Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/289907
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Efeito do tipo de revestimento estetico e da eletroerosão sobre a desadaptação de infra-estruturas metalicas implantossuportadas
Title Alternative: Influence of vennering material and spark erosion on marginal misfit of implant-suported frameworks
Author: Oliveira, Luciana Valadares
Advisor: Mesquita, Marcelo Ferraz, 1967-
Abstract: Resumo: As distorções oriundas das técnicas de aplicação dos revestimentos estéticos sobre infraestruturas metálicas de próteses fixas podem resultar em margens cervicais desadaptadas. Este trabalho avaliou o efeito do tipo de revestimento estético, da simulação dos ciclos de cocção da porcelana e da eletroerosão sobre o desajuste de infra-estruturas implantossuportadas. Foi utilizada uma matriz metálica simulando um arco mandibular, contendo 5 pilares intermediários do tipo Microunit (Conexão Sistema de Próteses, Brasil). Sobre essa matriz, foram enceradas 40 infra-estruturas, fundidas em liga de CoCr (Remanium 2000, Alemanha). Para cada infra-estrutura, foi confeccionado um index, parafusando-se 5 réplicas em cada uma das infra-estruturas. Esse conjunto foi posicionado em gesso pedra especial com auxílio de delineador, antes da aplicação dos revestimentos estéticos, para avaliar o desajuste provocado apenas pela fase de aplicação dos revestimentos estéticos e ciclo de cocção da porcelana. As infra-estruturas foram separadas aleatoriamente: G1: resina acrílica termopolimerizável (Clássico, Clássico, Brasil); G2: resina fotopolimerizável (Versyo.com, Heraeus Kulzer, Brasil); G3: porcelana (Carmen, Dentaurum, Alemanha); G4: simulação dos ciclos de cocção da porcelana. Antes da aplicação dos revestimentos estéticos, foi realizada a avaliação do desajuste marginal sobre o index, após aperto de 10 Ncm em um único parafuso, correspondente ao implante A. Através desse procedimento, verificou-se a adaptação dos componentes C e E. O procedimento foi repetido no outro implante mais distal (E), para mensuração nos implantes A e C. As leituras foram realizadas utilizando microscópio mensurador (STN ¿ Olympus Optical, Japão). Procedeu-se o processo de eletroerosão (Tel Med Technologies, EUA), e novamente avaliação do desajuste marginal. Os resultados obtidos foram submetidos à Análise de Variância e teste de Tukey (p<0,05). Os valores de desajuste marginal das infra-estruturas antes da aplicação dos revestimentos estéticos não apresentaram diferença estatística significante entre si: G1: 56,97 µm (± 16,86); G2: 43,27 µm (± 16,49); G3: 49,26 µm (± 17,11); G4: 40,66 µm (+ 10,85). A aplicação dos revestimentos estéticos e simulação dos ciclos de cocção da porcelana aumentaram significantemente os valores médios de desajuste marginal para todos os grupos: G1: 170,01 µm (±53,98); G2: 72,32 µm (±27,49); G3: 164,84 µm (±27,67); e G4: 86,28 µm (±20,01). Os grupos G1 e G3 não apresentaram diferença estatisticamente significante entre si, mas apresentaram diferença quando comparados aos G2 e G4. Após eletroerosão, as médias de desajuste marginal apresentaram valores significamente menores para os grupos: Gl: 108, 54 µm (±40,75); G3: 109,61 µm (±24,42); e G4: 59,63 µm (±22,13). A média de desajuste marginal para o grupo de resina fotopolimerizável não apresentou diferença estatística significante: G2: 49,70 µm (±16,65). Como observado anteriormente, os grupos G1 e G3 não apresentaram diferença estatística significante, mas ambos apresentaram diferença dos grupos G2 e G4. Conclui-se que os revestimentos estéticos em resina acrílica e porcelana produzem os maiores valores de desajuste marginal para próteses implantossuportadas, enquanto a resina fotopolimerizável, os menores. A aplicação de porcelana resultou em maiores valores de desajuste marginal que apenas a simulação dos ciclos de cocção. A eletroerosão foi eficaz na redução dos desajustes marginais até os limites considerados clinicamente aceitáveis

Abstract: The demand for a passive fit of frameworks for osseointegrated endousseous implants abutments is well known, because the tightening of an inaccurate framework to the abutments can transmit stress to the bone-metal interface. The purpose of the present study was to evaluate the influence of the veneering application and porcelain firing cycle on the misfit level of implant-supported frameworks. Forty Co-Cr (Remanium 2000, Dentaurum, Germany) alloy frameworks were fabricated from a metallic index containing 5 Branemark type multi unit abutments. Analogs of the abutments were positioned to the framework, to construct an index for each framework. This index allowed the observation of the marginal gaps caused by the application of the veneering material. The frameworks were grouped (n=10): 1) heat acrylic resin (Clássico, Clássico, São Paulo, Brazil); 2) light polymerized resin (Versyo.com, Heraeus Kulzer, Brazil); 3) porcelain application (Carmen, Dentaurum, Germany); 4) simulation of porcelain firing cycle. Marginal refinement with spark erosion was conducted on specific equipment (Tel Med Technologies, U.S.A.). The marginal gap was obtained before and after the veneering materials and the spark erosion procedure, following the single screw test protocol (using a tightening force of 10 Ncm). A traveling microscope (STN ¿ Olympus Optical Co. Ltd Japan (120X) was used, tightening 10N in the titanium screw of the extremity distal implant, measuring the gaps at the central and distal implants. Data were subject Analysis of Variance followed by Tukey test (5%). Marginal gap mean values of the frameworks before the veneering application were not significantly different: G1: 56.97(± 16.86); G2: 43.27(± 16.49); G3: 49.26(± 17.11); G4: 40.66(± 10.85). The application veneering materials and the simulation of porcelain firing cycle increased significantly the misfit mean values of all groups: G1: 170.01 µm (±53.98); G2: 72.32 µm (+±27.49); G3: 164.84 µm (±27.67); e G4: 86.28 µm (±20.01). There were no significant differences between G1 and G3, but they were significantly different from both G2 and G3. After the spark erosion process, marginal gap mean values decreased significantly for the following groups: G1: 108. 54 µm (±40.75); G3: 109.61 µm (±24.42); and G4: 59.63 µm (±22.13). The light curing group decreased the marginal gap mean values, but not significantly after the spark erosion procedure: G2: 49.70 µm (±16.65). As occurred after the application of veneering materials, G1 and G3 groups did not show significant difference, but they both were significantly different from G2 and G4 groups. It can be concluded that heat cured acrylic resin and porcelain produced the highest mean values of marginal gaps, while light cured acrylic resin, the lowest. The application of porcelain produced higher misfit values than the simulation of porcelain firing cycles only. The spark erosion procedure was efficacious in reducing the frameworks marginal gaps to the levels clinically accepted for all groups evaluated.
Subject: Implantes dentários
Bis-Fenol A-Glicidil Metacrilato
Polimetil metacrilato
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_LucianaValadares_D.pdf35.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.