos de Letramento Acadêmico, desenvolvida no campo da Linguística Aplicada, no qual está situada esta tese. Vinculada ao grupo Letramento do Professor, a pesquisa consistiu em um estudo de caráter qualitativo, cujo corpus é composto por entrevistas com estudantes e docentes, trabalhos de conclusão de curso produzidos pelos estudantes, assim como documentos que regulam a política afirmativa nas duas instituições. O enfoque da pesquisa está centrado em quatro trajetórias de jovens estudantes ¿ duas de cada país; ambas as instituições estão situadas em regiões onde há um imaginário de branqueamento que caracteriza a população local (sul do Brasil e região andina da Colômbia). A escolha das regiões foi orientada pela proximidade que observamos entre Brasil e Colômbia no perfil de ação afirmativa para a educação superior. Como resultados desta investigação, destacamos que os estudantes empregam estratégias criativas para subverter as relações de poder e a colonialidade do saber. Ao analisar a produção do TCC ¿ considerada uma prática de escrita da zona de contato ¿, vemos que seus trabalhos visibilizam demandas e indagações que são motivadas pelas experiências de seus grupos de origem e, com isso, retratam processos de lutas para dominar ou transformar as práticas institucionais da universidade (seja nos modos de fazer ou nos modos de dizer). Em paralelo, a análise das trajetórias nos mostra que os universitários não apenas interpelam as políticas afirmativas, mas também apontam novos horizontes para a criação de diálogos mais simétricos na produção de conhecimento, por meio de estratégias como a autoetnografia, transculturação, crítica, colaboração, bilinguismo, mediação, denúncia, expressões vernáculas, propostas alternativas e reconstrução de imaginário. Ao aproximar-nos de experiências de políticas reparatórias, esta tese pretendeu contribuir, a partir dos Estudos de Letramento Acadêmico, tanto a formação docente de nível universitário quanto para as discussões sobre interculturalidade e políticas afirmativas para as populações vítimas de racismo no contexto latino-americano

Abstract: This research aims to understand how students of humanity courses, who entered public universities (one in Brazil another in Colombia) by affirmative action policies, deal with the literacy practices demands required at the university, through the description and analysis of literacy trajectories and the development of their undergraduate thesis. In Latin America, the twenty-first century began with the demand and the implementation of affirmative action policies in higher education in order to foment the university opening its doors to students from groups historically marginalized, both physically and culturally, from the academic space. However, the policy caused controversy: while for some sectors of society, students who entered university through affirmative action programs would not be able to meet academic requirements (the deficit theory perspective); for others, on the contrary, these students would not only have success in their training but they would also be able to break the hegemonic discourses and to propose new forms of knowledge production (in an intercultural perspective). By observing experiences of affirmative action in Latin America, it is possible to note similarities between Brazil and Colombia in their affirmative actions for higher education and in the pressure experienced by students who entered the university through these actions (pressures related to their ethnic and racial identity). With the objective of in learning about these trajectories, and taking the university as a contact zone (CANAGARAJAH, 1997), this thesis is aligned with New Literacy Studies (HEATH, 1982; STREET, 1993; KLEIMAN, 1995; ZAVALA; NIÑO-MURCIA; AMES, 2004), especially the Literacy Academic Studies, developed in the field of Applied Linguistics. Linked to the Letramento do Professor research group, this research consists of a qualitative study whose corpus is composed of interviews with students and professor, the final graduation essay produced by the students, as well as government documents related to the affirmative action policy on both institutions. The research focuses on four young students¿ trajectories ¿ two from each country, from two institutions from regions where there is a whiteness imaginary that characterizes the local population (Southern Brazil and the Andean region of Colombia). The results of this investigation point out that students employ creative strategies to subvert power relations and the coloniality of knowledge. The analysis of their final papers ¿ considered a practice of writing in the contact zone ¿ demonstrates that their works give visibility to demands and questions motivated by the experiences as members of minority ethnic and racial groups and their struggles to learn or transform university institutional practices ( ways of doing and ways of saying). In parallel, the analysis of their academic literacy trajectories shows that the university students not only question the affirmative policies, but also point to new horizons for creating a more symmetrical dialogue for the production of knowledge through such strategies as autoethnography, transculturation, critique, collaboration, bilingualism, mediation, denunciation, vernacular expressions, alternative proposals and imaginary reconstruction. As we approach the reparation policy experiences, this thesis aims to contribute, from the Academic Literacy Studies perspective, both to teacher education programs at university level and to the discussion and development of intercultural and affirmative policies for populations who have been victims of racism in the Latin American context
Subject: Letramento - Estudo e ensino (Superior) - Brasil
Letramento - Estudo e ensino (Superior) - Colômbia
Universidades e faculdades públicas - Brasil
Universidades e faculdades públicas - Colômbia
Estudantes universitárias
Programas de ação afirmativa
Racismo
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Sito_LuandaRejaneSoares_D.pdf4.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.