Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/290058
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Análise fotoelástica da tensão de contração da polimerização de compósitos resinosos sob influência de técnicas restauradoras
Title Alternative: Photoelastic analysis of polymerization shrinkage stress of composites under the influence of restorative techniques
Author: Oliveira, Karla Mychellyne Costa, 1981-
Advisor: Consani, Simonides, 1939-
Abstract: Resumo: A tensão de contração da polimerização é uma característica indesejável e inevitável das restaurações adesivas. É importante entender a distribuição da tensão para melhorar a efetividade clínica das restaurações de resina composta. Capítulo 1: o objetivo foi avaliar a tensão de contração da polimerização e o grau de conversão de um compósito resinoso com diferentes modos de ativação e densidades de energia. O compósito Z350 foi inserido no orifício central do disco de resina fotoelástica e fotoativado com LED (Bluephase-2) com densidade de energia de 12, 24 ou 36 J/cm2 usando os seguintes protocolos de fotoativação: contínuo de alta intensidade (HI: 1200 mW/cm2 por 10, 20 ou 30 s), contínuo de baixa intensidade (LI: 650 mW/cm2 por 18, 36 ou 54 s) e soft-start (SS: 150 mW/cm2 por 5 s + 1200 mW/cm2 por 9, 19 ou 29 s) (n=5). A tensão de contração de polimerização foi avaliada por meio de análise fotoelástica e o FTIR foi usado para análise do grau de conversão imediatamente e 24 horas após a ativação. ANOVA 3-fatores foi usado para avaliar os principais efeitos e as interações correspondentes, depois ANOVA 2-fatores foi realizado para cada tempo (p<0,05). As imagens mostraram que a tensão aumentou quando maior densidade de energia foi usada. A tensão não foi estatisticamente significante entre os métodos de ativação de alta e baixa intensidade. O método soft-start gerou tensões menores do que os modos contínuos quando 12 J/cm2 usado. O grau de conversão do modo soft-start foi estatisticamente menor que os modos de alta e baixa intensidade. Não foram encontradas diferenças no grau de conversão entre as doses de energia testadas. Pode-se concluir que a tensão de contração foi influenciada pela dose de energia e pelos protocolos de polimerização. O grau de conversão não foi influenciado pelo aumento das densidades de energia. Capítulo 2: O objetivo foi avaliar a tensão de contração criada em modelos fotoelásticos usando diferentes técnicas de inserção do compósito. Vinte réplicas de dentes em resina fotoelástica com cavidade classe II foram obtidos e distribuídos em quatro grupos (n=5) de acordo com as seguintes técnicas restauradoras: inserção horizontal (H), inserção oblíqua (O), compósito fluido + inserção horizontal (F+H), compósito fluido + inserção oblíquoa (F+O). Os modelos restaurados foram analisados por meio de polariscópio plano. A tensão ao longo de 7 áreas da interface adesiva foi analisada a partir das imagens obtidas após inserção de cada incremento e 24h após a fotoativação. Os valores de tensão máxima foram submetidos a ANOVA 2-fatores, seguido pelo teste de Tukey (p<0.05). As técnicas de inserção horizontal e oblíqua apresentaram diferenças no padrão de tensão. Apesar disso, nenhuma diferença no valor de tensão entre as técnicas horizontal e oblíqua foi encontrada. Os grupos com resina fluida mostraram maior tensão que aqueles restaurados apenas com compósito convencional

Abstract: Polymerization shrinkage stress is an undesirable and inevitable characteristic of adhesive restorations. It is important to understand the stress distribution to improve the clinical effectiveness of resin composite restoration. Chapter 1: The aim was to evaluate the polymerization shrinkage stress and degree of conversion of a resin composite material submitted to different photoactivation protocols. A bulk increment of composite Filtek Z350 was placed in the central perforation of photoelastic disc and photoactivated using LED-based curing unit (BluePhase II) with energy density of 12, 24 or 36 J/cm2 using the following photopolymerization protocols: continuous high intensity (HI: 1200 mW/cm2 during 10, 20 or 30 s), continuous low intensity (LI: 650 mW/cm2 during 18, 36 or 54 s) and soft-start (SS: 150 mW/cm2 during 5 s + 1200 mW/cm2 during 9, 19 or 29 s) (n=5). Photoelastic analysis was used to evaluate polymerization shrinkage stress of composite and FTIR was performed to access the degree of conversion of composite according to the curing modes. Statistical test ANOVA 3-way was used to determine the main effects and the corresponding interactions, then ANOVA 2 way was performed for each time (p<0.05). The images showed that polymerization shrinkage stress increases with higher values of power density. No significant differences should be noticed on polymerization shrinkage stress between high and low intensity modes of activation. Soft-start method generates stresses that were statistically lower than continuous modes except when 12 J/cm2 was applied. Similar degree of conversion was observed for photoactivation modes used, except for soft-start mode with 12, 24 and 36 J/cm2 that showed lowest levels of conversion. It could be concluded that polymerization shrinkage stress was significantly influenced by energy density and the curing protocol. No benefits on degree of conversion were observed by increasing the energy density. Chapter 2: The aim was to evaluate the polymerization shrinkage stress created in tooth photoelastic models using different filling techniques. Twenty class II tooth models were obtained. They were distributed into four experimental groups (n=5) according to the following restorative techniques: resin composite with horizontal insertion (H), resin composite with oblique insertion (O), flowable composite + resin composite with horizontal insertion (F + H) and flowable composite + resin composite with oblique insertion (F + O). Restored photoelastic models were analyzed using a plane polariscope. The stress along seven points of adhesive interface was analyzed from images of each insertion, at the baseline (immediately) and 24 h after polymerization. Maximum shear stress data was obtained and submitted to ANOVA 2-way, followed by Tukey's post hoc test at p = 0.05. Horizontal and oblique techniques have shown differences in stress patterns. No difference between horizontal and oblique techniques was found. Groups restored with flow composite showed significant higher stress levels than those restored only with regular composite. In conclusion, the use of flow composite created higher polymerization stress effects on the class II restoration than does the conventional restoration technique
Subject: Resinas
Materiais dentários
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: OLIVEIRA, Karla Mychellyne Costa. Análise fotoelástica da tensão de contração da polimerização de compósitos resinosos sob influência de técnicas restauradoras. 2011. 62 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/290058>. Acesso em: 18 ago. 2018.
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_KarlaMychellyneCosta_D.pdf929.73 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.