Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/287993
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Influência dos hormônios sexuais na analgesia induzida pelo estresse
Title Alternative: Influence of sex hormones in stress-induced analgesia
Author: Tuma, Carlos Eduardo da Silva Nossa, 1974-
Advisor: Veiga, Maria Cecília Ferraz de Arruda, 1953-
Abstract: Resumo: As disfunções temporomandibulares compreendem um grupo variável de condições que resultam em dor articular e/ou muscular e contribuem para o desenvolvimento de dores crônicas, sendo mais prevalente em mulheres em relação aos homens, principalmente durante o período reprodutivo. Envolvem os músculos da mastigação e a articulação temporomandibular (ATM), sendo geralmente associadas a processos inflamatórios, havendo ainda a participação dos hormônios gonadais nestas disfunções. O teste da formalina na ATM é um modelo animal válido para estudos de disfunções temporomandibulares. Os objetivos desta pesquisa foram avaliar 1) o efeito do estresse agudo de 15 minutos, 30 minutos e 1 hora sobre as respostas comportamentais nociceptivas após o teste da formalina na ATM de ratas em fase de estro (baixos níveis de estrógeno) e proestro (altos níveis de estrógeno) e ratos e ratas castrados com ou sem tratamento hormonal (17ß-estradiol), 2) a participação do sistema opióide nas possíveis alterações nociceptivas induzidas por situações estressantes, e 3) a avaliação dos níveis sanguíneos de corticosterona e ansiedade após o estresse agudo. Os ratos foram castrados 60 dias após o nascimento, sendo o tratamento hormonal (17ß-estradiol sigma® - E0756 - 5 mg em óleo mineral; s.c.; 50µg/Kg/day; as nove horas da manhã) ou a administração do veículo (óleo mineral), iniciados 21 dias após o procedimento cirúrgico, com duração de sete dias. Após o sétimo dia do tratamento hormonal ou administração do veículo, os animais foram submetidos a uma sessão de estresse agudo por imobilização durante uma hora e posteriormente: (1) mortos imediatamente para coleta de sangue e mensuração hormonal por radioimunoensaio; ou (2) submetidos ao teste do labirinto em cruz elevado para a avaliação da ansiedade; ou (3) submetidos ao teste da formalina na ATM para avaliação da nocicepção. Foi avaliado o papel do sistema opióide nas alterações nociceptivas induzidas pelo estresse, administrando-se nor-BNI- 200 µg/25µL (antagonista dos receptores kappa opioides) antes da avaliação da nocicepção. Para a análise estatística utilizou-se a análise de variância (ANOVA) seguida de testes específicos para comparação dos resultados finais, e o nível de significância estabelecido foi p?0.05. Todos os grupos submetidos ao estresse agudo apresentaram aumento significativo da corticosterona plasmática. O estresse agudo induziu redução das respostas nociceptivas em fêmeas intactas na fase de proestro, efeito este que não se manifestou em ratos e em ratas ovariectomizadas. A analgesia induzida pelo estresse (SIA) foi parcialmente mediada pelo sistema opióide, uma vez que a administração de nor-BNI alterou a antinocicepção nas fêmeas, sendo mais efetiva em ratas na fase de proestro. Os ratos orquidectomizados apresentaram aumento das respostas nociceptivas (hiperalgesia), e a administração de estradiol restaurou a analgesia induzida por estresse em ratas ovariectomizadas, não afetando as respostas comportamentais nociceptivas em machos orquidectomizados. Concluiu-se que: 1) o estresse agudo causou analgesia em ratas intactas e ovariectomizadas com tratamento estrogênico; 2) O estresse agudo induziu um aumento nos níveis de ansiedade em ratas ovariectomizadas; 3) Os hormônios gonadais exercem influência significativa na nocicepção da ATM

Abstract: Temporomandibular disorders comprehend a variable group of conditions which result in joint and/or muscle pain and contribute to the development of acute pains, being more prevalent in women than men, especially during the reproductive period. They involve the muscles of mastication and temporomandibular joint (ATM), being usually associated with inflammatory processes, ocurring the participation of gonadal hormones in these dysfunctions. The formalin test in the ATM is a valid animal model to study Temporomandibular dysfuntions. The aims of this research were to evaluate 1) the effect of acute stress of 15 minutes, 30 minutes and 1 hour over the nonciceptive behavioral responses after the formalin test in the ATM of female rats in estrus (low levels of estrogen) and proestrus (high levels of estrogen) phase and castrated female and male rats with or without hormonal manipulation (17ß-estradiol), 2) to evaluate the role of opioid system in the possible nonciceptive alterations induced by stressful situations, and 3) the evaluation of the blood levels of corticosterone and anxiety after acute stress. The rats were were castrated 60 days after birth, being the hormonal replacement (17ß-estradiol sigma® - E0756 - 5 mg in mineral oil; s.c.; 50µg/Kg/day; at nine AM) or the administration of the vehicle (mineral oil), initiated 21 days after the surgical procedure, for seven days. After the seventh day of hormonal treatment or administration of the vehicle, the animals were sumitted to a session of acute stress by restraint during one hour and afterwards: (1) were immediately killed for collection of blood and hormonal measurement by radioimmunoassay; or (2) were submitted to the elevated plus-maze for anxiety evaluation; or (3) submitted to the formalin test in the ATM for nociception evaluation. It was also evaluated the role of opioid system in nociceptive changes induced by stress, through the administration of nor-BNI- 200 µg/25µL (antagonist of the receptors kappa opioids) before the nociceptive evaluation. For statistical analysis, it was used the analysis of variance (ANOVA) followed by specific tests for the comparison of final results, the level of significance was set at p?0.05. All groups submitted to acute stress showed a significant increase in the plasma corticosterone. The acute stress induced the decrease of nociceptive responses in intact females, an effect that was not expressed in orquidectomized and ovariectomized rats. The strees-induced analgesia (SIA) was partially mediated by opioid system, once the administration of nor-BNI changed the antinociception in the females, being more effective on female rats in proestrus phase. Orquidectomized male rats presented an increase of nociceptive responses (hyperalgesia), and the administration of estradiol restored the stress-induced analgesia in ovariectomized rats, not affecting the nociceptive behavioral responses in orquidectomized male rats. It has been concluded that: 1) acute stress caused analgesia in female intact rats in the proestrus phase and ovariectomized with estrogen treatment; 2) acute stress induced an increase in the levels of anxiety in ovariectomized female rats; 3) The gonadal hormones considerably influence the nociception of ATM
Subject: Estresse
Articulação temporomandibular
Estradiol
Dor
Analgesia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: TUMA, Carlos Eduardo da Silva Nossa. Influência dos hormônios sexuais na analgesia induzida pelo estresse. 2011. 86 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/287993>. Acesso em: 18 ago. 2018.
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Tuma_CarlosEduardodaSilvaNossa_D.pdf2.39 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.