Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286987
Type: TESE
Title: Analise multitemporal do desflorestamento ocorrido na decada de 90 em assentamento rural de Rondonia, a partir da associação entre dados de sensoriamento remoto e dados socioeconomicos
Title Alternative: Deforestation in a rural settlement in Rondonia in the 90's : a multitemporal analysis crossing remote sensing and socioeconomic data
Author: Orsi, Leticia
Advisor: Ferreira, Marcos César, 1957-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa contribui para o debate sobre o processo de desflorestamento na região Amazônia, a partir de uma abordagem fundamentada na análise da evolução espaço-temporal do uso e ocupação do assentamento rural de Machadinho d'Oeste, Rondônia, tendo como material básico de estudo, dados de sensoriamento remoto e dados socioeconômicos. Considera-se neste estudo que, o processo de desflorestamento regional é conseqüência direta da expansão da fronteira agrícola iniciada no final da década de 60, impulsionada pelas políticas de incentivos governamentais de ocupação e desenvolvimento local. O objetivo foi avaliar se as taxas de desflorestamento das propriedades estavam em acordo com a legislação ambiental - em especial, o Zoneamento Socioeconômico-Ecológico do estado de Rondônia. Para isto, dados de um mapeamento multitemporal de uso e cobertura das terras elaborado a partir de imagens orbitais Landsat TM, para os anos de 1988, 1994 e 1998, foram utilizados como instrumento de monitoramento da evolução do desflorestamento em propriedades situadas na Gleba 2 do assentamento. Foram diferenciados 3 tipos de produtores residentes na área de estudo: os que desflorestaram até 60% da área de suas propriedades - limite proposto no ZEE, e aqueles que desflorestaram área excedentes a este percentual, subdivididos ainda de acordo com o ritmo inicial do desflorestamento: intenso, se a taxa estivesse acima de 10 ha nos 5 primeiros anos e não-intenso, se a taxa de desflorestamento fosse inferior a 10 ha nos primeiros 5 anos. Estes resultados provenientes do sensoriamento remoto foram integrados a dados socioeconômicos dos produtores rurais, obtidos por meio de entrevistas realizadas pela Embrapa em 1986 e 1996, com o objetivo de se resgatar a dimensão humana do processo de desflorestamento ocorrido na área de estudo. Nesta etapa, foram analisadas variáveis demo gráficas, relativas à propriedade e variáveis econômicas dos produtores assentados, com o intuito de inferir sobre os possíveis fatores condicionantes do desflorestamento nestas propriedades. As principais conclusões indicaram que dentre as variáveis estudadas, idade do produtor, pessoas na família, tempo de residência, ativos agrícolas, mão-de-obra extra-familiar, assistência técnica, número de proprietários anteriores e nível de riqueza apresentaram associação direta com o padrão de desflorestamento praticado. E as variáveis origem do produtor, área da propriedade, atividade extra agrícola e acesso a linhas de crédito não apresentaram associação

Abstract: This research aims to contribute to the debate on Amazonic region deforestation process through an analysis on the spatial-temporal evolution of use and occupation of the rural settlement Machadinho d'Oeste in Rondonia based on remote sensing and socioeconomic data. We consider that the deforestation process results directly of the expansion of agricultural borders begun at the end of the sixties promoted by governmental policies of occupation and local development. The aim was to evaluate the accordance of the deforestation rates in each property with the environmental law - specially the Rondonia state law on Ecological Socioeconomic Zoning (ESZ). As an instrument for monitoring the deforestation evolution in properties located at Gleba 2 of the settlement, we used data obtained from a multitemporal mapping of land use and land cover made from Landsat TM satellite remote sensing images taken in 1988, 1994 and 1998. Three kinds of producers were identified in the study area: those who deforested up to 60% of their lands - limit proposed by the ESZ - and those who over deforested the permitted 60%. The latter group was divided according to the initial deforestation rhythm: intense, rates over 10 ha in the first 5 years and non-intense, rates under 10 ha in the first 5 years. These outcomes from remote sensing data were crossed with socioeconomic data obtained by Embrapa through interviews with rural producers in 1986 and 1996 aiming to comprehend the human dimension of deforestation process occurred in the area. In this stage were analyzed demographic and economical variables concerning property and settled producers, in order to infer about the possible leading factors to deforestation in these properties. The main conc1usions have shown that amongst the considered variables some presents direct association with practiced patterns of deforesting, such as: producer's age, number of people in the family, years lived on the farm, number of people working the land, number of extra-familiar workers, technical assistance, number of previous owners and leveI of wealth. Other variables such as: producer's origin, property' s extension, extra-agricultural activities and access to credit lines have not presented association with the above mentioned patterns of deforesting
Subject: Desflorestamento - Amazônia
Assentamentos rurais
Migração
Sensoriamento remoto
Desenvolvimento econômico - Aspectos sociais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Orsi_Leticia_M.pdf4.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.