Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/289111
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Resistência de união à cerâmica de cimentos resinosos experimentais contendo um sal derivado do difeniliodônio
Title Alternative: Microtensile bond strength to ceramic of experimental resin cements containing a diphenyliodonium derived salt
Author: Palialol, Alan Rodrigo Muniz, 1984-
Advisor: Marchi, Giselle Maria, 1970-
Abstract: Resumo: O objetivo desse estudo foi avaliar a resistência de união de cimentos resinosos experimentais contendo diferentes concentrações do sal de hexafluorfosfato de difeniliodônio (DPIHFP) à cerâmica reforçada por dissilicato de lítio, com ou sem aplicação do adesivo após o uso do silano. Para isso, cinco diferentes formulações de cimento foram confeccionadas utilizando como base os monômeros Bis-GMA e TEGDMA (na proporção 1:1 em massa) e 60% em peso de partículas silanizadas de vidro de bárioalumínio- silicato. O sistema fotoiniciador foi composto por 1 mol% de canforoquinona (CQ), 2 mol% de metacrilato de dimetilaminoetil (DMAEMA) e diferentes concentrações de DPIHFP: 0; 0,25; 0,5; 1 e 2 mol%, definindo assim, cinco formulações de cimentos resinosos experimentais. Como inibidor foi acrescido à mistura uma quantidade de 0,1 mol% de hidroxitolueno butilado e 60% em peso de partículas silanizadas de vidro de bário-alumínio-silicato foram incorporadas como carga inorgânica. Diante disso, a cimentação foi realizada com ou sem a aplicação do adesivo (Adper Scotchbond Multi- Purpose - Bond) estabelecendo assim, 12 grupos (n=7), sendo avaliados os cinco cimentos experimentais formulados e um cimento comercial (RelyX ARC). Foram confeccionados 84 espécimes de cerâmica IPS e.max (10 mm de comprimento x 10 mm de largura x 3 mm de espessura) e divididos, aleatoriamente, entre os 12 grupos previamente estabelecidos. Para todos os grupos foi realizado o condicionamento ácido da cerâmica (ácido hidrofluorídrico a 10%, 20 s) e aplicação de silano (RelyX Ceramic Primer). Logo após, os espécimes foram cimentados a blocos de resina fotopolimerizável Filtek Z250 (10 mm de comprimento x 10 mm de largura x 5 mm de espessura), utilizando os diferentes cimentos de acordo com o respectivo grupo, sob carga estática de 500 g, por 1 minuto. Para os grupos com utilização de adesivo, este foi aplicado 1 minuto após a aplicação do silano, sendo fotoativado através da cerâmica com LED 3a geração (Bluephase G2) a 1200 mW/cm2 juntamente com o cimento resinoso por 60 segundos. Após armazenamento (sob umidade relativa) em estufa por 24 horas a 37oC, as amostras foram seccionadas perpendicularmente à interface de união, gerando palitos de 1 mm2 (30 palitos por bloco) que foram submetidos ao ensaio de microtração em máquina de ensaio universal EMIC com velocidade de 0,5 mm/min. Foi realizado análise do padrão de fratura em lupa estereoscópica (Leica MZ75) com aumento de 40x e uma imagem representativa de cada padrão foi realizada em microscopia eletrônica de varredura. Os dados foram analisados através de Análise de Variância a dois critérios e teste Tukey, a um nível de significância de 5%. O cimento resinoso dual RelyX ARC apresentou os maiores valores de união, para os grupos com ou sem aplicação de sistema adesivo. Nos grupos com aplicação do sistema adesivo, os cimentos experimentais não diferiram estatisticamente entre si quanto à resistência de união. Nos grupos sem aplicação de adesivo, o cimento contendo 2mol% de DPIHFP obteve os menores valores de união. A aplicação do adesivo propiciou maiores valores de união somente para os cimentos RelyX ARC e DPIHFP 2mol%. De acordo com os resultados, pode-se concluir que a adição do sal de DPIHFP não foi capaz de aumentar os valores de união dos cimentos experimentais. O sistema de dupla ativação apresentou resistência de união à cerâmica superior aos cimentos experimentais fotoativados e a aplicação do adesivo promoveu o aumento dos valores de união apenas para os cimentos RelyX ARC e DPIHFP 2mol%

Abstract: The aim of this study was to evaluate the bond strength of experimental resin cements (ERCs) containing different concentrations of Diphenyliodonium Hexafluorphosphate (DPIHFP) salt to a lithium disilicate ceramic with or without the adhesive application after silane treatment. For this purpose, five ERCs were prepared using a Bis-GMA/TEGDMA (1:1 molar ratio) base compound with a 60% mass fraction of silanated Barium-Aluminum-Silicate glass fillers. The photoinitiator system was composed by 1 mol% of camphorquinone (CQ) 2 mol% of dimethylaminoethil methacrylate (DMAEMA) and different DPIHFP concentrations of 0, 0.25, 0.5, 1 or 2 mol%, resulting in five ERCs. As an inhibitor, 0.1mol% of hydroxyl butyl toluene was used. Therefore, the fixing protocol was performed with or without the application of adhesive (Scotchbond Multi-Purpose Adper - Bond) thereby establishing, 12 groups (n = 7), evaluating the five experimental resin cements and a commercial cement (RelyX ARC). Eighty four IPS e.max Press ceramic specimens (10 mm lenght x 10 mm width x 3 mm thickness) were fabricated and randomly divided among the 12 groups previously established. All the groups were etched with 10% hydrofluoric acid for 20 seconds and silane couple agent applied on the bond surface. After that, the specimens were fixed to photoactivated composite resin Filtek Z250 blocks (10 mm lenght x 10 mm width x 5 mm thickness), using different cements according to the respective group under static load of 500 g per one minute. For groups with adhesive application, this was applied 1 minute after applying the silane being cured by a third generation LED (Bluephase G2) together with the resin cement for 60 seconds. After storage for 24 hours at 37oC, the samples were sectioned perpendicular to the bond interface to obtain 1 mm2 sectional area beams (30 beams per sample) and submitted to a microtensile bond strength test in a universal testing machine EMIC, at a crosshead speed of 0.5 mm/min. The failure mode was analyzed by a stereomicroscope (Leica MZ75) at 40x magnification and one example of each type of failure mode was analyzed in scanning electron microscopy. Data were analyzed using ANOVA two criteria (ANOVA two-way) and Tukey test at a significance level of 5%. The dual resin cement RelyX ARC showed the highest bond strength values using or not the adhesive system. In groups with adhesive system, the ERCs were not statistically different from each other on the bond strength values to ceramics. In groups without adhesive system, the 2mol% of DPIHFP resin cement obtained the lowest bond strength values. The adhesive application led to higher bond strength values only for RelyX ARC and 2mol % DPIHFP resin cements. According to results, it can be concluded that the addition of DPIHFP salt was not able to increase the bond strength values of the experimental cements. The dual activation system showed higher values of bond strength when compared to photoactivated ERCs and adhesive system protocol increased the bond strength values only for the RelyX ARC and 2mol% DPIHFP resin cements
Subject: Fotopolimerização
Cimentos de resina
Oniocompostos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Palialol_AlanRodrigoMuniz_M.pdf12.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.