Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288337
Type: TESE
Title: Procedimentos de biossegurança em laboratorio de DNA forense
Author: Mocellin, Eniara Pimenta
Advisor: Massini, Nelson, 1948-
Abstract: Resumo: No presente trabalho realizou-se uma revisão das normas e cuidados técnicos referentes a biossegurança em laboratórios de pesquisa de DNA forense. o laboratório de extração, análise e digestão de DNA, é um local de constante aprendizado e constantes riscos para a equipe que atuam nestes. Conhecer tais riscos e a maneira mais eficiente de evitá-Ios, é uma necessidade. Buscou-se ainda reunir o maior número possível de informações que visam minimizar tais riscos. Estes se dividem em riscos físicos, biológicos, químicos, ergonômicos e riscos de acidentes. Os riscos físicos podem estar relacionados com a umidade, calor, ruídos, radiações (ionizantes e não ionizantes) presentes nos equipamentos de manuseio constante do laboratório forense. Os riscos biológicos são decorrentes da exposição a produtos e subprodutos de animais, vegetais e microorganismos. Entre os agentes de risco biológico, podemos citar os mais importantes: bactérias, fungos, leveduras, vírus, protozoários e metazoários. Esses agentes podem estar presentes no ambiente laboratorial veiculados sob diversas formas que oferecem risco biológico, tais como: aerossóis, poeira, alimentos, instrumentos de laboratório, água, culturas, amostras biológicas, sangue, urina, escarro, secreções, entre outros. Para os riscos químicos podemos citar produtos químicos em geral tais como: álcoois, formaldeído, glutaraldeído, compostos liberadores de cloro, fenóis sintéticos, iodóforos, além de gases e poeiras. Conclui-se que existe necessidade do estabelecimento de normas de conduta mais abrangentes dentro dos laboratórios forenses, principalmente no que tange à coleta, manuseio e guarda de amostras e tratamento e descarte de resíduos; há a necessidade de um correto entrosamento entre o coordenador do laboratório e o corpo de auxiliares; há a necessidade da elaboração de um correto mapa de riscos, elaborado de forma clara, concisa e evidente; e principalmente há a necessidade do estabelecimento de tarefas ao corpo de auxiliares, onde cada um deverá efetuar uma única tarefa, porém deverão deter o conhecimento global do serviço a ser realizado, cabendo ao coordenador do laboratório a inspeção de execução de cada tarefa ou fase

Abstract: A review of the norms and technical precautions referring to the bio-safety in forensic DNA research laboratories was made in the present study. The laboratory for extracting, analyzing and digesting the DNA is a place of constant learning and risks for the teams who work there. Knowing such risks is the most efficient way to avoid them and that is a necessity. It was tried to gather as much information as possible aiming to minimize such risks. Those are divided in physical, biological and chemical risks. The physical risks can be related to humidity, heat, noise, radiations (ionizing and non-ionizing) found in the equipment constantly used in the Forensic Laboratory. The biological risks are due to the exposure to animal products and byproducts, vegetable and microorganisms. Among the agents of biological risks, we can cite the most important ones: bacteria, fungus, leaven, viruses, protozoan and metazoan. These agents can be present in the laboratory environment carried under several forms that offer biological risk such as aerosols, dust, food, laboratory instruments, water, cultures, biological samples, blood, urine, mucus, secretion among others. For the chemical risks we can cite alcohol, formaldehyde, glutaraldehyde, composites releasing chloride, synthetic phenol, iodous and others. We conclude that there is the need to establish more comprising norms of conduct inside forensic laboratories, mainly concerning the cOllection, handling and keeping of samples; the need of a correct understanding between the laboratory coordinator and his staff; the need to develop a correct map of risks, made in a clear, concise and evident way; and mainly the need to assign tasks to the staff, and each one will perform one task only, however they must have a general knowledge of the services to be done. It will be the responsibility of the laboratory coordinator to inspect the performance of each phase or task
Subject: Medicina legal
Segurança do trabalho
Pericia medica
Prevenção de acidentes
Saúde e trabalho
Laboratórios
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mocellin_EniaraPimenta_M.pdf5.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.