Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286627
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Ecotoxicidade associada à contaminação por metais em sedimento no Rio Morrão, sistema estuarino de Santos-Cubatão, SP
Title Alternative: Ecotoxicity associated with metal contamination in sediment of the Morrão River, Santos-Cubatão Estuarine System, São Paulo State (Brazil)
Author: Said, Gisele Witt, 1988-
Advisor: Silva, Wanilson Luiz, 1965-
Abstract: Resumo: O sedimento representa um importante compartimento na avaliação do nível de contaminação dos ecossistemas aquáticos, pois nele é possível observar o acúmulo e a integração de muitos contaminantes presentes. O sistema estuarino de Santos-Cubatão (SP) tem sido apontado como um ambiente sedimentar seriamente poluído, devido à emissão descontrolada de efluentes urbanos e industriais. Neste sistema, o rio Morrão (foco deste estudo) tem sofrido, em particular, o impacto de atividades nos últimos 60 anos de indústria de fertilizantes e siderurgia. Com o objetivo de avaliar a qualidade dos sedimentos deste ambiente, estudos da toxicidade e biodisponibilidade de alguns contaminantes e caracterização físico-química foram realizados durante a estação seca, em amostras coletadas ao longo da borda do manguezal. Na avaliação, vários parâmetros ambientais foram levantados, incluindo: determinação de monossulfetos volatilizáveis por acidificação (AVS) e metais simultaneamente extraídos (SEM); granulometria (caracterização da textura) e matéria orgânica (MO) dos sedimentos; análise da concentração total dos elementos químicos; e aplicação de testes ecotoxicológicos agudo (utilizando-se Tiburonella viscana) e crônico (copépodes Nitocra sp). Os resultados obtidos apresentaram sedimentos com a fração silte dominante (>60% do volume das amostras) e a MO mostrou valores entre 9,15% e 22,3%. O AVS apresentou concentrações entre 0,43 e 41,38 µmol g?1 nos pontos amostrados e SEM entre 0,48 a 7,02 µmol g?1, sugerindo que efeitos adversos nos organismos expostos não seriam potencialmente esperados na área de estudo. Contudo, testes com os organismos vivos revelaram toxicidade aguda em alguns pontos, enquanto a toxicidade crônica foi evidente em todos os pontos amostrados. O método SEM/AVS indicou que pelo menos três pontos da área de estudo poderiam ser tóxicos. Em geral, a toxicidade crônica identificada nos testes biológicos não foi corroborada pela relação SEM/AVS, cuja concentração molar de metais potencialmente tóxicos (extração com HCl 6 M) foi inferior à concentração molar de monossulfetos que normalmente funcionam como ligantes destes metais nos sedimentos. Porém para a toxicidade aguda, a relação SEM/AVS mostrou concordância em 5 das 8 amostras testadas, o que sugere um poder razoável do método SEM/AVS para prever este tipo de toxicidade. Isso indica que quanto maior a disponibilidade de sítios de sulfetos para aprisionamento dos metais lábeis, menor a toxicidade aguda observada. Por outro lado, a comparação das concentrações de metais totais (e.g. Cd, Cr, Cu, Hg, Ni, Pb e Zn) com o nível de referência de contaminação (Nível 1) proposto por CONAMA 454 sugere que 7 dos 8 sedimentos são potencialmente tóxicos. Este aspecto mostrou alta concordância com a toxicidade crônica identificada. Comportamento assim revela que os efeitos crônicos possivelmente possuem relação com o fato de que os copépodos usados no estudo podem se expor e sofrer os efeitos adversos dos metais possivelmente mais solúveis na água intersticial dos sedimentos testados. Adicionalmente, a ingestão do próprio sedimento por estes organismos é outro aspecto a ser considerado. Os resultados deste estudo revelam que o método SEM/AVS prevê razoavelmente a toxicidade aguda, enquanto a excedência de Nível 1 segundo CONAMA 454 (2012) prevê muito bem toxicidade crônica dos sedimentos

Abstract: Sediments represent an important compartment to assess contamination levels of aquatic ecosystems, because it is possible to observe the accumulation and the integration of a variety of contaminants in them. The Santos-Cubatão Estuarine System (São Paulo Estate ¿ Brazil) has been pointed out as a severely polluted sedimentary environment due to the uncontrolled emission of urban and industrial effluents. Particularly in this system, the Morrão River (object of this study) has undergone the impact of activities related to fertilizers and iron industries in the last 60 years. Aiming at evaluating the quality of the sediments in this environment, a study of the toxicity and bioavailability of some contaminants and a physical-chemical characterization were carried out during the dry season, by means of sampling along mangrove margins. Several environmental parameters were assessed, including: concentrations of acid volatile monosulfides (AVS) and simultaneously extracted metals (SEM); grain size (texture characterization) and organic matter content (MO); analysis of the total chemical element concentration; and the application of acute (using Tiburonella viscana) and chronic (copepod Nitocra sp) ecotoxicity tests. The results revealed that the silt fraction is dominant in the sediments (>60% sample volume) and that MO contents range from 9.15% and 22.3%. The AVS showed concentrations between 0.43 and 41.38 µmol g?1 in the sampled points and SEM between 0.48 and 7.02 µmol g?1, suggesting that adverse effects would not be potentially expected in exposed organisms in the study area. However, tests with living organisms revealed acute toxicity in some points, whereas chronic toxicity was evident in all sampled points. The SEM/AVS method indicated that at least three points of the study area could be toxic. In general, chronic toxicity identified in the biological tests was not corroborated by the SEM/AVS ratio, once the molar concentration of potentially toxic metals (HCl 6 M extraction) was lower than the molar concentration of monosulfides that usually act as bonding agents. For the acute toxicity, the SEM/AVS ratio was concordant in 5 out of the 8 tested samples, which suggests a reasonable efficiency of the SEM/AVS method to predict this type of toxicity. The higher the availability of sulfide sites is for trapping of labile metals, the lower the acute toxicity observed. On the other hand, the comparison of the total metal concentrations (e.g. Cd, Cr, Cu, Hg, Ni, Pb and Zn) with the contamination level reference (Level 1) proposed by CONAMA 454 indicates that 7 out of the 8 sediment samples are potentially toxic. This aspect is highly concordant with the chronic toxicity identified in the study area. Such behavior reveals that the chronic effects are possibly related to the fact that the copepods used in the study can expose themselves and undergo the adverse effects of the metals that are possibly more soluble in the sediment interstitial water. Additionally, the ingestion of the sediment itself by these organisms is another aspect to be considered. The results of this study reveal that the SEM/AVS method reasonably predicts acute toxicity, whereas chronic toxicity is well assessed by contents exceeding Level 1 values
Subject: Metais
Sedimentos estuarinos - Santos (SP)
Sedimentos estuarinos - Cubatão (SP)
Toxicidade
Contaminação
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Said_GiseleWitt_M.pdf1.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.