Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/289868
Type: TESE
Title: Estudo in vivo da infiltração coronaria em dentes de cães tratados endodonticamente e protegidos por diferentes materiais
Title Alternative: In vivo study of the coronal leakage in endodontically treated dog's teeth protected by different materials
Author: Cortez, Douglas Giordani Negreiros
Advisor: Zaia, Alexandre Augusto, 1968-
Abstract: Resumo: Este trabalho avaliou in vivo a infiltração coronária de microrganismos em dentes tratados endodonticamente, preparados para pino e com o remanescente obturador protegido ou não com diferentes materiais. Foram utilizados 136 canais de incisivos e pré-molares de 6 cães. Após a anestesia dos animais, os canais foram instrumentados. Cento e dois canais foram obturados pela técnica da condensação lateral.com cimento Sealapex e 34 canais foram obturados por .cone único de guta percha sem cimento. Em 68 canais obturados pela condensação lateral e nos 34 canais obturados sem cimento as obturações foram parcialmente removidas deixando um remanescente padronizado de 4mm. Diretamente sobre os remanescentes obturadores foram realizadas proteções com espessura de 2mm com: Coltosol ou resina composta "flow". Os demais canais tiveram as obturações parcialmente removidas deixando-as com 6mm e não receberam proteção. Os canais foram divididos em 8 grupos de 17 cada distribuídos da seguinte maneira: - grupos 1 e 5: proteção com resina composta flow; - grupos 2 e 6: proteção com Coltosol; - grupos 3 e 7: proteção com coltosol nas raízes obturadas com cone único sem cimento; - grupos 4 e 8: sem proteção. Devidamente preparados, os espécimes permaneceram com as obturações expostas à cavidade oral dos animais. Os grupos 1 a 4 foram avaliados -com 30 dias de exposição e os grupos 5 a 8 com 180 dias. Decorridos os tempos experimentais os animais foram mortos. Todos os espécimes foram avaliados radiograficamente quanto ao aparecimento de lesão periapical. Em cada grupo, 11 raízes destinadas ao estudo histológico foram removidas em bloco e devidamente processadas para histologia. Os demais espécimes foram extraídos e destinados a pesquisa da presença bacteriana por dois métodos, onde 3 raízes foram destinadas à cultura microbiológica e outras 3 foram clivadas transversalmente para a análise em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Radiograficamente não foi detectada lesão periapical em nenhum espécime. Na avaliação microbiológica apenas um espécime do grupo 7 apresentou -crescimento bacteriano. A avaliação em MEV não demonstrou infiltração bacteriana. Histologicamente com 30 dias nenhum espécime apresentou inflamação relacionada à infiltração coronária. Com ô meses o grupo 5 apresentou 2 espécimes com inflamação relacionada à infiltração coronária, os demais grupos apresentaram apenas 1 espécime cada com inflamação. A coloração de Brown e Brenn evidenciou microrganismos nos espécimes com inflamação. Os resultados permitiram concluir que o Coltosol foi eficiente na proteção das obturações e que a obturação do canal apresenta uma boa resistência à infiltração coronária in vivo por 180 dias

Abstract: This in vivo study evaluated the microbial coronal leakage in dogs endodontically treated teeth, post space preparation and with the remaining filling protected or not with different materiais. A hundred thirty six root canais of incisives and pre-molars of 6 dogs were used. After the anesthesia of the animais, these teeth were endodontically prepared. Hundred two canaIs were filled by lateral condensation technique and Sealapex sealer, and 34 canais were filled only with a single gutta-percha cone without sealer. In 68 canais filled by lateral-condensation and in the 34 canais filled without sealer, the fillings were partially removed leaving standardized 4mm. Directly on the remaining obturations, protections with 2mm of thickness were done with Coltosol or Composite " flow ". The obturations of the other canais were partially removed leaving them with 6mm and didn't receive protection. The canais were divided in 8 groups of 17 .each distributed in the following way: - groups 1 and 5: protection with composite flow; - groups 2 and 6: protection with Coltosol; - groups 3 and 7: protection with coltosol in the roots filled with a single cone without sealer; - groups 4 and 8: without protection. Properly prepared, the specimens stayed with the fillings exposed to the oral cavity of the animais. The groups 1 to 4 were evaluated with 30 days of exposition and the groups 5 to 8 with 180 days. In the end of the experimental times the animais were killed. Ali the specimens were radiographically appraised about the appearance of periapical lesions. In each group, 11 roots destined to the histological evaluation were removed in block and properly processed for histology. The other specimens were extracted and destined to bacterial research by two methods. In 3 roots microbiologic culture was accomplished and the other 3 were transverselly fractured to Scanning Electronic Microscopy (SEM) analysis. Periapicallesion was not radiographically detected in any specimen. In the microbiologic evaluation only one specimen of the group 7 presented bacterial growth. The SEM evaluation did not demonstrate bacterial leakage. Histologically, at 30 days, no -specimen presented inflammation related to coronal leakage. With 6 months the group 5 presented 2 specimens with inflammation related to the coronal leakage, the other groups presented only 1 specimen each with inflammation. The Brown and Br.enn stain evidenced microrganisms in the specimens with inflammation. The r.esults allowed to conclude that Coltosol was efficient in the protection of the obturations and that theroot canal filling presents a good resistance to coronalleakage in vivo up to 180 days
Subject: Endodontia
Infiltração dentária
Materiais dentários
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cortez_DouglasGiordaniNegreiros_D.pdf23.54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.