Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288312
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Influencia da adição de politetrafluoretileno (PTFE) nas propriedades fisicas, mecanicas e aderencia microbiana em resinas acrilicas
Title Alternative: Influence of polytetrafluorethylene (PTFE) added to acrylic resin on its physical and mechanical properties and microorganism adherence on acrylic resin
Author: Straioto, Fabiana Gouveia
Advisor: Del Bel Cury, Altair Antoninha, 1948-
Abstract: Resumo: Resinas acrílicas são materiais amplamente empregados na Odontologia, especialmente os polímeros a base de polimetilmetacrilato (PMMA) para confecção de próteses. Dentre as vantagens deste material estão à estabilidade de cor, propriedades ópticas, estética satisfatória, estabilidade dimensional, fácil manipulação e propriedades físicas adequadas para aplicações odontológicas. Entretanto, como desvantagem deste material, está à susceptibilidade à aderência e desenvolvimento de biofilme por microrganismos presentes na cavidade bucal, como fungos e bactérias. A aderência de microrganismo é o primeiro evento para o desenvolvimento do biofilme o qual está relacionado ao estabelecimento de quadros clínicos patológicos como estomatite protética. Recentemente, a adição de modificadores na composição da resina acrílica tem sido proposta com o objetivo de melhorar as características de superfície, e conseqüentemente controlar a aderência de microrganismos. Entretanto, a mudança na composição da resina acrílica não deverá comprometer as propriedades físicas. Politetrafluoretileno (PTFE) tem sido usado como modificador para confecção de stents e cateteres devido a biocompatibilidade, alta resistência a agentes químicos e baixa energia de superfície. Assim, o objetivo neste estudo foi avaliar as propriedades físicas, características de superfície, aderência de microrganismos e formação de biofilme de suas resinas acrílicas, uma polimerizada em água quente com ciclo longo e a outra polimerizada pelo ciclo curto, contendo 2% de PTFE em sua composição e comparar com as mesmas resinas sem adição de PTFE. Para isto, três estudos foram realizados: 1- Propriedades físicas da resina acrílica - espécimes das resinas foram confeccionados de acordo com a norma ISO 1567:1999 (n=10) para cada teste mecânico: dureza de superfície, resistência ao impacto, resistência a flexão e o módulo de elasticidade e carga máxima foram calculados; 2 - Características de superfície da resina acrílica e aderência de Candida albicans: espécimes retangulares (n=10) para cada resina foram confeccionados e avaliados quanto à rugosidade, ângulo de contato, energia livre de superfície e aderência de Candida albicans. As células aderidas foram expressas por unidade formadora de colônia por área da superfície; 3- Biofilme formado na resina acrílica e sua composição: discos de resina acrílica (n=6) foram usados para formação de biofilme de Streptococcus mutans UA159, Streptococcus sanguinis ATCC 10556 e Actinomyces naeslundii ATCC 12104. A composição de polissacarídeos e unidades formadoras de colônia foram comparadas. Em todos os estudos, os resultados foram submetidos à análise variância a dois fatores e comparados pelo teste de Tukey (p=0,05). Os resultados não mostraram diferença estatisticamente significante para os valores de dureza de superfície (p>0,05). Entretanto, para os valores de resistência ao impacto e flexão para os grupos experimentais, contendo PTFE, apresentaram resultados significantemente menores (p<0,05) quando comparados aos grupos não adicionados de PTFE. Os valores de módulo de elasticidade da resina acrílica adicionada com 2% de PTFE polimerizada com o ciclo longo apresentaram os maiores valores comparados aos demais grupos (p<0,05). Não houve diferenças significativas para rugosidade, ângulo de contato e energia livre de superfície (p>0,05); houve uma tendência de redução de células de C. albicans no grupo com PTFE, mas não foi estatisticamente significante. Em relação, a formação e composição de polissacarídeo os resultados não apresentaram diferenças entre os grupos de resina acrílica (p>0,05). Os resultados sugerem que 2% de PTFE adicionada à resina acrílica não foi suficiente para promover mudanças nas propriedades mecânicas, aderência e composição do biofilme.

Abstract: Acrylic resins have been widely used in Dentistry, especially polymers of poly (methyl methacrylate) for fabricating dentures. This material has as advantages stable color and optical properties, satisfactory esthetic and dimensional stability, it is easy to be processed, and its physical properties have been proven adequate for dental applications. However, as disadvantage acrylic resins surface is susceptible to adherence and biofilm development of oral microorganism, such as fungi and bacteria. Microorganism's adherence is the first step to biofilm development, and it is related to pathogenic condition, leading to denture stomatitis. Recently, it had been proposed addition of modifiers to acrylic resin composition that could be able to improve its surface properties, and consequently controlling microorganisms' adherence. However, this change in composition of acrylic resin should not compromise its physical properties. Polytetrafluorethylene has been used as modifiers to fabricate medical devices such as stents and catheters because it is a biocompatible material, high resistance to chemical reagents and low surface energy. Thus, the aim of this study was to evaluate the physical properties, surface characteristics, adherence of microorganisms and biofilm formation of two acrylic resins, one polymerized by long and other polymerized by short cycle, with 2% (w/w) of PTFE added and to compare with the same resins with no PTFE added. For this, three studies were conducted: 1 - Physical properties of acrylic resins - specimens were prepared for each acrylic resin according to the ISO standard 1567:1999 (n=10) for each mechanical test: surface hardness, impact strength, flexural strength and flexural modulus and peak load were calculated; 2 - Characteristics of acrylic resin surface and adherence of Candida albicans: rectangular specimens (n=10) of each resin were prepared and evaluated for surface roughness, contact angle, surface free energy and C.albicans adherence. Adhered cells were expressed in colony forming units per surface area; 3- Biofilm formed on acrylic resins and its composition: acrylic resin discs (n=6) were used to Streptococcus mutans UA 159, Streptococcus sanguinis ATCC 10556 and Actinomyces naeslundii ATCC 12104 biofilm formation. Polysaccharide composition and colony forming units were compared. For both three studies the results of were analyzed by Two-Way ANOVA and Tukey test (P<.05). The results showed no statistical significant differences for surface hardness (P>0.05). However, impact and flexural strengths values for experimental groups, with PTFE added were significantly lower (P<.05) when compared to the groups with no PTFE added. The flexural modulus values of acrylic resin containing 2% PTFE polymerized by long cycle was higher than other resins (P<0.05). No statistical differences were found for roughness, contact angle, surface free energy (P>.05); there was a reduction trend in C. albicans adherence in acrylic resin with PTFE added, but it was not statistically significant. Regarding, the formation and composition of polysaccharide matrix the results showed no differences among the acrylic resin groups (P>0.05). The results showed that the 2% of PTFEE incorporated to acrylic resins was not enough to affect the mechanical properties, adherence and composition of biofilm.
Subject: Polimetil metacrilato
Candida albicans
Biofilme
Bactérias
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Straioto_FabianaGouveia_D.pdf1.11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.