Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286711
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Progresso e capitalismo
Author: Lobão, Antonio Carlos de Azevedo
Advisor: Dagnino, Renato Peixoto, 1948-
Abstract: Resumo: O paradigma do progresso constitui o pilar fundamental sobre o qual estão assentados os principais valores da sociedade ocidental. O processo que conduz à sua hegemonia sobre o paradigma da decadência histórica e dos ciclos recorrentes, ocorre paralelamente à consolidação do Capitalismo, e isto revela a existência de fortes vínculos entre este modo de produção e o paradigma do progresso. Primeiramente, porque o sistema capitalista tem um caráter eminentemente progressivo. A contínua introdução de inovações e as sucessivas modificações nos produtos e nos processos produtivos acaba consolidando, perante o senso comum, a idéia de um mundo em permanente evolução. São essas constantes transformações que nutrem o paradigma do progresso. Em segundo lugar, ao instalar-se, o Capitalismo rompeu com o misticismo e com o autoritarismo, que legitimavam a forma de dominação anterior. Os antagonismos de classes, inerentes ao modo de produção capitalista, exigiam uma nova base ideológica que mantivesse o conflito entre as classes num nível que não ameaçasse o processo de acumulação capitalista. É o paradigma do progresso que vai garantir isso. Nesse contexto, a acumulação capitalista se coloca como única alternativa viável para garantir o atendimento das necessidades das massas, e a burguesia aparece como a classe portadora de um projeto social que pode resultar na melhoria das condições de vida de toda a sociedade. Nesse processo, o progresso humano e social acaba sendo percebido como progresso técnico e material e os avanços do Capitalismo, nessa direção, adquirem, perante o senso comum, a aprovação e a aceitação que somente são dadas a um caminho quando não existe nenhum outro a seguir. Isto acontece porque o capital, ao incorporar a ciência e submeter o trabalho científico à sua lógica e ao fortalecer os laços entre a ciência e a tecnologia, acaba por conquistar, um poderoso instrumento ideológico: a idéia de neutralidade e racionalidade da sua tecnologia e do seu sistema produtivo

Abstract: The paradigm of progress constitutes the keystone on which the essential values of westem society are erected. Its preponderance coincides with the consolidation of Capitalism and shows the strong links between this mode of production and the paradigm of progresso In the first place, this can be attributed to the highly progressive character of the capitalist system. The continuous introduction of innovations and the successive transformation of products and productive procedures contribute to consolidating, in the eyes of the public, the idea of a continuously evolving world. The paradigm of progress is sustained by these constant transformations. In second place, as Capitalism carne into itself, it broke its ties with the mysticism and authoritarianism that legitimated the former dominant paradigm. The antagonism between classes, inherent in the capitalist mode of production, demanded a new ideological basis that could make a minimallevel of cohesion arnong the conflicting classes possible. This cohesion will be assured by the paradigm of progresso In this context, capitalist accumulation offers itself as the only viable altemative to ensure the satisfaction of the necessities of the lower classes, and the bourgeoisie appears as the c1ass with a social project that could improve the standard of living for society as a whole. In this process, human and social progress comes to be thought of in terms of technical and material progresso The advancements of Capitalism, in this direction, receive a degree of universal approval and acceptance that are only given to one path, when no other exists. This happens because capital, when it embodies sciendce and subjects scientific work to its logic, thus stregthening the ties between Science and the Techonology, succeeds in conquering a powerful ideological instrument: the idea of neutrality and rationality of its technology and its productive system
Subject: Capitalismo
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LOBÃO, Antonio Carlos de Azevedo. Progresso e capitalismo. 1998. 104f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociencias, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/286711>. Acesso em: 23 jul. 2018.
Date Issue: 1998
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lobao_AntonioCarlosdeAzevedo_M.pdf3.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.