Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286701
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Politica científica tecnológica no Brasil : mitos e modelos em um país periférico
Title Alternative: Scientific and technology policy in Brazil : myths and models in a peripheral country
Author: Bagattolli, Carolina, 1983-
Advisor: Dagnino, Renato Peixoto, 1948-
Abstract: Resumo: Ciência & Tecnologia (C&T) têm sido crescentemente entendidas em todo o mundo como fundamentais para o desenvolvimento, sendo a inovação atualmente o processo privilegiado. As mudanças na teoria econômica passaram a chamar a atenção para a relação entre crescimento econômico e inovação tecnológica, com a convicção de que a inovação seria capaz de gerar retornos crescentes à produtividade das empresas ao invés dos retornos constantes esperados pelas teorias anteriores, que consideram apenas o capital e o trabalho como fatores de produção. Essa avaliação fez com que a promoção da inovação tecnológica empresarial passasse a figurar como um uma meta a ser alcançada por meio da adoção de políticas públicas ativas, principalmente a Política de Ciência e Tecnologia (PCT). É a assunção do "inovacionismo" enquanto modelo de política. O Brasil não está alheio a esta tendência. Nas últimas décadas o fomento à inovação vem recebendo cada vez mais atenção no âmbito da PCT brasileira, que a partir da década de 1990 vai se convertendo cada vez mais em uma "política de inovação". Neste intuito, mecanismos de fomento foram reformulados e novos foram criados. Esforço estatal que se refletiu também no dispêndio público da área, que cresceu significativamente no período recente. Todavia, a análise da evidência disponível nos permite avaliar a política atualmente em curso como pouco efetiva, uma vez que o seu objetivo de aumentar a P&D nas empresas e, com isso, o seu dinamismo tecnológico, não se tem cumprido. Para explicar o descompasso entre os resultados esperados e os obtidos o trabalho apresenta uma leitura da PCT brasileira não como uma simples tentativa de reprodução dos modelos de política implementados nos países avançados - visão que, apesar de simplista, é ainda bastante comum - mas sim como resultado de um processo contínuo e de retroalimentação entre o papel hegemônico da comunidade de pesquisa nesta esfera da vida social, a visão dominante de ciência - impregnada por vários mitos sobre as relações entre C&T e Sociedade -, e por elementos decorrentes da nossa condição periférica. É este complexo processo que condiciona a orientação da PCT atualmente em curso e sua escassa efetividade

Abstract: Science & Technology (S&T) have been increasingly understood as fundamental for development, and innovation currently the privileged process around the world. Changes in economic theory began to draw attention to the relationship between economic growth and technological innovation, with the conviction that innovation would be able to generate increasing returns to entrepreneur productivity instead of constant returns expected by the previous theories that consider only capital and labor as factors of production. This evaluation led to the promotion of technological innovation business became considered as a goal to be achieved through the adoption of active public policies, especially by the Science and Technology Policy (STP). It is the assumption of "inovationism" as a policy model. Brazil is not oblivious to this trend. In recent decades fostering innovation has been receiving increasing attention within the Brazilian STP. That, from the 1990s and on, becomes increasingly in an "innovation policy". To this end, support mechanisms have been reformulated and new ones were created. The Federal effort is also reflected in the public expenditure in this area, which has grown significantly recently. However, analysis of the available evidence allows us to evaluate the policy currently as ineffective, since its objective of increasing business R & D and, therefore, its technological dynamism, has not been accomplished. To explain the discrepancy between the expected results and those obtained this thesis presents an analysis of the Brazilian STP not as a simple attempt to reproduce the policy models implemented in advanced countries - a view that, while simplistic, is still quite common - but as result of a continuous process of feedback between the hegemonic role of the research community in this sphere of social life, the dominant view of science - impregnated by several myths about the relationship between S & T and society - and by elements derivate from our peripheral condition. It is this complex process that determines the orientation of the PCT currently underway and their lack of effectiveness
Subject: Politica cientifica - Brasil
Inovação tecnológica - Brasil
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BAGATTOLLI, Carolina. Politica científica tecnológica no Brasil: mitos e modelos em um país periférico. 2013. 256 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/286701>. Acesso em: 22 ago. 2018.
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bagattolli_Carolina_D.pdf1.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.