Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/290681
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Efeitos da manipulação na articulação sacroilíaca e transição lombossacral sobre os sinais de indivíduos portadores de instabilidade do tornozelo
Title Alternative: Effects of manipulation on sacroiliac joint anda lumbossacral transition on the signs in individuals with ankle sprain
Author: Bortolazzo, Gustavo Luiz, 1980-
Advisor: Bigaton, Delaine Rodrigues
Abstract: Resumo: A manipulação articular é uma técnica utilizada na área de reabilitação física com o objetivo de aumentar a mobilidade articular e gerar respostas reflexas para diminuir a dor, melhorar o controle motor e a flexibilidade. Indivíduos com instabilidade do tornozelo apresentam alteração do controle motor no membro inferior homolateral ao tornozelo instável e alteração do controle postural, o que pode alterar a simetria entre os músculos posturais. A tese está apresentada em formato alternativo, com apresentação de 3 artigos, que têm como objetivos avaliar o efeito da técnica de manipulação articular na sacroilíaca e transição lombossacral sobre a atividade elétrica dos músculos que movem o tornozelo e a coluna lombar, sobre o limiar de dor à pressão, sobre a flexibilidade e sobre a assimetria dos músculos paravertebrais lombares ao nível de L5. Vinte voluntários foram divididos aleatoriamente em grupo experimental (n=10), em que os voluntários receberam manipulação na articulação sacroilíaca e transição lombossacral e grupo placebo (n=10), em que os voluntários receberam manobra sem efeitos terapêuticos. Foi realizada avaliação eletromiográfica dos músculos paravertebrais lombares ao nível de L5, do tibial anterior e fibular longo homolaterais ao tornozelo instável. Foi realizado teste de dor à pressão com algômetro no processo espinhoso de L5, tubérculo de S1, cabeça da fíbula e maléolo lateral, bilateralmente e foram realizados testes de flexibilidade com banco de Wells, teste de Schober, teste de Stibor e teste de elevação do membro inferior estendido. Foram encontrados, na análise intragrupo, para o GE, na condição de isometria dos paravertebrais, aumento significativo da simetria entre os paravertebrais direitos e esquerdos na comparação entre os períodos pré intervenção e pós tardio (p= 0,03) e na comparação entre os períodos pós imediato e pós tadio (p= 0,04) e efeitos moderados da técnica sobre o sinal elétrico de músculos estudados, porém não houve alteração na flexibilidade e na algometria. O aumento da simetria entre os paravertebrais ocorreu, provavelmente, por dois efeitos da manipulação. Houve estímulo dos mecanorreceptores articulares, que, via neurológica, podem melhorar o controle motor dos músculos inervados pelo nível manipulado e provavelmente houve melhora postural dos voluntários, o que pode gerar diminuição das assimetrias dos músculos posturais. Conclui-se que a manipulação aumentou a simetria dos paravertebrais lombares, alterou o sinal elétrico de músculos estudados, não melhorou a flexibilidade e não alterou a algometria em indivíduos que apresentam instabilidade do tornozelo

Abstract: Joint manipulation has been used in physical therapy to increase joint mobility and generate reflexive responses for a consequent reduction in pain and improvement in motor control and flexibility. Individuals with ankle instability exhibit altered motor control in the lower limb ipsilateral to the unstable ankle as well as altered postural control, which can affect the symmetry of postural muscles. The aim of these three studies was to evaluate the effect of the manipulation of the sacroiliac joint and lumbosacral transition on electrical activity in the muscles that move the ankle and lumbar spine, the pain pressure threshold, flexibility and asymmetry of the lumbar paravertebral muscles at L5. Twenty volunteers were allocated to either an experimental group (n = 10), which was submitted to manipulation of the sacroiliac joint and lumbosacral transition, or a control group (n = 10), which was submitted to a maneuver with no therapeutic effect. Electromyographic evaluations were performed of the L5 paravertebral, tibialis anterior and fibularis longus muscles ipsilateral to the unstable ankle. The pressure pain threshold was determined using an algometer over the L5 spinous process, S1 tubercle, head of the fibula and lateral malleolus bilaterally. Flexibility was determined with the Wells battery of tests, Schober test, Stibor test and elevation of the extended lower limb. Moderate effect size were found in the electromyographic signal of two muscles studied, no significant changes were found on flexibility or algometry. In the intra-group analysis, however, a significant increase in the symmetry of the right and left paravertebral muscles was found in the experimental group during isometric contraction between the pre-intervention and late post-intervention evaluations (p = 0.03) as well as between the immediate post-intervention and late post-intervention evaluations (p = 0.04). This increase in symmetry in the paravertebral muscles likely occurred due to two effects of manipulation: 1) the stimulus of joint mechanoreceptors, which improved the motor control of the innervated muscles at the level manipulated through the neurological pathway; and 2) an improvement in posture, which led to a reduction in the asymmetry of the postural muscles. In conclusion, manipulation of the sacroiliac joint and lombosacral transition led to an improvement in the symmetry of lumbar paravertebral muscles in individuals with ankle instability, alters the electromyographic signal of two muscles studied, but exerted no effects on flexibility or the pressure pain threshold
Subject: Manipulação osteopática
Eletromiografia
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bortolazzo_GustavoLuiz_D.pdf1.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.