Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288228
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Arrabidaea chica Verlot : formulações de liberação sustentada para aplicação em úlceras de mucosa e pele
Title Alternative: Arrabidaea chica Verlot : controled release formulations with aplications for ulcer lesions
Author: Servat-Medina, Leila, 1982-
Advisor: Foglio, Mary Ann, 1960-
Abstract: Resumo: A espécie Arrabidaea chica, conhecida como crajiru, faz parte da relação nacional de plantas medicinais de interesse ao SUS. Estudos desenvolvidos no CPQBA-UNICAMP comprovaram que o extrato bruto de A. chica possui ação cicatrizante, antiulcerogênica e antioxidante. Este trabalho teve como objetivo delinear e avaliar sistemas farmacêuticos contendo o extrato padronizado de A. chica, para o tratamento de lesões de pele e mucosa. Foram obtidas nanopartículas de quitosana pelo método de reticulação. Dentre os parâmetros avaliados estipulou-se como melhores condições para produção de nanopartículas o emprego do tripolifosfato como reticulante nas proporções de 1:5 (massa) e 1:10 (volume) em relação a quitosana. Para as aplicações tópicas, as nanopartículas de A. chica foram veiculadas em esponjas, filmes absorvíveis de álcool polivinílico ou hidrogéis de ácido hialurônico. Estudos in vitro utilizando fibroblastos humanos demonstraram a atividade das nanopartículas de A. chica na proliferação e migração celular. Estudos in vivo empregando ratos e hamsters forneceram parâmetros para padronização de modelos de mucosite gastrointestinal e oral, respectivamente. A atividade das nanopartículas em úlceras de mucosa foi evidenciada nos modelos de úlcera gástrica induzidas por etanol ou indometacina, com redução das lesões ulcerativas de 76% e 58%, respectivamente, quando comparadas ao grupo controle negativo. O efeito cicatrizante de filmes absorvíveis ou hidrogéis incorporados com as nanopartículas de A. chica foram avaliados em modelo de úlcera dérmica em ratos. A contração da área da ferida chegou a 79% nos animais tratados com os filmes carregados com 0,5 mg de nanopartículas e 85% de contração nos animais que receberam hidrogéis contendo 1,5 mg de nanopartículas. Os resultados demonstraram que a produção de nanopartículas de A. chica e dos sistemas de transporte foi viável, caracterizando-se como uma alternativa válida para a veiculação do extrato de A. chica, além de propiciar a redução da dose necessária para a atividade

Abstract: Arrabidaea chica, known as crajiru, is part of the national Unified Health System from Brazil (SUS) list of medicinal plants of interest. Studies conducted at CPQBA- UNICAMP showed that the species demonstrated wound healing, antiulcerogenic and antioxidant properties. This study aimed the evaluation of pharmaceutical systems employing standardized extract for treatment of skin and mucosal wounds. Chitosan nanoparticles were obtained using the crosslink method. The protocol that showed best conditions to produce nanoparticles, among those tested, used tripolyphosphate as a cross-linker, in 1:5 (mass) and 1:10 (volume) proportions compared to chitosan. For topical applications, A. chica nanoparticles were incorporated into sponges, polyvinyl alcohol absorbable films or hyaluronic acid hydrogels. In vitro studies with human fibroblasts showed the activity of A. chica nanoparticles in cell proliferation and migration. In vivo studies with rats and hamsters provided the standardization parameters for gastrointestinal and mucositis models respectively. A chica nanoparticles demonstrated inhibition of mucosal ulcerations of gastric ulcer induced by ethanol or indomethacin models, improving ulcerative wound healing by 76% and by 58% respectively, in comparison to negative control groups. Those same samples incorporated into absorbable films or hydrogels were evaluated on wound healing activity using a rat dermal ulcer model. Animals treated with loaded films with 0.5 mg of nanoparticles achieved 79% in wound area contraction, whereas animals receiving hydrogels containing 1.5 mg of nanoparticles achieved 85%. These results showed that the production of A. chica nanoparticles and transport systems were practicable, demonstrating to be a valid alternative for incorporation of A. chica extracts, allowing decrease of the required dose to achieve the desired effect
Subject: Arrabidaea chica
Nanopartículas
Hidrogel
Cicatrização de feridas
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Servat-Medina_Leila_D.pdf4.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.