Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288395
Type: TESE
Title: Aderencia de Candida albicans, Candida tropicalis e Candida krusei na superficie da lingua de ratos normais e xerostomicos
Author: Rangel, Ana Lúcia Carrinho Ayroza
Advisor: Almeida, Oslei Paes de, 1948-
Abstract: Resumo: A adesão de microrganismos às superfícies mucosas do hospedeiro é um pré-requisito importante para a colonização e infecção microbiana. Dentre as espécies de Candida, C.albicans é considerada a mais patogênica e com maior capacidade de aderência às células epiteliais, seguida de C.tropicalis. C.krusei é uma espécie pouco patogênica e com baixa capacidade de aderência, causadora de doença principalmente em indivíduos imunocomprometidos. Muitos dos estudos sobre aderência de Candida são realizados in vitro, havendo poucos estudos in vivo. Este trabalho teve como objetivo principal estudar a aderência de C. albicans, C. tropicalis e C. krusei no dorso da língua de ratos. Foram utilizados 270 ratos divididos em 3 grupos de 90 animais, cada grupo recebendo inóculo de uma das três espécies e sendo composto de 45 animais normais e 45 xerostômicos. A recuperação de Candida a partir da saliva foi realizada nos períodos de 5, 15, 30, 60 minutos e 4, 12, 24, 48 e 72 horas após a inoculação. Logo em seguida os animais foram sacrificados e a língua foi retirada para contagem de leveduras aderidas. A quantificação foi feita a partir do volume de saliva coletado e o número de unidades formadoras de colônias (UFC) recuperadas. A contagem foi realizada em 20 campos da região das papilas verdadeiras da língua dos ratos. Os resultados mostraram que a aderência de Candida ocorre principalmente na queratina mole das papilas verdadeiras, sobre a placa bacteriana presente nesta área. A xerostomia aumentou a quantidade de placa bacteriana nas papilas linguais e facilitou a aderência das três espécies de Candida, aumentando também o número de leveduras recuperadas. C.krusei, C.tropicalis e C.albicans apresentaram valores semelhantes tanto na recuperação como na contagem

Abstract: The adhesion of microorganisms to host mucosal surfaces is an important prerequisite for successful microbial colonization and infection. Candida albicans is the most pathogenic of Candida species and has a high ability of adherence to epithelial cells, followed by C.tropicalis. C.krusei is the least pathogenic species, causing candidosis only in immunocompromised host. Candidal adherence is studied mainly in vitro, and there are few in vivo studies. The aim of this study was to determine in vivo C. albicans, C. tropicalis, and C.krusei adhesion to rat tongue. 270 rats were divided in 3 groups of 90 animais, each group having 45 normal and 45 xerostomic rats. Each group received oral innoculation of Candida albicans, Candida tropicalis or Candida krusei suspension and yeasts were recovered from saliva after 5, 15, 30, and 60min, and in 4, 12, 24, 48, and 72h. After saliva recovery the rats were sacrificed and their tongues removed for histological evaluation and yeasts quantification, considering the volume of saliva recovered and the number of colony-forming units (CFU). Histologically, 20 highpower fields of true papillae of the rat tongue were counted and the results showed that the Candida adherence occurred mainly over the bacterial plaque in the "soft keratin" of the papillae. Xerostomia increased the amount of bacterial plaque in the papillae and facilitated the adherence of ali three species, increasing also the number of recovered yeasts. C.krusei, C.tropicalis and C.albicans showed similar values in salivary recovery and histological quantification
Subject: Adesão
Glândulas salivares
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rangel_AnaLuciaCarrinhoAyroza_M.pdf3.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.