Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/287382
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Avaliação da qualidade ambiental da bacia hidrografica do corrego do Piçarrão (Campinas-SP)
Title Alternative: Environmental quality assessment of Piçarrão river basin (Campinas-SP-Brazil)
Author: Mattos, Sergio Henrique Vannucchi Leme de
Advisor: Perez Filho, Archimedes, 1947-
Filho, Archimedes Perez
Abstract: Resumo: A bacia hidrográfica é um sistema ambiental complexo, resultante das inter-relações entre os subsistemas fisico-natural (natureza) e socioeconômico (sociedade). A compatibilidade entre as dinâmicas destes subsistemas - de modo a conciliar qualidade de vida e respeito aos limites e potencialidades do meio fisico - é a meta de um processo sustentável de desenvolvimento urbano. Grandes centros urbanos, como Campinas (SP), impõem ao paradigma da sustentabilidade seu maior desafio, já que se caracterizam por uma urbanização marcada por exclusão social e degradação ambiental. O planejamento e implantação de políticas visando a reversão deste quadro têm como importante instrumento de auxílio à tomada de decisões os indicadores de qualidade ambiental. Se apoiados em conceitos derivados do paradigma da complexidade, tais indicadores permitem a sistematização de informações sobre a dinâmica do sistema ambiental avaliado, facilitando a modelagem e o entendimento de sua organização espacial. Assim, tendo como embasamento teórico os paradigmas da complexidade e sustentabilidade e como procedimento metodológico a utilização de indicadores, o objetivo desta pesquisa foi avaliar a qualidade ambiental da bacia hidrográfica do córrego do Piçarrão (Campinas-SP). Com base principalmente em critérios geomorfológicos, foram identificadas 9 unidades ambientais presentes na bacia e, para cada uma, avaliada sua qualidade ambiental por meio da aplicação de indicadores. Foram utilizados 11 indicadores, divididos nas categorias de: a) pressão: densidade demográfica, domicílios improvisados/em favelas, coleta de lixo e esgoto; b) estado: declividade, densidade de drenagem, impermeabilização/exposição do solo e renda dos chefes de família; e c) resposta: diretrizes do Plano Diretor ligadas à qualidade ambiental, participação popular no Orçamento Participativo e prioridades relativas à qualidade ambiental definidas no Orçamento Participativo. Convertendo-se os indicadores para uma escala única de valores, foram obtidos, para cada unidade, Índices parciais (relativos a cada categoria) e final de qualidade ambiental. A avaliação comparativa das unidades ambientais evidenciou situações bastante heterogêneas, diversidade esta decorrente das particularidades de cada unidade em relação às características e processos dos subsistemas fisico-natural e socioeconômico e à dinâmica de inter-relações estabelecida entre eles na organização do sistema ambiental. Em comum, as unidades compartilham o fato de que - em diferentes graus e por motivos diferenciados, mas complementares - estão todas distantes de um desenvolvimento urbano sustentável. Assim, a avaliação da qualidade ambiental da bacia do Piçarrão revela as conseqüências de um modo de urbanização regido por interesses econômicos privados em detrimento ao bem-estar da coletividade, processo que gera e reforça desigualdade e exclusão sociais (refletindo-se em segregação socioespacial e vulnerabilidades diferenciadas aos riscos naturais) e degrada o meio fisiconatural. Como faces opostas e complementares desta forma de urbanização, verifica-se na bacia do Piçarrão, de um lado, a saturação da capacidade de sustentação do subsistema fisico-natural nas áreas em que este favorece a ocupação urbana - situação provocada principalmente pela impermeabilização elevada do solo e alta concentração populacional; do outro lado, constata-se que as áreas de maior fragilidade natural tendem a ser ocupadas pela população socialmente excluída e mais vulnerável aos riscos ambientais, alimentando uma dinâmica em que baixa qualidade de vida e baixa qualidade ambiental se reforçam mutuamente

Abstract: River basins are complex environmental systems resulting of relations between physical-natural (nature) and socioeconomic (society) subsystems. Compatibility of these subsystems dynamics - represented by conciliation between quality of life and respect to nature's limits and potentials - is the goal of a urban sustainable development. Big urban centers, like Campinas (São Paulo State, Southeastern Brazil), represent the greatest challenge to sustainability paradigm, since their urbanization are characterized by social exclusion and environmental degradation. Politics that aim to revert this situation may rely on environmental quality indicators as a important decision-making tool. If these indicators are supported by concepts derived from complexity paradigm, they permit systematization of information about the environmental system under study and facilitate modeling and comprehension of its spatial organization. Based on complexity and sustainability paradigms and using indicators as methodological procedure, this work evaluated environmental quality of Piçarrão river basin (Campinas - Brazil). Geomorphological characteristics were used to define nine environmental units and their environmental qualities were assessed through application of eleven indicators, divided into three categories (pressure, state and response). Comparative evaluation between environmental units showed very heterogeneous situarions, but all of them share the fact that - at different levels and because distinct (although complementary) reasons - they are far of an urban sustainable development. Thus, environmental quality assessment of Piçarrão river basin reveals the consequences of an urbanization ruled by private economic interests in detriment of collective welfare. This process causes degradation of physical-natural subsystem, as well generates and reinforces social inequality and exclusion (reflecting in socio-spatial segregation and unequal vulnerabilities to natural risks). As opposites but complementary faces of this urbanization, in Piçarrão river basin was verified, on the one hand, the saturation of carrying capacity of physical-naturaI subsystem in areas where it favors urban occupation (situation mainly caused by excessive impermeabilization of soil and high concentration of population). On the other hand, areas with elevated natural fragility tend to be occupied by population that are socially excluded and more vulnerable to environmental risks, feeding a dynamics where low quality of life and low environmental quality are mutually reinforced.
Subject: Agua - Qualidade de vida - Campinas (SP)
Política ambiental
Bacias hidrográficas
Proteção ambiental
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MATTOS, Sergio Henrique Vannucchi Leme de. Avaliação da qualidade ambiental da bacia hidrografica do corrego do Piçarrão (Campinas-SP). 2005. 125p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociencias, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/287382>. Acesso em: 5 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mattos_SergioHenriqueVannucchiLemede_M.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.