Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288455
Type: TESE
Title: Comportamento eletromiografico dos musculos esternocleidomastoideos e paraespinhais cervicais em pacientes laringectomizados totais
Title Alternative: Electromyographic behavior of the sternocleidomastoid and cervical paraspinal muscles in patients with total laryngectomy
Author: Santos, Cristina Bellini dos
Advisor: Caria, Paulo Henrique Ferreira, 1972-
Abstract: Resumo: Os tipos mais comuns de câncer de cabeça e pescoço são os de pele, boca e laringe, ocorrendo principalmente na população masculina, acima dos cinqüenta anos. O tratamento do câncer de cabeça e pescoço, utilizando a cirurgia, quimioterapia e radioterapia, apresenta seqüelas que afetam funções básicas como a respiração, deglutição, fonação e a mobilidade do segmento cervical da coluna vertebral e ombros. Considerando as alterações sofridas pelo aparelho fonador e na movimentação cervical, o presente estudo realizado em forma de capítulos, teve como objetivos: avaliar o comportamento dos músculos esternocleidomastóideos e paraespinhais cervicais em pacientes com câncer de cabeça e pescoço, submetidos a diferentes ressecções cirúrgicas do tumor; avaliar a eficiência de um protocolo de reabilitação fisioterápico dos músculos cervicais e avaliar o comportamento desses músculos na fala esofágica e com uso da laringe eletrônica durante a fonação. Participaram desse estudo vinte e dois voluntários, idade média de cinqüenta e nove anos, divididos em grupos de acordo com os diferentes objetivos do estudo: avaliação do comportamento dos músculos cervicais de pacientes submetidos a diferentes intervenções cirúrgicas: grupo 1 (laringectomizados totais), grupo 2 (ressecção cirúrgica), grupo 3 (controle); avaliação do protocolo de reabilitação fisioterápica: cinco voluntários com limitações nos movimentos do pescoço, presença de dor e anteriorização da cabeça. O protocolo foi aplicado, duas vezes ao dia, durante um mês, composto de alongamento e relaxamento dos músculos cervicais; avaliação da atividade dos músculos cervicais na fonação: grupo 1: (laringe artificial), grupo 2: (voz esofágica), grupo 3 (controle). Para isso foi utilizado a goniometria e a eletromiografia no repouso, fonação e movimentos cervicais de flexão, extensão, lateralidade direita e esquerda, inclinação direita e esquerda. Resultados: Houve alteração no padrão de ativação muscular nos movimentos de lateralidade direita do músculo esternocleidomastóideo esquerdo e inclinação direita do músculo esternocleidomastóideo direito, independente do tipo de procedimento cirúrgico, com aumento nos valores de RMS (Root Mean Square) relacionados ao grupo controle. Após aplicação do protocolo de tratamento houve aumento da amplitude em todos os movimentos cervicais alterando o padrão de ativação muscular no repouso para os músculos paraespinhais esquerdo, diminuindo os valores de RMS e no movimento de lateralidade direita para o músculo esternocleidomastóideo esquerdo, aumentando os valores de RMS. A fonação não alterou o padrão de ativação muscular dos indivíduos que utilizam a voz esofágica e a laringe artificial, com relação ao grupo controle, no entanto, no repouso houve diferença significativa comparando os valores dos grupos com o grupo controle, para o músculo esternocleidomastóideo direito e músculos paraespinhais direito. Conclusão: Existe alteração no padrão de ativação muscular onde o lado de maior acometimento tumoral e cirúrgico oferece maior resistência para a realização dos movimentos, podendo promover aumento nos valores dos RMS, independente do tipo de cirurgia realizado. O protocolo fisioterápico foi efetivo na recuperação das amplitudes dos movimentos do pescoço podendo alterar o padrão de ativação muscular, principalmente no lado de maior exploração cirúrgica. O uso da laringe artificial ou a fala esofágica não alterou a atividade dos músculos esternocleidomastóideos e paraespinhais cervicais bilateralmente

Abstract: The most common head and neck cancer types are the skin, mouth and larynx cancers, occurring mainly in males, older than fifty years old. The head and neck cancer treatment, employing surgery, chemical therapy, and radiotherapy, presents sequels that affect basic functions as breathing, deglutition, phonation and the mobility of the cervical segment of vertebral column and shoulder. Taking into consideration the changes suffered by the phonatory apparatus and cervical movement, the present study accomplished in form of chapters it had as objectives: to evaluate the behavior of sternocleidomastoid and cervical paraspinal muscles in patients with head and neck cancer submitted to different surgery resections of the tumor; evaluate the efficiency of a physical therapic rehabilitation of cervical muscles protocol and evaluate these muscles behavior in esophageal speech and with the use of electronic larynx during phonation. In this study, twenty two volunteers have participated, in an average age of fifty nine, divided in groups, according to the different objectives of the study: evaluation of the cervical muscles behavior in patients submitted to different surgery interventions: group 1 (total laryngectomy), group 2 (surgery resection), group 3 (control); evaluation of a physical therapic rehabilitation protocol: five volunteers with neck movement limitations, pain and anteriorization of the head. A protocol was applied, twice a day, composed of cervical muscle stretching and relaxing; evaluation of cervical muscles activities in phonation: group 1: (artificial larynx); group 2: (esophageal speech), group 3 (control). For this purpose it has been employed goniometry and the electromyography in repose, in phonation and cervical movements of flexion, extension, left and right laterality, left and right inclination. Results: There was alteration in the muscular activation pattern in the right laterality movements, of left sternocleidomastoid muscle and right inclination of right sternocleidomastoid muscle, regardless the surgery procedure type, with the increase in RMS (Root Mean Square) values related to the control group. After applying the treatment protocol, there was a width increase in all cervical movements changing muscular activation pattern in repose for left paraspinal muscles decreasing values of RMS and in the right laterality movement for left sternocleidomastoid muscle, increasing the RMS values. The phonation, has not changed the muscular activation pattern of individuals that use esophageal speech and the artificial larynx, related to the control group, however, during repose there was a significant difference comparing the groups values to control group, for right sternocleidomastoid muscle and right paraspinal muscles. In conclusion: There is a change in muscular activation pattern where the largest tumor and surgery assault offers a bigger resistance to the movement performance, could promote increase in RMS values, regardless the kind of surgery performed. The physical therapic protocol was effective in recovering the neck movement could alter the muscular activation pattern, mainly in largest surgery assaulted side. The artificial larynx use or the esophageal speech didn't change the activity of sternocleidomastoid muscle and bilaterally cervical paraspinal
Subject: Eletromiografia
Laringectomia
Musculos do pescoço
Radioterapia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_CristinaBellinidos_M.pdf1.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.