Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/289491
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Effects of statins in the bacterial viability and on biofilm of Staphylococcus aureus
Title Alternative: Efeitos das estatinas sobre a viabilidade bacteriana e sobre o biofilme de Staphylococcus aureus
Author: Graziano, Talita Signoreti, 1988-
Advisor: Cogo, Karina, 1980-
Abstract: Resumo: As estatinas são um grupo de fármacos que atuam como inibidores competitivos da enzima 3-Hidroxi-3-MetilGlutaril Coenzima-A Redutase (HMG-CoA redutase). Além de atuarem como importantes agentes hipolipemiantes, também apresentam outros efeitos, chamados de pleiotrópicos. Diversos estudos têm explorado um possível efeito protetor das estatinas atuando na redução na morbidade e mortalidade de várias doenças infecciosas. A atividade antimicrobiana das estatinas tem sido reportada por estudos in vivo e in vitro. O objetivo desse estudo foi avaliar os efeitos das estatinas sobre o crescimento e viabilidade de bactérias aeróbias patogênicas, e o efeito da sinvastatina sobre o biofilme de Staphylococcus aureus. Culturas das espécies de Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli e Enterococcus faecalis foram avaliadas na forma planctônica quanto à sensibilidade à atorvastatina, pravastatina e sinvastatina, através do teste de Concentração Inibitória Mínima (CIM). Além disso, diante da atividade apresentada pela sinvastatina contra S. aureus, foi determinada a ação dessa droga sobre a viabilidade celular através dos testes de Time-kill e Efeito pós-antibiótico (EPA). Também foi verificado um possível efeito sinérgico entre a sinvastatina e vancomicina. Por fim, a ação da sinvastatina foi avaliada contra biofilmes de S. aureus. Os valores de CIM da sinvastatina para o microrganismo S. aureus foram: 15,65 µg/ml (ATCC 29213) e 31,25 µg/ml (ATCC 33591, 43300, 14458 e 6538). A sinvastatina apresentou um perfil bacteriostático, e na concentração de 4xCIM seu EPA foi similar ao da vancomicina. Não foi encontrado nenhum tipo de interação entre a associação de sinvastatina e vancomicina. Entretanto, a sinvastatina foi capaz de reduzir a formação do biofilme nas concentrações entre 1/8CIM à 4xCIM. Além disso, na concentração 4xMIC foi capaz de diminuir a viabilidade, biomassa e a produção de polissacarídeos extracelulares e aumentar a produção de polissacarídeos intracelulares de biofilmes maduros de S. aureus. A produção de proteínas pelo biofilme não foi alterada. Em conclusão, os resultados encontrados mostram que a sinvastatina possui um grande potencial a ser explorado, principalmente em relação ao descobrimento de novos antimicrobianos

Abstract: Statins are drugs that competitively inhibit the enzyme 3-hydroxy-3-methylglutaryl coenzyme A reductase (HMG-CoA). Besides their important lipid-lowering action, they also are pleiotropic agents. Several studies have explored a possible protective effect of statins to reduce the morbidity and mortality of various infectious diseases. The antimicrobial activity of statins has been reported by in vivo and in vitro studies. The aim of this study was to evaluate the effects of statins on the growth, viability and biofilm formation of pathogenic aerobic bacteria. The Minimum Inhibitory Concentrations (MIC) of atorvastatin, pravastatin and simvastatin against planktonic cells of Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli and Enterococcus faecalis strains were obtained. Since simvastatin showed activity against S. aureus, its effects on cell viability were evaluated in a time-kill and post-antibiotic effect (PAE) assays. A possible synergistic effect between simvastatin and vancomycin was also assessed. In addition, the effect of simvastatin against biofilms of S. aureus was tested. The MIC values of simvastatin for S. aureus were: 15.65 µg/ml (ATCC 29213) and 31.25 µg/ml (ATCC 33591, 43300, 14458 and 6538). Simvastatin showed a bacteriostatic profile, and in a 4x>MIC concentration the PAE was similar to vancomycin. No synergistic effect was found between simvastatin and vancomycin. Simvastatin was able to reduce the formation of biofilms in concentrations ranging from 1/8MIC to 4xMIC. In addition, the 4xMIC was able to decrease the viability, biomass and production of extracellular polysaccharides and increase the production of intracellular polysaccharides on mature biofilm of S. aureus. The protein production on biofilm was not altered in the presence of simvastatin . In conclusion, our results showed that simvastatin has a great potential to be explored, especially in relation to the development new antimicrobial agents
Subject: Biofilme
Staphylococcus aureus
Language: Inglês
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Graziano_TalitaSignoreti_M.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.