Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288087
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Relação entre os fatores imunológicos, composição bioquímica e microbiológica do biofilme dentário, exposição a açúcares e a incidência da cárie precoce na infância
Title Alternative: Relationships between immunological factors, biochemical and microbiological composition of dental plaque, sugar exposure and early childhood caries incidence
Author: Parisotto, Thaís Manzano, 1982-
Advisor: Nobre dos Santos, Marinês, 1956-
Abstract: Resumo: A cárie precoce da infância (CPI) é considerada um problema de saúde significativo no Brasil devido a sua alta prevalência. Como o perfil dessa doença na população infantil não é estático, estudos que avaliem o desenvolvimento da cárie, assim como sua etiologia são de grande importância para a prevenção e controle da CPI. Esta tese, constituída por 4 capítulos teve como objetivos: 1.avaliar o comportamento das lesões de manchas brancas ativas (LMB) na dentição decídua em um ano de acompanhamento; 2.explorar a associação entre desenvolvimento de cárie, colonização por bactérias cariogênicas e fatores imunológicos inerentes à saliva; 3.avaliar o poder de predição do fluoreto presente no biofilme dentário no desenvolvimento da CPI, considerando-se a exposição aos açúcares; 4.avaliar a associação entre os polissacarídeos extracelulares insolúveis (PECIs) do biofilme dentário, exposição aos açúcares, microrganismos cariogênicos e a CPI, assim como realizar um screening da habilidade das cepas de Streptococcus mutans (S.mutans) de produzir glucano in vitro. Para a realização desses estudos, pré-escolares (n=179, n=40, n=31, n=65, capítulos 1, 2, 3 e 4 respectivamente) de 3-4 anos, do município de Itatiba-SP foram acompanhados por um ano. Os exames clínicos para diagnóstico de cárie (critério OMS+LMB) foram realizados após verificação de presença/ausência de biofilme visível nos incisivos superiores. Depois disso, as crianças foram divididas nos grupos: livres de cárie e cárie ativos/inativos. O biofilme dentário foi coletado das superfícies lisas livres com auxílio de alças esterilizadas para contagem de microrganismos ou com palitos de madeira para dosagem de flúor e PECIs. A exposição aos açúcares foi avaliada por diário de dieta. As análises imunológicas e da capacidade das cepas de S.mutans de produzir glucano foram realizadas por meio ensaios no Luminex100 e zimografia, respectivamente. Após análise estatística (?=0,05) verificou-se que a maioria das LMB permaneceram ativas ou remineralizaram após um ano e que as crianças com atividade de cárie no baseline apresentaram maior risco de desenvolver novas superfícies cariadas que aquelas livres de cárie. Além disso, crianças com lactobacilos, menores níveis de IgA salivar anti-GbpB, presença de biofilme visível, maior exposição ao açúcar sólido, menor concentração de flúor e maior concentração de PECIs no biofilme mostraram maior chance de desenvolver CPI comparadas àquelas que não apresentavam essas condições. Não foi verificada correlação entre a habilidade das cepas de S.mutans de produzir glucanos e a concentração de PECIs no biofilme. Porém, as cepas que mais produziram glucano foram encontradas em crianças que desenvolveram cárie. Conclui-se que o monitoramento das LMB deve ser o tratamento de escolha no manejo da CPI, visto que a maioria remineralizou/permaneceu ativa, que o sistema imunológico sofreu maturação significativa no período do estudo e que a amplitude de resposta da IgA salivar contra os epítopos de S. mutans pode influenciar o grau com que esses microrganismos causam doença. Ainda, considerando-se a exposição à açúcares, a composição bioquímica e microbiológica do biofilme dentário influencia o desenvolvimento da CPI e a capacidade das cepas de S.mutans produzirem glucano in vitro não pôde refletir a concentração de PECIs no biofilme na população estudada

Abstract: Early childhood caries (ECC) is considered a significant oral health problem in Brazil due to its high prevalence. As caries profile in the pediatric population is not static, studies assessing the development of caries, as well as its etiology are of prime importance for ECC prevention and control. This thesis consists of 4 chapters aiming to: 1.evaluate the behaviour of early caries lesions (ECL) in early childhood; 2.explore the association between caries development, colonization with caries-associated microflora and immunity related to saliva; 3.assess the predictive power of dental plaque fluoride in early childhood caries development regarding sugar exposure conditions; 4.assess the associations between dental plaque extracellular insoluble polysaccharide (IP), sugar exposure, cariogenic microorganisms and ECC; and also to perform a screening of Streptococcus mutans (S.mutans) strains' ability to produce glucan in vitro. To perfom these studies, preschool children aging 3-4 years, from Itatiba-SP were followed for one year (n=179, n=40, n=31, n=65, chapters 1, 2, 3 and 4 respectively). Clinical examinations for caries diagnosis (WHO criteria+ECL) were performed after recording the presence/absence of visible dental plaque on maxillary incisors. After that, children were divided in groups: caries free and caries active/inactive. Dental plaque was collected from smooth surfaces using sterilized handles for microorganisms' enumeration or wooden sticks for fluoride and IP analyses. Immunological analysis and S.mutans ability to produce glucan were performed by Luminex100 assays and zimography, repectively. The frequency of sugar exposure was assessed by a diet chart. After statistical analysis (?=0.05) it was shown that most ECL remained active/remineralized after one year and that children with caries activity at baseline had higher risk for developing new carious surfaces than those caries free. In addition, children with lactobacilli, lower levels of salivary IgA anti-GbpB, presence of dental plaque, increased exposure to solid sugar, lower fluoride concentration and higher concentration of IP in dental plaque showed more chances for developing ECC than those who did not show these conditions. There was no correlation between the ability of S. mutans to produce glucan and IP concentration in the plaque. However, the strains with higher glucan production were found in children who developed caries. We conclude that the management of ECL should be conservative, as the majority remineralized/remained active, the secretory immune system is undergoing significant maturation during the period studied, and that the breadth of mucosal IgA response to epitopes of S.mutans virulence components may influence the degree to which these cariogenic microorganisms can cause disease. Still, considering sugar exposure, microbiological and biochemical composition of dental plaque influence the development of ECC, and the ability of S.mutans strains to produce glucan in vitro could not reflect IP concentration in dental plaque in the studied population
Subject: Cárie dentária
Pre-escolares
Imunologia
Microbiologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PARISOTTO, Thaís Manzano. Relação entre os fatores imunológicos, composição bioquímica e microbiológica do biofilme dentário, exposição a açúcares e a incidência da cárie precoce na infância. 2011. 111 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/288087>. Acesso em: 19 ago. 2018.
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Parisotto_ThaisManzano_D.pdf29.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.