Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288582
Type: TESE
Title: Produção e caracterização de lesões artificiais de cárie em esmalte, similares às do protocolo ICDAS II, por biofilme bacteriando de Streptococcus mutans : Production and characterization of enamel caries lesion similar to ICDAS II criteria by Streptococcus mutans biofilm
Title Alternative: Production and characterization of enamel caries lesion similar to ICDAS II criteria by Streptococcus mutans biofilm
Author: Cardoso, Micaela, 1988-
Advisor: Puppin-Rontani, Regina Maria, 1959-
Rontani, Regina Maria Puppin, 1959-
Abstract: Resumo: Este estudo teve por objetivos: produzir lesões artificiais de cárie em esmalte bovino, com características clínicas similares àquelas identificadas pelo protocolo ICDAS II 2009 (International Caries Detection and Assessment System), códigos 1, 2, e 3, através da inspeção visual; identificar o tempo de desmineralização necessário para a produção de lesões artificiais de cárie em esmalte bovino; caracterizar segundo a área de secção transversal, profundidade (LD) e volume da lesão, topografia da superfície, a razão entre a porcentagem de perda mineral e a profundidade da lesão (ratio) e perda mineral das lesões, por meio de diferentes metodologias de análise: Análise visual, Microtomografia (?-CT) Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Microrradiografia Transversal (TMR) e Microscopia óptica em Luz Polarizada (MLP). Foram utilizados 45 blocos de esmalte bovino distribuídos em 3 grupos (n=15), de acordo com o Código ICDAS 1, 2 e 3, e submetidos ao desafio ácido pelo método biológico, com S. mutans. Os blocos foram imersos em meio BHI suplementado por sacarose a 1% com inóculo de S. mutans, sendo o meio trocado a cada 24h, e para identificação do tempo de produção das lesões (estudo piloto). Em seguida, os espécimes foram removidos do meio de cultura de acordo com o período de tempo identificado para cada grupo (24h, 4 dias e 14 dias), fotografados (análise visual), submetidos à análise por ?-CT, MEV e posteriormente, seccionados longitudinalmente em relação à lesão de cárie e avaliados em TMR e MLP. Os dados obtidos da MEV foram avaliados descritivamente; aqueles provenientes da ?-CT, TMR e MLP foram submetidos aos testes ANOVA e Tukey (p<0,05). O tempo necessário para produção de lesões clinicamente semelhantes àquelas para cada código ICDAS II foi identificado visualmente. Para a produção de lesões in vitro similares ao código 1, o tempo necessário foi de 24 horas; para o código 2, 4 dias; e para o código 3, 14 dias. Para as lesões similares àquelas Código 1, a MLP e TMR identificaram a presença de lesões subsuperficiais de cárie, porém o ?-CT não permitiu visualizá-las. O MEV mostrou superfície mais regular, na maioria das amostras, sem sinais de erosão e com pequenos orifícios provocados pelo S. mutans. Para as lesões Código 2 a análise por ?-CT identificou áreas e volume de lesão menores do que para o Código 3. A profundidade da lesão não pode ser identificada pelo ?-CT para ambos os Códigos. MLP e TMR identificaram maiores profundidades de lesão para o Código 3, comparado ao 2, porém, evidenciaram a presença de desmineralização e cavitação, também maiores no grupo ICDAS 3. A profundidade média das lesões dos três grupos foi mensurada pelos métodos TMR e MLP, e ambas as análises evidenciaram que, quanto maior o código ICDAS, maior a profundidade das lesões; porém, não foi observada correlação significativa entre estes dois métodos. Baseando-se nos resultados obtidos pode-se concluir que o método biológico de produção de cárie por S. mutans possibilita a produção de lesões similares às observadas clinicamente pelo protocolo ICDAS II. Diferentes metodologias empregadas podem ser recomendadas de acordo com o tipo de lesão produzida artificialmente

Abstract: This study was developed in order to identify the effect of demineralization process to provide bovine enamel caries-like lesions, using Streptococcus mutans biofilms with clinical features similar to those found in ICDAS II (2009) criteria, codes 1, 2 and 3 by visual inspection; to identify the time required for providing the demineralization; to characterize the lesions obtained from different analysis methodologies: X-ray microtomography (?-CT), Scanning Electron Microscopy (SEM), Transversal Microradiography (TMR) and light polarized optical microscopy (MLP). It was used 45 enamel block divided into 3 groups (n =15) submitted to caries-like lesions by biological method, with Streptococcus mutans biofilm. The specimens were immersed in BHI broth supplemented with 1% sucrose inoculum of S. mutans and the medium was changed every 24 hours. Then, the specimens were removed from the culture media in each period of time (24h, 4 and 14 days) and pictures were taken from their demineralized surface (visual analysis). Next, the specimens were submitted to ?-CT and SEM evaluations and longitudinally sectioned by the caries lesions and they were evaluated in TMR e MLP. Data obtained from SEM were descriptively evaluated. Data from ?-CT, TMR and MLP were submitted to ANOVA and Tukey's tests (p<0,05). The time required to produce clinical lesions similar to those ICDAS II for each protocol code was visually identified. For the production of lesions in vitro similar to code 1, the time required was 24 hours, code 2 for 4 days and code 3 for 14. For the similar lesion to those from code 1, the MLP and TMR identified the presence of subsurface carious lesions, but ??CT did not allow viewing it. The SEM analysis showed smoother surface, mostly without signs of erosion and pinholes caused by S mutans. For code 2 lesions the ??CT analysis identified lesions areas and volume smaller than Code 3. The lesion depth cannot be identified by ??CT for both codes. MLP and TMR identified higher depths to code 3 as compared to 2, however, showed the presence of demineralization and cavitation also higher than code 3 ICDAS. The lesion depth average from the three groups was measured by TMR and MLP methods, and both analyses showed that the higher the ICDAS II code, the deeper the lesions were. Different methods may be employed in accordance with the recommended type of lesion produced artificially
Subject: Desmineralização do dente
Esmalte dentário
In Vitro
Streptococcus mutans
Biofilme
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cardoso_Micaela_M.pdf3.77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.