Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288552
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Influencia da termociclagem, escovação mecanica e desinfecção quimica na dureza Knoop e rugosidade de superficie de resinas acrilicas com diferentes ciclos de polimerização
Title Alternative: Influence of thermocycling, mechanical brushing and chemical disinfection on the Knoop hardness and surface roughness of acrylic resins with different cycles of polymerization
Author: Lira, Andrea Fabiana de
Advisor: Consani, Rafael Leonardo Xediek, 1974-
Abstract: Resumo: Este trabalho avaliou o efeito da termociclagem, escovação mecânica e desinfecção química na dureza e rugosidade de resinas com diferentes ciclos de polimerização. Foram confeccionadas 480 amostras (25 mm x 14 mm x 3 mm) e distribuídas aleatoriamente em 3 grupos de acordo com as resinas: Onda Cryl (G1), QC-20 (G2) e Clássico (G3). Metade das amostras foi submetida a ensaio de rugosidade e a outra metade a ensaio de dureza, antes e após os tratamentos: controle, escovação mecânica ou desinfecção química (hipoclorito e Efferdent) com e sem termociclagem. Amostras G1 foram confeccionadas, polimerizadas em micro-ondas com potência de 900 W; G2 foram polimerizadas a 100°C por 20 minutos e G3 foram polimerizadas a 74°C por 9h. As amostras foram desincluídas e acabadas em politriz com refrigeração à água, em ordem decrescente de granulação. A desinfecção química foi realizada com: 1) Hipoclorito de sódio a 0,5% a 37 ± 1ºC, durante 20 minutos; 2) Peróxido de Hidrogênio, a 37 ± 1ºC, durante 15 minutos. Após as desinfecções, as amostras foram lavadas e imersas em água destilada a 37 ± 1ºC, pelo período restante das 24 h. O processo foi repetido 8 vezes por dia, durante 90 dias (720 ciclos). A escovação mecânica foi conduzida em máquina MSEt à taxa de 5 movimentos por segundo (20.000 ciclos) e as amostras foram avaliadas sem e com envelhecimento térmico com imersões de 60 segundos a 5 ± 1ºC e 55 ± 1ºC, simulando 2 anos. Rugosidade média de superfície foi verificada pela leituras realizadas transversalmente à direção de movimentos lineares de escovação. A dureza Knoop foi verificada, sob carga de 25g/Força de penetração por 5 segundos, em cinco mensurações, antes e após a aplicação dos tratamentos. Foi realizado teste de Kruskal-Wallis e Dunn, Mann-Whitney e Wilcoxon, com 5% de significância. Resultados: Onda-Cryl apresentou dureza (KHN) antes e após os métodos, sem termociclagem, diferença estatisticamente significante (p = 0,013), enquanto entre as resinas com termociclagem, Onda-Cryl (p = 0,001) e QC 20 (p = 0,002) apresentaram diferenças estatisticamente significantes. QC 20 apresentou rugosidade média antes e após os métodos, sem termociclagem, diferença estatisticamente significante (p = 0,003), enquanto entre as resinas com termociclagem, Onda-Cryl (p = 0,046) e QC 20 (p = 0,010) apresentaram diferenças estatisticamente significantes. Entre os métodos sem termociclagem: O peróxido revelou diferença estatisticamente significante na dureza, apenas para Onda-Cryl e na rugosidade, apenas para QC 20 em relação aos métodos peróxido e o hipoclorito. Entre os métodos com termociclagem: Os grupos controle, escovação e peróxido revelaram diferença estatisticamente significante na dureza para Onda-Cryl; o método controle para resina QC 20 e os métodos peróxido e Hipoclorito para Clássico, enquanto a rugosidade revelou diferenças estatisticamente significantes para Onda Cryl em relação ao método peróxido e QC 20 para os métodos peróxido e hipoclorito. Conclusão: houve diferença estatisticamente significante relativa à Dureza apenas para o método controle nas resinas Onda-Cryl e QC 20 independentemente da termociclagem. Não houve diferença estatisticamente significante relativa à rugosidade independentemente da associação entre termociclagem, resinas e métodos

Abstract: This study evaluated the effect of thermocycling, mechanical brushing and chemical disinfection on the hardness and roughness of resins with different polymerization cycles. 480 samples were prepared (25 mm x 14 mm x 3 mm) and distributed randomly into three groups according to the resins: Onda-Cryl (G1), QC-20 (G2) and Classic (G3). Half of the samples were tested as roughness and the other half for testing the hardness, before and after treatments: control, mechanical brushing or chemical disinfection (hypochlorite and Peroxide) with and without thermocycling. G1 samples were fabricated, cured in the microwave with power of 900 W, G2 were polymerized at 100° C for 20 minutes and G3 were polymerized at 74° C for 9h. The samples were deflasked polishing and finished in water-cooled, in decreasing order of grain. The chemical disinfection was carried out with: 1) Sodium hypochlorite 0.5% at 37 ± 1º C for 20 minutes, 2) Hydrogen Peroxide at 37 ± 1º C for 15 minutes. After disinfection, the samples were washed and immersed in distilled water at 37 ± 1º C, for the remainder of 24 h. The process was repeated eight times daily for 90 days (720 cycles). The mechanical brushing was conducted in machine MSET at 5 moves per second (20,000 cycles) and the samples were evaluated with and without thermal aging with dips of 60 seconds to 5 ± 1º C and 55 ± 1º C simulating 2 years. Average surface roughness was determined by readings taken transversely to the direction of linear motion of brushing. Knoop hardness was observed under load 25g/Power penetration for 5 seconds, five measurements before and after treatments. Was performed using the Kruskal-Wallis and Dunn, Mann-Whitney and Wilcoxon, with 5% significance level. Results: Onda-Cryl presented hardness (KHN) before and after methods, without thermocycling, a statistically significant difference (p = 0.013), while among the resins with thermocycling, Onda-Cryl (p = 0.001) and QC 20 (p = 0.002) showed statistically significant differences. QC 20 had average roughness before and after methods, without thermocycling, a statistically significant difference (p = 0.003), while among the resins with thermocycling, Onda-Cryl (p = 0.046) and QC 20 (p = 0.010) were statistically different. Among the methods without thermocycling: The peroxide showed a statistically significant difference in hardness only to Onda-Cryl and roughness, only QC 20 in relation to methods peroxide and hypochlorite. Among the methods thermocycling: Control groups, mechanical brushing and peroxide showed statistically significant difference in hardness for Onda-Cryl; the control method for QC 20 resin and methods for peroxide and hypochlorite Classic, while the roughness, showed statistically significant differences for Onda-Cryl in relation to the peroxide method and 20 for QC methods peroxide and hypochlorite. Conclusion: statistically significant difference on hardness only to the control method in the resins Onda-Cryl and QC 20 regardless of thermocycling. There was no statistically significant difference on the association between roughness regardless of thermocycling, resins and methods
Subject: Água oxigenada
Hipoclorito de sódio
Próteses e implantes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lira_AndreaFabianade_D.pdf1.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.