Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/289065
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Comparison of nickel-titanium rotary systems longevity using a new mathematical analysis platform (M.A.P.E.R) = Comparação da longevidade de sistemas rotatórios de níquel-titânio utilizando uma nova plataforma de análise matemática (M.A.P.E.R.)
Title Alternative: Comparação da longevidade de sistemas rotatórios de níquel-titânio utilizando uma nova plataforma de análise matemática (M.A.P.E.R.)
Author: Gomes, Nilton Vivacqua, 1977-
Advisor: Souza Filho, Francisco José de, 1950-2014
Abstract: Resumo: Apesar de a instrumentação mecanizada agregar velocidade e qualidade ao tratamento endodôntico, a não utilização rotineira da mesma pelos endodontistas se deve, em parte, ao custo proveniente das trocas constantes de limas, na intenção de prevenir as fraturas que acometem os sistemas de instrumentação rotatória. Assim, no intuito de minimizar esse problema, torna-se necessário o desenvolvimento de sequências e/ou sistemas que permitam uma margem de segurança maior em relação à fratura. No Capítulo 1 deste estudo, o objetivo foi comparar 15 sistemas de instrumentação rotatória através de um método matemático desenvolvido pelo autor, utilizando o programa Microsoft Excel. Nomeado de "Plataforma de Análise Matemática da Taxa de Alargamento de Canais Radiculares" (M.A.P.E.R.), esse modelo matemático foi usado para calcular a taxa de alargamento, a força e as pressões de cisalhamento atuantes em cada meio milímetro dos instrumentos de todos os sistemas testados, auxiliando na criação de uma nova sequência seguindo a melhor distribuição de tensões possível (nomeada de RS6, Rotatório com Segurança utilizando 6 instrumentos), a qual servirá como parâmetro de comparação. Nesta plataforma, foram inseridos dados de formato, sequência, penetração e torque de cada instrumento, sendo possível assim, calcular essas tensões exercidas em cada um, além de identificar os mais susceptíveis à fratura. Então, 350 molares superiores e inferiores, com curvaturas de raízes até 35º, foram instrumentados por 8 jogos, todos apenas da nova sequência RS6, avaliando a longevidade dos instrumentos nesta nova técnica. A sequência RS6, desenvolvida pelo autor com instrumentos K3 e reduzida ação de forças e pressões de cisalhamento, alcançou uma média de 116,1 condutos instrumentados até a ruptura, corroborando com os valores da plataforma. Analisando os resultados, podemos concluir que a plataforma matemática foi capaz de simular as forças e pressões envolvidas no funcionamento de cada lima em todas as sequências testadas. No Capítulo 2, um método in vitro em dentes humanos extraídos foi utilizado. A nova sequência foi então comparada a outras duas já utilizadas na plataforma matemática (ProTaper e Prodesign), em 200 molares, até a fratura de todos os instrumentos em duplicata. O número de condutos instrumentados por cada lima foi anotado e comparado com as informações calculadas pela plataforma. Na maioria dos casos, a separação ocorreu próxima do ponto de maior concentração de forças nos instrumentos. A sequência RS6, recém projetada, apresentou novamente os melhores resultados, quando comparada às outras duas, com uma média de 110,0 (a) condutos até a fratura, contra 78,5 (b) da ProDesign e 46,6 (c) da ProTaper (p<0,05). Concluindo, a sequência RS6, permitiu a reutilização dos instrumentos com grande segurança, protelando a fratura dos mesmos

Abstract: The rotary instrumentation adds speed and quality to the endodontic treatment; however it is not routinely used. The endodontists are cautious on having the mechanized instrumentation as a resource, due to the cost of constant file reposition that is necessary to avoid the fractures that the systems constantly suffer while using this process. Thus, it is important to develop sequences and/or systems that allow a greater safety margin regarding these fractures. The aim of the first part of this study is to make the comparison of 15 rotary instrumentation systems through a mathematical method, which uses the Microsoft Excel program, developed by author. The mathematical model - named "Mathematical Analysis Platform of Enlargement Rate" (M.A.P.E.R.) - was used to calculate the rate of enlargement, strength and shearing pressure exerted in each half millimeter of the instruments in each one of the tested systems, which aided the creation of a new sequence - named RS6 (Rotary with Safety using 6 files) - that follows the best stress distribution as possible; hence, the RS6 became a benchmark. In this platform, we inserted the data of the shape, sequence, penetration and torque of each instrument, so it was possible for us to calculate the stresses exerted on each of the data and, thereby, identify the ones that are most likely to fracture. Then, to assess the longevity of the instruments using this new technique, 350 maxillary and mandibular molars with until 35? degrees of root canal curvatures were instrumented by 8 matches of this new RS6 sequence. The new developed sequence, RS6 with K3 files, presented the action of forces and shearing pressures reduced, and reached an average of 116.1 root canals instrumented until rupture, which corroborates with the values of the platform. Analyzing the results, we can conclude that the mathematical platform was able to simulate the forces and pressures involved in the functioning of each file, in all the sequences tested. In the second part of this study, we used an in vitro method on extracted human teeth. The new sequence was then compared to the other two previously used in the mathematical platform (ProTaper and ProDesign) in 200 molars, until the fracture of all instruments in duplicate. The number of root canals instrumented by each file was recorded and compared to the information calculated by the platform. In most instances, the separation occurred near the point of highest concentration of forces in the instruments. Once again, the newly designed sequence, RS6, showed the best results when compared to the other two. With an average of 110.0 (a) root canals until fracture, counter 78.5 (b) from the ProDesign and 46.6 (c) from the ProTaper (p <0.05). In conclusion, the sequence RS6 allowed the reuse of the instruments with great safety, avoiding their fracture
Subject: Fratura
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gomes_NiltonVivacqua_D.pdf1.88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.