Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288757
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Desenvolvimento e avaliação da eficiência de um bioadesivo contendo extrato de Spilanthes acmella L. Murray para administração oral como anestésico tópico : Development and evaluation of the efficiency of a bioadhesive containing extract of Spilanthes acmella L. Murray for oral administration as topical anesthetic
Title Alternative: Development and evaluation of the efficiency of a bioadhesive containing extract of Spilanthes acmella L. Murray for oral administration as topical anesthetic
Author: Freitas-Blanco, Veronica Santana de, 1983-
Advisor: Rodrigues, Rodney Alexandre Ferreira, 1964-
Abstract: Resumo: Um dos procedimentos que mais causa ansiedade no tratamento odontológico é a punção da agulha durante a injeção anestésica na mucosa oral, e até o momento não há um anestésico tópico capaz de eliminar totalmente o desconforto provocado por este procedimento. A Spilanthes acmella L. Murray é uma planta originária da América do Sul, conhecida popularmente como jambu e muito utilizada pela população na culinária e no tratamento de dores de dente. Um dos compostos ativos presentes nesta espécie que contribui com o efeito anestésico, é o espilantol. O objetivo deste trabalho foi o desenvolvimento e avaliação da eficiência de um bioadesivo de quitosana contendo extrato de jambu para uso como anestésico tópico oral. Foi utilizado etanol 96º GL para a preparação dos extratos das partes aéreas do jambu e carvão ativo para remoção de pigmentos. O teor de espilantol nos extratos e nas formulações foi monitorado por CG-EM. Os bioadesivos foram submetidos a estudo de estabilidade acelerada pelo período de até 120 dias. Foram realizados testes in vitro para determinar a permeação do espilantol contido nos bioadesivos, utilizando célula vertical do tipo Franz e a atividade antinociceptiva dos bioadesivos foi avaliada pelo modelo de retirada de cauda (tail flick) em camundongos. O bioadesivo de quitosana com Transcutol® como coadjuvante foi o que apresentou o melhor aspecto físico e visual. No estudo de permeação in vitro, foi possível observar que o espilantol contido nos bioadesivos permeou a mucosa de esôfago de porco e que a formulação que continha extrato bruto tratado com carvão ativo apresentou maior coeficiente de permeabilidade e teor de espilantol permeado, em relação às demais formulações testadas (p < 0,05). Na avaliação da atividade antinociceptiva através do experimento de tail flick, a formulação com extrato bruto tratado com carvão ativo foi superior a todas as demais (p < 0,05) com tempo de anestesia médio de 49,2 (± 27,6) min. No estudo de estabilidade acelerada, todas as formulações testadas se mostraram estáveis até 120 dias, sem alterações significativas de pH e de teor de espilantol. Os resultados obtidos com os bioadesivos contendo o extrato bruto de jambu são encorajadores e podem se tornar uma alternativa em potencial como anestésico tópico oral.

Abstract: The punction of a needle during the anesthetic injection in the oral mucosa is the procedure that causes more anxiety during dental treatment. So far, there is no topical anesthetic able to totally eliminate the discomfort caused by this procedure. Spilanthes acmella L. Murray, a native plant of South America popularly known as "jambu", is used by the population in cooking and to treat toothaches. One of the active compounds present in this species, and believed to be responsible for the anesthetic effect, is spilanthol. The aim of this study was develop and evaluate the effectiveness of a chitosan bioadhesive containing crude extract of jambu for use as topical oral anesthetic. Ethanol 96º GL was used for the preparation of extracts and activated carbon was used to remove pigments. The content of spilanthol was monitored by GC-MS in the extracts and also in the formulations. Bioadhesives also were submitted to accelerated stability study for a period of 120 days. In vitro permeation study of spilanthol contained in the bioadhesives was performed using Franz type diffusion cells and the antinociceptive activity of bioadhesives was assessed by tail flick model in mice. The chitosan bioadhesive with transcutol® as adjuvant showed the best physical and visual aspect. In vitro permeation study showed that spilanthol contained in bioadhesives permeated porcine esophageal mucosa while formulation containing activated carbon treated crude extract presented the higher permeability coefficient compared to other formulations (p < 0,05). In the evaluation of antinociceptive activity by tail flick model, the formulation with crude extract treated with activated carbon was superior to all others (p < 0,05 ) with a mean (± sd) of the anesthesia duration of 49.2 (± 27.6) minutes . In accelerated stability study, all formulations tested were stable for up to 120 days without significant changes in pH and spilanthol content. The results obtained with the bioadhesive of chitosan containing crude extract of jambu are encouraging and may become a potential alternative to oral topical anesthetic
Subject: Spilanthes oleraceae
Anestesia
Quitosana
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Freitas_VeronicaSantanade_M.pdf1.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.