Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/288054
Type: TESE DIGITAL
Title: Relação entre classificações de risco, utilizadas para organização da demanda em saúde bucal em município de pequeno porte de São Paulo
Title Alternative: Relationship between risk classifications, used to organizing the search for oral health in small São Paulo city
Author: Peres Neto, João, 1976-
Advisor: Sousa, Maria da Luz Rosario de, 1965-
Abstract: Resumo: Objetivo: Na perspectiva do princípio da equidade, para que se garanta atenção prioritária onde e para quem se verifique necessária, as Equipes de Saúde Bucal podem trabalhar tanto com informações do contexto familiar como epidemiológicas da população, obtidas através de classificações de risco. Desta forma o propósito deste estudo é avaliar a associação entre as ferramentas que classificam o risco individual e familiar, utilizadas pelo serviço público odontológico, visando a melhoria da assistência. Metodologia: O grupo de estudo consistiu de 81 escolares da faixa etária de 5-6 anos, 47 escolares da faixa etária de 11-12 anos e uma amostra casual simples com 32 pais/ responsáveis. Foram utilizadas duas variáveis dependentes para análise de risco: a de risco individual e a de risco familiar. As ferramentas para as classificações de risco individual propostas pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, para cárie e doença periodontal, foram divididas em três categorias: baixo, médio e alto risco; e a classificação de risco familiar, proposta por Coelho e Savassi, foi dividida em quatro categorias: sem risco, baixo, médio e alto risco, em um município de pequeno porte de São Paulo. Os escolares foram classificados para cárie, enquanto os pais/ responsáveis para doença periodontal e ambos para o risco familiar. Para a análise estatística utilizou-se o Coeficiente de Contingência C (Coef C) e ? = 0,05. Resultados: A associação entre a classificação de risco para cárie nos escolares, com a classificação de risco familiar, mostrou-se significativa, com Coef C = 0,338 e p = 0,01 indicando que quanto maior o risco familiar, há tendência de maior risco de cárie. Da mesma forma a associação entre a classificação de risco para doença periodontal nos pais/ responsáveis, com a classificação de risco familiar, mostrou-se significativa, com Coef C = 0,5503 e p = 0,03 indicando que quanto maior o risco familiar, há tendência de maior risco de doença periodontal. Conclusão: Neste estudo se verificou que houve associação entre as ferramentas utilizadas para as classificações de risco e que as mesmas são indicadas para que os serviços organizem suas ações, seguindo informações que irão priorizar pelo contexto familiar, os usuários de maneira mais equânime

Abstract: Objective: Against the background of the equity principle, in order to guarantee priority attention where and to whom it is necessary, Oral Health Teams can work with family information and epidemiological information obtained through risk ratings. Thus, the purpose of this study is to evaluate the association between tools that classify individual and family risk, used by public dental services, seeking to improving care. Methodology: The study group consisted of 81 students, from age group of 5-6 years, 47 students from age group of 11-12 years and a simple random sample of 32 parents / guardians. Tools for individual risk classifications proposed by São Paulo¿s Health Secretary, to decay and periodontal disease, were presented as two dependent variables and divided into three categories : low, medium and high risk; beside family risk classification,proposed by Coelho and Savassi, presented as the dependent variable and divided into four categories: no risk, low, medium and high risk, in a small city of São Paulo State. Students were classified to decay, while parents / guardians to both periodontal disease and family risk. For statistical analysis were used the Coefficient of Contingency C (Coef C) and ? = 0.05. Results: The association between risk assessment for dental decay in school, and family risk classification, was significant, with Coef C = 0.338 and p = 0.01, indicating that higher the family risk, there is high risk trend decay. Likewise, the association between risk classification for periodontal disease in parents / guardians, and family risk classification, was significant, with Coef C = 0.5503 and p = 0.03 indicating that the higher the family risk, there is a higher risk of periodontal disease trend. Conclusion: In this study it was found that there was an association between tools used for risk ratings and that they are suitable for services to organize their actions, following information that will prioritize the family context, users more fairly
Subject: Risco
Equidade
Saúde da família
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
PeresNeto_Joao_M.pdf4.57 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.