Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/29822
Type: Artigo de periódico
Title: Epidemiologia do abortamento na adolescência
Title Alternative: Epidemiology of abortion during adolescence
Author: Souza, Ariani Impieri
Aquino, Márcia M. A.
Cecatti, José Guilherme
Pinto e Silva, João Luiz
Abstract: Purpose: to evaluate the social, demographic and obstetrical profile of adolescents as compared with adult women hospitalized for abortion complications. Material and methods: this is a descriptive study that evaluated 230 women with abortion complications. Among them, 59 were adolescents hospitalized at the IMIP Maternity (Recife, Brazil) from August 1994 to July 1995. The variables studied were: educational level, marital status, any paid activity, gestation age, number of pregnancies, desire to become pregnant, use of anticonceptive method, kind of relationship, reason for voluntary interruption, clinical classification of abortion and associated complications. The procedure for data analysis was the distribution of variables among adolescents and adults, the differences being evaluated through chi² and chi² for trend. Results: compared with the adult women who aborted, the adolescents showed a lower number of paid activity and multiparity and a higher number of pregnancies resulting from an unstable relationship. Conclusions: the results indicated that biologicallly the adolescents who were hospitalized for abortion have a similar profile to adult women. What differentiates them are the unfavorable social and demographic conditions that they are faced with at their generally unplanned first pregnancies.
Objetivo: avaliar o perfil sócio-demográfico e obstétrico das adolescentes internadas por abortamento, comparativamente ao das mulheres adultas internadas pela mesma causa. Material e métodos: Trata-se de um estudo descritivo que avaliou 230 mulheres com complicações por abortamento, das quais 59 eram adolescentes, internadas na Maternidade do IMIP (Instituto Materno-Infantil de Pernambuco) no período de agosto de 1994 a julho de 1995. As variáveis estudadas foram: grau de escolaridade, situação marital, atividade remunerada, idade gestacional, número de gestações, desejo de gravidez, uso de MAC, tipo de relacionamento, motivo da interrupção voluntária, classificação clínica do abortamento e complicações associadas. Para a análise dos dados, procedeu-se à distribuição das variáveis entre adolescentes e adultas, utilizando-se os testes estatísticos do chi² e chi² para tendência. Resultados: comparativamente à mulheres adultas que abortaram, as adolescentes apresentaram uma menor proporção de atividade remunerada e de multiparidade e uma maior proporção de gestações resultantes de um relacionamento não-estável. Conclusões: os resultados deste estudo permitem concluir que biologicamente as adolescentes que são internadas por abortamento têm um perfil semelhante ao das mulheres adultas. O que as diferenciam destas são as condições sociais e demográficas desfavoráveis que enfrentam em suas primeiras gestações, geralmente não planejadas.
Subject: Aborto
Adolescência
Mortalidade materna
Abortion
Adolescence
Morbidity
Editor: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0100-72031999000300007
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72031999000300007
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72031999000300007
Date Issue: 1-Apr-1999
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0100-72031999000300007.pdf508.43 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.