Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288532
Type: TESE
Title: Influência da variação da miliamperagem na qualidade da imagem por tomografia computadorizada de feixe cônico
Title Alternative: Influence of milliamperage variation on cone-beam computerized tomography image quality
Author: Vasconcelos, Taruska Ventorini, 1985-
Advisor: Watanabe, Plauto Christopher Aranha
Watanabe, Plauto Chrisptopher Aranha
Abstract: Resumo: Imagens por tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) são frequentemente utilizadas; no entanto, seu uso envolve doses de radiação que não podem ser indiscriminadas. A redução da miliamperagem (mA) é um dos meios mais práticos para se reduzir a dose de radiação; porém, ainda não se sabe o efeito isolado de protocolos de baixa mA na qualidade das imagens, fundamental para uma correta análise dessas. Com isso, o objetivo desse estudo foi avaliar a influência da variação da miliamperagem na qualidade da imagem de TCFC de diferentes regiões ósseas de mandíbulas edêntulas. Os exames tomográficos foram realizados em oito mandíbulas secas, utilizando os diferentes valores de miliamperagem disponíveis (2, 4, 6,3, 8, 10, 12 e 15 mA), em um aparelho de tomografia computadorizada de feixe cônico (K9000, Kodak). Após a obtenção das imagens, os cortes parassagitais das regiões correspondentes às de incisivos, caninos, prémolars, 1º molares e 2º molares foram avaliados por três radiologistas, de duas maneiras. Inicialmente, foi realizada uma avaliação subjetiva da qualidade, na qual foi adotada uma escala de quatro pontos (0 a 3), de acordo com a visibilidade das estruturas; posteriormente, os avaliadores realizaram uma avaliação objetiva, através da obtenção de medidas nas imagens, as quais foram posteriormente comparadas com medidas obtidas diretamente nas mandíbulas. Vinte e cinco por cento das imagens foram reavaliadas pelos examinadores, após 30 dias, para avaliação da concordância intraexaminador. Os resultados intra e interexaminador variaram entre bom a muito bom para avaliação da qualidade da imagem e foram excelentes quando foram avaliadas as medidas. Após a aplicação do teste estatístico de Tukey, foi possível observar que existiu uma influência da corrente utilizada na qualidade da imagem; entretanto, essa influência foi limitada ao uso de mA baixas (2 e 4). Após a mA 6,3, as imagens apresentaram desempenho semelhante, demonstrando não haver associação linear entre aumento dessa e melhora da qualidade da imagem. As medidas da altura óssea não sofreram influência da mA utilizada; porém, as imagens obtidas com 6,3 mA apresentaram a menor diferença em relação às medidas reais. Assim, pôde-se concluir que a mA 6,3 apresenta um equilíbrio adequado entre dose de radiação e qualidade da imagem no aparelho avaliado, devendo assim ser utilizada, e que o uso de mA maiores deve ser evitado, uma vez que não resultaram em imagens de maior qualidade e, com isso, apresentariam maior dose de radiação sem benefícios para o paciente

Abstract: Despite cone beam computed tomography (CBCT) images are often used; this involves radiation doses that require attention. The milliamperage (mA) reduction is an easy way to reduce radiation dose; however, the isolated effect of low mA settings on image quality is not knowed. This study aimed to evaluate the milliamperage in the image quality of the CBCT in different edentulous bone regions. The examinations were done in eight dry mandibles with different milliamperage values (2, 4, 6.3, 8, 10, 12 and 15) using the KODAK 9000 CBCT unit. The cross-sectional slices of the incisive, canine, premolar, first and second molar were analyzed by three oral radiologists, in two ways. Initially, a subjective evaluation of the visibility of the anatomical structures was performed based on a four grade scale and, afterwards, an objective evaluation through bone height measurement, which was compared with the real measures obtained in the mandible. After 30 days, 25% of the sample was re-evaluated by the observers, in order to obtain the intraobserver reproducibility. The intra and interobserver values varied between good and very good for the image quality evaluation, and they were excellent when evaluating the measurements. The Tukey test showed the influence of the milliamperage in the image quality, but only in the lowest values (2 and 4). The other milliamperage values had a similar performance. The measurements of bone height were not influenced by milliamperage, but the images obtained with 6.3 mA showed the lowest difference compared to the real measurements. Thus, it was concluded that the 6.3 mA provides an appropriate balance between radiation dose and image quality, and therefore the use of higher milliamperage values should be avoided since it does not provide an improvement of the image quality and it uses higher radiation dose without any benefit for the patient
Subject: Diagnóstico por imagem
Controle da exposição a radiação
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vasconcelos_TaruskaVentorini_M.pdf4.75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.