Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/287959
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Avaliação da eficiencia mastigatoria, força de mordida e amplitude dos movimentos mandibulares em crianças portadoras ou não de sinais e sintomas de disfunção temporomandibular
Author: Lemos, Alexandre Durval
Advisor: Gavião, Maria Beatriz Duarte, 1955-
Abstract: Resumo: O objetivo desse estudo foi avaliar a eficiência mastigatória, a força de mordida máxima, a amplitude de movimentos mandibulares e correlacionar essas variáveis com peso e altura corporais, em 36 crianças de ambos os sexos, na fase de dentição mista e início da permanente, apresentando ou não sinais e sintomas de Disfunção Temporomandibular (DTM). Além disso, as características morfológicas da oclusão foram associadas com a presença de sinais e sintomas de DTM, assim como a correlação entre eficiência mastigatória e força de mordida. A amostra foi dividida em 2 grupos: grupo I - 18 crianças com sinais e sintomas de disfunção temporomandibular, e grupo II - 18 crianças sem sinais e sintomas de disfunção temporomandibular. A eficiência mastigatória foi avaliada através da mastigação de um tablete padronizado de silicone por condensação, usando-se o sistema de análise digital para verificar o tamanho das partículas mastigadas. A força de mordida máxima foi determinada através de um tubo pressurizado de fibra reforçada, colocado entre os primeiros molares permanentes superiores e inferiores, o qual a criança foi orientada a morder com força máxima. Os movimentos mandibulares (abertura máxima, lateralidades direita e esquerda, protrusão máxima) foram mensurados com régua milimetrada e paquímetro de leitura digital. Os testes "t" de Student, Exato de Fisher e correlação de Pearson foram utilizados para interpretação estatísticas dos resultados. Considerando a eficiência mastigatória, as crianças do grupo I apresentaram o tamanhos médios dos fragmentos maiores que as do grupo II (área 7,08 e 4,09 mm2; perímetro 8,52 e 6,22 mm e diãmetro 2,96 e 2,20 mm, respectivamente para os grupos I e II), médias essas com diferença estatiscamente significativas (p<0,05). Quanto à força de mordida, as médias foram 304,84 N para o grupo I e 359,80 N para o grupo II,com diferença estatisticamente significativa (p<0,05). Não houve diferença significativa entre as médias dos movimentos mandibulares entre os grupos. Não se observou associação entre as características morfológicas da oclusão e sinais e sintoma de DTM. A correlação entre as variáveis corporais e os parâmetros analisados foi fraca, bem como entre a eficiência mastigatória e a força de mordida (p>0,05)

Abstract: The objective of this study was to evaluate the masticatory efficiency, the bite force and the amplitude of the mandibular movements and to correlate these variables with body weight and height, in 36 children with or without signs of Temporamandibular Dysfunction (TMD), in the mixed dentition and initial phase of permanent dentition. Furthermore the morfological characteristics of occlusion were associated with the presence of the signs and symptoms of TMD, as well the masticatory efficiency with the bite force. The sample was divided into 2 groups: group I - 18 children with signs and symptoms of TMD and group II - 18 children without signs or symptoms of TMD. Masticatory efficiency was evaluated through mastication of a standardized silicon tablet, using a digital analysis system to verify the size of the chewed particles (area, perimeter and diameter). The maximal bite force was determined through the use of a pressurized tube of reinforced fiber, which was disposed between the first upper and lower permanent molars. The mandibular movements (maximum opening, maximum protrusion, right and left laterais) were measured with a millimetric ruler and a digital caliper. The Student t-test, the Fisher Exact test and the Pearson correlation were utilized to interpret the results. In relation to masticatory efficiency, group I fragmented the partticles in larger sizes than group II ( area 7.08 and 4.09 mm2;perimeter 8.52 and 6.22 mm, diameter 2.96 and 2.20 mm, respectively) with statistical significance difference (p<0.05). The mean of the bite force for the group I was 304.84 N and for the group 11359.80 N, with statistical difference (p<0.05).There was no significant statistical difference between the means of the movements into the groups. It was not observed association between morphological characteristics of the occlusion and signs or symptoms of the TMD. The correlation between body variables and the analyzed parameters was weak, as well between masticatory efficiency and bite force (p>0.05)
Subject: Articulação temporomandibular
Maloclusão - Tratamento
Mastigação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lemos_AlexandreDurval_M.pdf2.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.