Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/290471
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Avaliação in vitro da resistência à fratura de raízes dentais fragilizadas reabilitadas com núcleos de preenchimento associados a pinos de fibra de vidro
Title Alternative: In vitro evaluation of fracture strength of dental weakened roots rehabilitated with cores associated with fiberglass posts
Author: Clavijo, Érika Manuela Asteria, 1986-
Advisor: Ferraz, Caio Cezar Randi, 1973-
Abstract: Resumo: Este trabalho avaliou in vitro a resistência à fratura de raízes de incisivos bovinos com 3 espessuras de dentina, nas quais, foram cimentados pinos de fibra de vidro com e sem reembasamento com resina composta. 180 raízes bovinas foram padronizadas em 14 mm. Os espécimes foram divididos em 3 grupos de acordo com a espessura da parede dentinária: Grupo1 (G1) = 1 milímetro de espessura (n=60); Grupo 2 (G2): 2 milímetros de espessura (n=60) e Grupo Controle (G3)= raízes sem fragilização (n=60). Os 4 mm apicais dos canais radiculares foram selados com Coltosol® e as raízes foram inseridas em um material de moldagem a base de poliéter e resina acrílica para simulação ligamento periodontal. Em seguida, cada grupo foi subdividido em 2 sub-grupos (n=30): raízes que receberam cimentação de pino de fibra de vidro somente (P) e raízes que receberam cimentação com pino reembasado com resina composta (PR). O cimento Relyx ARC ® foi utilizado para cimentação dos retentores intrarradiculares. Os corpos-de-prova foram submetidos ao teste de resistência à fratura em máquina de ensaio com aplicação de carga em ângulo de 135º com o longo eixo do espécime por lingual (n= 90) e por vestibular (n=90). Os valores foram registrados em Newtons (N) submetidos à Análise de variância e teste de Tukey. As fraturas foram avaliadas em microscópio clínico e classificadas quanto à possibilidade de reabilitação pós-fratura em favoráveis e desfavoráveis. O dado obtido deste estudo mostrou não haver diferença estatística significativa entre os grupos avaliados (p>0,05) com relação ao teste de resistência a fratura com forças aplicadas por vestibular. Por lingual, o grupo G1PR apresentou diferença estatística quando comparado aos grupos G2P e G3P (p<0,05). No teste por vestibular, os espécimes do grupo PR que tiveram fratura radicular, tiveram a incidência de fraturas favoráveis em G1: 87,5%, G2: 80% e G3: 83,3%. Por Lingual, o grupo G3PR apresentou fraturas apenas nos núcleos de preenchimento, não havendo fraturas em raiz. O G1PR e o G1P apresentaram 80% dos espécimes com fraturas radiculares, das quais 91,67% e 66,67% foram classificadas como favoráveis. As diferentes espessuras de dentina não interferiram na resistência à fratura, sugerindo que dentes com paredes fragilizadas são passíveis de serem restaurados. No ensaio realizado por Lingual G1PR apresentou maior resistência a fratura. A maioria das fraturas radiculares, ocorridas nas raízes restauradas com pinos de fibra de vidro e núcleos de preenchimento em resina composta, foram consideradas favoráveis

Abstract: The aim of this is study was to evaluate in vitro fracture strength of weakened roots with 3 thicknesses of dentin, in which were cemented fiberglass posts and anatomic fiber posts (fiberglass post with composite resin). 180 freshly extracted bovine incisors were used. The crowns and apices of were sectioned to create the samples with 14 mm of root. The samples were divided into 3 groups: Group 1 (G1) = dentin walls with 1 mm thickness (n = 60), Group 2 (G2): dentin walls with 2 mm thickness (n = 60) and Control Group (G3) = roots without weakening (n = 60). 4mm apical root canal was sealed with Coltosol ®, and the samples were inserted into artificial periodontal ligament with an impression material and acrylic resin. Then, each group was divided into two subgroups (n = 30) that received roots luting of glass fiber post only (P) and roots receiving cementing anatomic fiber post (PR). The cement Relyx ARC ® was used for cementation of intracanal retainers. The samples were tested for fracture strength in a universal testing machine with load application angle of 135 degrees with the long axis of the specimen by palate (n = 90) and vestibular (n = 90). The values were recorded in Newtons (N) and statistically analyzed by ANOVA. The fractures were evaluated in clinical microscope and classified after fracture as favorable and unfavorable. Results from this study showed no statistically significant difference among the groups (p > 0.05) to the fracture strength test with forces applied by vestibular. On the lingual face there was statistically significant difference between groups G1PR and G1P when compared to CPR (p< 0.05). On the vestibular face the specimens restored with anatomic post that had root fracture from groups G1, G2 and G3 had the incidence of favorable fractures in 87.5%, 80% and 83.3% of the cases. By lingual the CPR group had fractures only in filling cores, with no root fractures. The G1PR and G1P showed 80% of specimens with root fractures, of which 91.67% and 66.67% were classified as favorable. The different thicknesses of dentin did not affect the fracture strength, suggesting that teeth with weakened walls are easily restorable. By Lingual. The anatomic post showed higher resistance to fracture. Most root fractures, when occur in teeth restored with fiberglass posts are considered favorable
Subject: Pinos dentários
Canal radicular
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CLAVIJO, Érika Manuela Asteria. Avaliação in vitro da resistência à fratura de raízes dentais fragilizadas reabilitadas com núcleos de preenchimento associados a pinos de fibra de vidro. 2013. 81 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/290471>. Acesso em: 22 ago. 2018.
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Clavijo_ErikaManuelaAsteria_M.pdf12.25 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.